NCAA – Arizona segue invicta; Myles Turner se destaca em vitória de Texas

A equipe da Universidade de Arizona, uma das favoritas ao título da temporada, permanece invicta na NCAA.

Nessa terça-feira, o time treinado por Sean Miller atropelou a fraca Oakland por 101 a 64. Mais uma vez, o destaque de Arizona foi o ala Stanley Johnson, cotado para ser uma escolha de loteria no próximo recrutamento.

Outro prospecto de elite do próximo draft, o pivô Myles Turner, liderou Texas na tranquila vitória sobre Lipscomb. Turner angariou 26 pontos, nove rebotes e seis tocos no duelo.

(11-0) Arizona 101 x 64 Oakland (4-7)

Arizona
Stanley Johnson: 18 pontos, cinco rebotes e três assistências
Brandon Ashley: 15 pontos e oito rebotes
Gabe York: 15 pontos, três rebotes e três assistências
Rondae Hollis-Jefferson: 13 pontos e seis rebotes
Kaleb Tarczewski: 12 pontos, sete rebotes e três roubadas de bola

(9-1) Texas 106 x 61 Lipscomb (4-6)

Texas
Myles Turner: 26 pontos, nove rebotes, seis tocos e 9-15 nos arremessos de quadra
Jonathan Holmes: 17 pontos, seis rebotes e três tocos

(8-3) North Carolina 79 x 56 N.C. Greensboro (4-7)

North Carolina
Kennedy Meeks: 18 pontos, seis rebotes e 8-9 nos arremessos de quadra
Joel James: 11 pontos e quatro rebotes

(8-2) Oklahoma 85 x 53 Oral Roberts (4-6)

Oklahoma
Buddy Hield: 16 pontos
TaShawn Thomas: 14 pontos, quatro rebotes e dois tocos
Ryan Spangler: 13 pontos, 11 rebotes, duas roubadas de bola e dois tocos
Isaiah Cousins: 13 pontos e cinco rebotes

(8-1) Wichita State 53 x 52 Alabama (6-3)

Wichita State
Darius Carter: 16 pontos e seis rebotes
Ron Baker: 14 pontos e cinco rebotes

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • André Fagundes

    O jogo foi Wichita State 53 x 52 Alabama (jogaço), Gustavo Lima. Abraço.

    • Gustavo Lima

      Erro de digitação. Valeu, André. Abraço!