NBA permitirá reabertura de centros de treinamento em cidades com relaxamento de quarentena

Por Gustavo Freitas e Ricardo Stabolito Junior

A NBA pretende dar o primeiro passo rumo a retomada de suas atividades a partir de 1° de maio. Segundo Adrian Wojnarowski, da ESPN, a liga está planejando permitir que as franquias sediadas em cidades que estejam “relaxando” as restrições de circulação dos cidadãos reabram os seus ginásios e centros de treinamento na próxima sexta-feira. A decisão, porém, não significaria que a volta dos jogos esteja necessariamente perto. 

As instalações dos times estavam fechadas, por ordem da liga, desde 20 de março para não colocar a saúde de jogadores, técnicos e funcionários em geral em risco. A medida de segurança, porém, criou um problema: poucos atletas possuem quadras pessoais ou acesso fácil a locais em que possam jogar. Essa falta de atividade deverá exigir que os elencos necessitem de um período de preparação antes do retorno da temporada. 

Entre outros locais, a reabertura dos ginásios e centros de treinamento será permitida em Atlanta sob regras muito específicas. Os jogadores só poderão ter acesso e treinar nessas quadras e academias em sessões individuais, de forma voluntária e depois das instalações serem devidamente higienizadas. Mesmo assim, existiriam executivos que acreditam que a decisão da alta direção da NBA é precipitada. 

A preocupação da liga agora é evitar que a decisão crie uma desvantagem competitiva. Wojnarowski apurou que o comissário Adam Silver quer reunir-se com cada time para buscar opções que permitam aos atletas, até em locais com mais casos da COVID-19, manterem-se “ativos”. Haveria, apesar da contraindicação médica, inclusive pressão de alguns dirigentes para que todas as instalações sejam reabertas imediatamente. 

Outro problema criado pela reabertura parcial é um possível “êxodo” de jogadores para aproveitarem melhores condições em outros estados. A ESPN norte-americana informa que várias franquias já entraram em contato com a direção da NBA para notificar que alguns atletas pediram permissão para viajarem até Atlanta na próxima semana, com objetivo de reiniciarem seus trabalhos físicos e técnicos. 

Por essa possibilidade, de acordo com Wojnarowski, a NBA deverá traçar um plano de colaboração entre organizações: aquelas equipes que tiverem os seus CTs reabertos primeiro tendem a abrir espaço para que jogadores de outros times que estejam na região possam treinar também.  

 

Gustavo Freitas
Gustavo Freitas
Mineiro de Uberaba, é co-fundador do Jumper Brasil e fã do Boston Red Sox.