“Não há 100 jogadores melhores do que eu na NBA”, garante Andrew Wiggins

As críticas à postura e entrega em quadra de Andrew Wiggins são uma constante entre os torcedores do Minnesota Timberwolves. E, aparentemente, as atuações do jovem ala também não estão agradando a mídia especializada norte-americana. O primeiro selecionado do draft de 2014, pela primeira vez em anos, não aparece entre os 100 melhores atletas da NBA na lista anual divulgada pela ESPN.

“Não presto atenção em rankings, pois não me importa o que as pessoas pensam. Qualquer um deve ter o direito de opinar sobre o que bem entender. Não há 100 jogadores melhores do que eu na NBA, mas, no fim das contas, o meu trabalho é simplesmente jogar basquete. É isso o que vou fazer, sem ligar para o que estão falando”, afirmou o jogador de 24 anos, em entrevista nessa quinta-feira.

Wiggins iniciará a temporada tentando recuperar a confiança do Twolves, depois de mais uma campanha decepcionante: anotou médias de 18.1 pontos e 4.8 rebotes, registrando o pior índice de aproveitamento de arremessos de quadra da carreira (41.2%). Para piorar, o ala está somente no segundo ano de um vínculo que vai render-lhe ainda US$122.3 milhões em salários até junho de 2023.

“Todos me julgam pelo meu contrato. É assim que funciona o mundo mesmo – em especial, quando você tem algo que os outros não querem e não possuem. Faziam críticas até quando marcava 24 pontos por partida, imagine agora. Há atletas com contratos máximos por aí que não faziam isso. Então, eu só tenho que preocupar-me em retomar o meu melhor basquete”, concluiu Wiggins.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.