Offseason 2019 – Conferência Oeste: raio-x das equipes da Divisão do Pacífico

Conferência Oeste – Divisão do Pacífico

Golden State Warriors

Donos da franquia: Joe Lacob e Peter Guber
Front office: Bob Myers (gerente-geral)
Técnico: Steve Kerr

Contratos garantidos para 2019/20: US$80.1 milhões
– Stephen Curry (PG): US$40.2 milhões
– Draymond Green (PF/C): US$18.5 milhões – expirante
– Andre Iguodala (SG/SF): US$17.2 milhões – expirante
– Damian Jones (C): US$2.3 milhões – expirante
– Jacob Evans (SF): US$1.9 milhão

Contratos não garantidos para 2019/20: US$9.1 milhões
– Shaun Livingston (PG): US$7.7 milhões – torna-se garantido a partir do dia 30/06/2019
– Alfonzo McKinnie (SF): US$1.4 milhão

Agentes livres
– Kevin Durant (SF): irrestrito (Warriors tem os Bird rights) – Cap Hold de US$31.5 milhões
– Klay Thompson (SG): irrestrito (Warriors tem os Bird rights) – Cap Hold de US$28.5 milhões
– DeMarcus Cousins (C): irrestrito – Cap Hold de US$6.4 milhões
– Andrew Bogut (C): irrestrito – Cap Hold de US$1.6 milhão
– Kevon Looney (PF/C): irrestrito (Warriors tem os Bird rights) – Cap Hold de US$1.6 milhão
– Jonas Jerebko (PF): irrestrito – Cap Hold de US$1.6 milhão
– Quinn Cook (PG): restrito (Warriors tem os Bird rights) – Cap Hold de US$1.9 milhão
– Jordan Bell (PF/C): restrito (Warriors tem os Bird rights) – Cap Hold de US$1.8 milhão
– Damion Lee (SG): restrito – Cap Hold de US$897 mil
– Marcus Derrickson (PF): restrito – Cap Hold de US$897 mil

Provável espaço na folha salarial
– Cerca de US$15 milhões acima do teto salarial

Objetivos na offseason
– Seguir como contender
– Renovar com Klay Thompson (nem que seja pelo valor máximo) e, se possível, com Kevin Durant
– Reforçar a segunda unidade (como bem mostraram as finais deste ano, um bom banco de reservas pode ajudar bastante)
– Ser criativo na contratação de role players baratos, depois da notícia de que Thompson e Durant deverão perder grande parte da próxima temporada (contando que eles renovem com a equipe)

Potenciais alvos na agência livre
– Klay Thompson (SG): irrestrito
– Kevin Durant (SF): irrestrito
– Kevon Looney (PF/C): irrestrito
– Trevor Ariza (SG/SF): irrestrito
– Wayne Ellington (SG/SF): irrestrito
– Seth Curry (PG/SG): irrestrito
– Wes Matthews (SG/SF): irrestrito
– Garrett Temple (SG/SF): irrestrito

Principais moedas de troca
– O contrato não garantido de Shaun Livingston
– Andre Iguodala

Escolhas no Draft 2019
– Uma de primeira rodada (28)
– Uma de segunda rodada (58)

Potenciais alvos na primeira rodada do Draft
– Cameron Johnson (SF, North Carolina, senior, 23 anos)
– Luka Samanic (PF, Croácia, 19 anos)
– Mfiondu Kabengele (C, Florida State, sophomore, 21 anos)
– Daniel Gafford (C, Arkansas, sophomore, 20 anos)
– Dylan Windler (SF, Belmont, senior, 22 anos)
– Jontay Porter (C, Missouri, sophomore, 19 anos)
– Chuma Okeke (PF, Auburn, sophomore, 20 anos)
– Matisse Thybulle (SG/SF, Washington, senior, 22 anos)
– Talen Horton-Tucker (SG/SF, Iowa State, freshman, 18 anos)
– Luguentz Dort (SG, Arizona State, freshman, 20 anos)
– Ty Jerome (PG/SG, Virginia, junior, 21 anos)
– KZ Okpala (SF, Stanford, sophomore, 20 anos)


Los Angeles Clippers

Dono da franquia: Steve Ballmer
Front office: Lawrence Frank (presidente de operações), Jerry West (consultor especial), Michael Winger (gerente-geral)
Técnico: Doc Rivers

Contratos garantidos para 2019/20: US$46.05 milhões
– Danilo Gallinari (SF/PF): US$22.6 milhões – expirante
– Lou Williams (SG): US$8 milhões
– Montrezl Harrell (PF/C): US$6 milhões – expirante
– Shai Gilgeous-Alexander (PG): US$3.95 milhões
– Jerome Robinson (SG): US$3.5 milhões
– Landry Shamet (PG/SG): US$2 milhões

Contratos não garantidos para 2019/20: US$3.2 milhões
– Sindarius Thornwell (SG/SF): US$1.6 milhão
– Tyrone Wallace (SG/SF): US$1.6 milhão

Exceções salariais
Trade exception de US$849 mil (expira em 15/10/2019)
Trade exception de US$9.8 milhões (expira em 06/02/2020)

Agentes livres
– Patrick Beverley (PG): irrestrito (Clippers tem os Bird rights) – Cap Hold de US$9.5 milhões
– Garrett Temple (SG): irrestrito (Clippers tem os Bird rights) – Cap Hold de US$15.2 milhões
– Wilson Chandler (SF/PF): irrestrito (Clippers tem os Bird rights) – Cap Hold de US$19.2 milhões
– JaMychal Green (PF): irrestrito (Clippers tem os Bird rights) – Cap Hold de US$14.6 milhões
– Ivica Zubac (C): restrito (Clippers tem os Bird rights) – Cap Hold de US$1.9 milhão
– Rodney McGruder (SG/SF): restrito (Clippers tem os Bird rights) – Cap Hold de US$3 milhões
– Johnathan Motley (PF): restrito (Clippers tem os Bird rights) – Cap Hold de US$1.4 milhão
– Angel Delgado (C): irrestrito – Cap Hold de US$1.4 milhão

Provável espaço na folha salarial
– Cerca de US$56 milhões

Objetivos na offseason
– Trazer ao menos uma estrela e se colocar como contender
– Manter a flexibilidade salarial visando a offseason de 2021, caso não consiga contratar nenhum astro agora
– Adicionar arremessadores (terceiro time que menos tentou arremessos do perímetro e sexto que menos converteu bolas de três pontos em 2018/19)

Potenciais alvos na agência livre
– Kawhi Leonard (SF): irrestrito
– Kevin Durant (SF): irrestrito
– Kyrie Irving (PG): irrestrito
– Kemba Walker (PG): irrestrito
– Jimmy Butler (SG/SF): irrestrito

Principais moedas de troca
– Os contratos expirantes de Danilo Gallinari e Montrezl Harrell
– Lou Williams

Potencial alvo de troca
– Bradley Beal (SG, Washington Wizards): US$55.8 milhões nas próximas duas temporadas

Escolhas no Draft 2019
– Duas de segunda rodada (48 e 56)


Los Angeles Lakers (por Ricardo Romanelli)

Dona da franquia: Jeanie Buss
Front office: Rob Pelinka (gerente-geral), Kurt Rambis (consultor especial)
Técnico: Frank Vogel (contrato garantido até 2022)

Contratos garantidos para 2019/20: US$70 milhões
– LeBron James (SF/PF): US$37.4 milhões
– Anthony Davis (PF/C): US$27.1 milhões
– Moritz Wagner (PF): US$2.1 milhões
– Kyle Kuzma (PF): US$2 milhões
– Isaac Bonga (SG): US$1.4 milhão

Contrato não garantido para 2019/20: US$1.4 milhão
– Jemerrio Jones (SG/SF): US$1.4 milhão

Jogador dispensado, cujo salário ainda aparece no cap
– Luol Deng (SF): US$5 milhões

Exceção salarial
Trade exception de US$1.5 milhão (expira em 07/02/2020)

Agentes livres
– Kentavious Caldwell-Pope (SG): irrestrito (Lakers tem os Bird rights) – Cap Hold de US$15.6 milhões
– Rajon Rondo (PG): irrestrito – Cap Hold de US$10.8 milhões
– Lance Stephenson (SG): irrestrito – Cap Hold de US$5.3 milhões
– Reggie Bullock (SG/SF): irrestrito (Lakers tem os Bird rights) – Cap Hold de US$ 4.75 milhões
– Mike Muscala (PF/C): irrestrito (Lakers tem os Bird rights) – Cap Hold de US$ 9.5 milhões
– Tyson Chandler (C): irrestrito – Cap Hold de US$1.6 milhão
– JaVale McGee (C): irrestrito – Cap Hold de US$1.6 milhão
– Alex Caruso (PG): restrito (Lakers tem os Bird rights) – Cap Hold de US$1.4 milhão
– Johnathan Williams (PF/C): restrito – Cap Hold de US$1.4 milhão

Espaço na folha salarial
– US$23.6 milhões (se Davis não abrir mão do bônus pela troca) ou US$27.7 milhões (se Davis abrir mão do bônus pela troca)

Objetivos na offseason
– Conseguir um “terceiro astro” para fazer parceria com LeBron James e Anthony Davis. A incerteza sobre o momento em que a troca por Davis será fechada ainda não deixa claro se a franquia terá flexibilidade financeira para isso, mas é um dos objetivos da diretoria.
– Adicionar arremessadores ao elenco para melhor complemento e encaixe com LeBron e Davis. O time tentou montar um elenco com outras tendências (sem espaçamento) e o experimento falhou. Pelos movimentos na trade deadline, podemos concluir que a direção percebeu o erro e agora busca arremessadores no mercado, alinhada às fórmulas mais tradicionais para montar um time ao redor de LeBron.
– Assinar com defensores mais consistentes e que consigam marcar múltiplas posições.
– Construir um elenco mais estável e consistente ao redor de James e Davis, para evitar mais uma temporada sem classificação para os playoffs. O desafio estará em construir praticamente um elenco de apoio inteiro com pouquíssimos recursos financeiros disponíveis. A expectativa é de que o Lakers precise garimpar muitos atletas dispostos a jogar pelo contrato mínimo no mercado, o que deve acarretar em reforços de qualidade duvidosa.

Potenciais alvos na agência livre
– Kawhi Leonard (SF): irrestrito
– Kyrie Irving (PG): irrestrito
– Kemba Walker (PG): irrestrito
– Jimmy Butler (SG/SF): irrestrito
– Klay Thompson (SG): irrestrito
– Kentavious Caldwell-Pope (SG): irrestrito
– Rajon Rondo (PG): irrestrito
– Reggie Bullock (SG/SF): irrestrito
– JaVale McGee (C): irrestrito

Escolha no Draft 2019
– Nenhuma


Phoenix Suns

Dono da franquia: Robert Sarver
Front office: James Jones (gerente-geral), Jeff Bower (vice-presidente de operações)
Técnico: Monty Williams (contrato garantido até 2024)

Contratos garantidos para 2019/20: US$61.45 milhões
– Devin Booker (SG): US$27.25 milhões
– TJ Warren (SF/PF): US$10.8 milhões
– Deandre Ayton (C): US$9.5 milhões
– Josh Jackson (SG/SF): US$7 milhões
– Mikal Bridges (SG/SF): US$4.1 milhões
– De’Anthony Melton (PG): US$1.4 milhão
– Elie Okobo (PG): US$1.4 milhão

Team option (opção do time encerrar o contrato antes da abertura do mercado): US$2 milhões
– Jimmer Fredette (PG/SG): US$2 milhões

Contrato não garantido para 2019/20: US$1.4 milhão
– Raymond Spalding (PF): US$1.4 milhão

Player option (opção de estender o contrato por mais uma temporada): US$19.25 milhões
– Tyler Johnson (PG/SG): US$19.25 milhões

Agentes livres
– Kelly Oubre Jr. (SF): restrito (Suns tem os Bird rights) – Cap Hold de US$9.6 milhões
– Troy Daniels (SG): irrestrito (Suns tem os Bird rights) – Cap Hold de US$6.1 milhões
– Richaun Holmes (C): irrestrito (Suns tem os Bird rights) – Cap Hold de US$1.6 milhão
– Dragan Bender (PF): irrestrito – Cap Hold de US$5.9 milhões
– Jamal Crawford (SG): irrestrito – Cap Hold de US$1.6 milhão
– George King (SF): irrestrito – Cap Hold de US$1.4 milhão

Provável espaço na folha salarial
– Cerca de US$23 milhões

Objetivos na offseason
– Montar um time competitivo para voltar aos playoffs após nove temporadas de fracassos
– Adquirir um armador confiável, com mentalidade defensiva e capaz de criar jogadas, que se encaixe perfeitamente com Booker
– Adicionar atletas mais experientes a um elenco recheado de jovens
– Renovar com Kelly Oubre Jr.
– Adicionar um ala-pivô com mentalidade defensiva (plus de espaçar a quadra) para jogar ao lado de Ayton
– Adicionar arremessadores do perímetro (pior em aproveitamento nas bolas de três pontos, terceiro que menos converteu arremessos do perímetro e terceiro pior em eficiência ofensiva em 2018/19)

Potenciais alvos na agência livre
– D’Angelo Russell (PG): restrito
– Terry Rozier (PG): restrito
– Ricky Rubio (PG): irrestrito
– Darren Collison (PG): irrestrito
– Patrick Beverley (PG/SG): irrestrito
– T.J. McConnell (PG): irrestrito
– Cory Joseph (PG): irrestrito
– Julius Randle (PF/C): irrestrito
– Nikola Mirotic (PF): irrestrito
– JaMychal Green (PF): irrestrito
– Al-Farouq Aminu (SF/PF): irrestrito
– Thaddeus Young (PF): irrestrito
– Noah Vonleh (PF): irrestrito

Principais moedas de troca
– O contrato expirante de Tyler Johnson (caso ele exerça a opção de estender o vínculo por mais uma temporada)
– TJ Warren e Josh Jackson
– A escolha número 6 do Draft deste ano

Potenciais alvos de troca
– Lonzo Ball (PG, New Orleans Pelicans): US$19.7 milhões nas próximas duas temporadas
– Spencer Dinwiddie (PG, Brooklyn Nets): US$22 milhões nas próximas duas temporadas e uma player option de US$12.3 milhões em 2021/22
– Mike Conley (PG, Memphis Grizzlies): US$32.5 milhões na próxima temporada e uma player option de US$34.5 milhões em 2020/21

Escolhas no Draft 2019
– Uma de primeira rodada (6)
– Uma de segunda rodada (32)

Potenciais alvos na primeira rodada do Draft
– Jarrett Culver (SG/SF, Texas Tech, sophomore, 20 anos)
– De’Andre Hunter (SF, Virginia, sophomore, 21 anos)
– Darius Garland (PG, Vanderbilt, freshman, 19 anos)
– Cam Reddish (SG/SF, Duke, freshman, 19 anos)
– Brandon Clarke (PF/C, Gonzaga, junior, 22 anos)
– Coby White (PG/SG, North Carolina, freshman, 19 anos)

Potenciais alvos na segunda rodada do Draft
– Mfiondu Kabengele (C, Florida State, sophomore, 21 anos)
– Daniel Gafford (C, Arkansas, sophomore, 20 anos)
– Chuma Okeke (PF, Auburn, sophomore, 20 anos)
– Ty Jerome (PG/SG, Virginia, junior, 21 anos)
– KZ Okpala (SF, Stanford, sophomore, 20 anos)
– Nicolas Claxton (C, Georgia, sophomore, 20 anos)
– Isaiah Roby (SF/PF, Nebraska, junior, 21 anos)
– Dylan Windler (SF, Belmont, senior, 22 anos)
– Jontay Porter (C, Missouri, sophomore, 19 anos)


Sacramento Kings

Dono da franquia: Vivek Ranadivé
Front office: Vlade Divac (vice-presidente de operações e gerente-geral)
Técnico: Luke Walton (contrato garantido até 2023)

Contratos garantidos para 2019/20: US$42.8 milhões
– Marvin Bagley (PF): US$8.55 milhões
– Bogdan Bogdanovic (SG/SF): US$8.5 milhões
– Nemanja Bjelica (PF): US$6.8 milhões
– De’Aaron Fox (PG): US$6.4 milhões
– Buddy Hield (SG): US$4.8 milhões
– Yogi Ferrell (PG): US$3.15 milhões
– Harry Giles (PF): US$2.6 milhões
– Caleb Swanigan (PF/C): US$2 milhões

Contratos não garantidos para 2019/20: US$3 milhões
– Frank Mason (PG): US$1.6 milhão – torna-se garantido a partir de 15/10/2019
– B.J. Johnson (SF): US$1.4 milhão

Player option (opção de estender o contrato por mais uma temporada): US$25.1 milhões
– Harrison Barnes (SF): US$25.1 milhões

Jogador dispensado, cujo salário ainda aparece no cap
– Matt Barnes (SF): US$2.1 milhões

Agentes livres
– Willie Cauley-Stein (C): restrito (Kings tem os Bird rights) – Cap Hold de US$14 milhões
– Alec Burks (SG): irrestrito (Kings tem os Bird rights) – Cap Hold de US$17.3 milhões
– Kosta Koufos (C): irrestrito (Kings tem os Bird rights) – Cap Hold de US$16.6 milhões
– Corey Brewer (SG/SF): irrestrito – Cap Hold de US$2.4 milhões

Provável espaço na folha salarial
– Cerca de US$35 milhões

Objetivos na offseason
– Seguir competitivo e continuar brigando por uma vaga nos playoffs
– Trazer jogadores experimentados para jogar ao lado de um núcleo jovem em evolução
– Adicionar defensores tanto de perímetro quanto de garrafão (quinto pior em média de pontos sofridos em 2018/19)

Potenciais alvos na agência livre
– Nikola Vucevic (C): irrestrito
– Willie Cauley-Stein (C): restrito
– Robin Lopez (C): irrestrito
– DeAndre Jordan (C): irrestrito
– Brook Lopez (C): irrestrito
– Tomas Satoransky (PG/SG, restrito)
– Wesley Matthews (SG/SF): irrestrito
– Jeremy Lamb (SG/SF): irrestrito

Principais moedas de troca
– Nemanja Bjelica e Yogi Ferrell

Escolhas no Draft 2019
– Três de segunda rodada (40, 47 e 60)


Observações

Salary Cap: na próxima temporada, o teto salarial deverá ser de US$109 milhões.

Luxury Tax: na próxima temporada, as multas deverão começar a ser cobradas de quem gastar pelo menos US$132 milhões, ou seja, quase US$23 milhões acima do teto salarial.

Multas: o time que chega ao nível de luxury tax começa a pagar multas – e as punições são mais pesadas para aqueles que são reincidentes.

Tamanho do estouro – Multa por dólar excedente – Multa por dólar excedente em caso de reincidência
– Menos de US$5 milhões – US$1,50 – US$2,50
– Entre US$5 milhões e US$10 milhões – US$1,75 – US$2,75
– Entre US$10 milhões e US$15 milhões – US$2,50 – US$3,50
– Entre US$15 milhões e US$20 milhões – US$3,25 – US$4,25
– US$20 milhões ou mais – US$3,75 + US$0,50 a cada US$5 milhões – US$4,75 + US$0,50 a cada US$5 milhões

Cap Hold: representa, basicamente, o espaço no Cap que uma equipe visa utilizar, ou seja, jogadores com os quais planeja firmar contrato, mas que ainda não o tenha feito. Por exemplo: um jogador escolhido no draft que ainda não tenha assinado contrato com a equipe, irá fazê-lo, e como tal, a equipa precisa de criar um Cap Hold – ou, por outras palavras, uma reserva. Um jogador que é agente livre conta no teto salarial do time mesmo que esteja sem contrato – pelo menos até assinar com outro time. Isso impede que uma equipe assine com agentes livres de outros times e depois assine com os seus próprios utilizando as exceções para estourar o teto salarial.

Exceções que permitem o estouro do teto salarial

Mid-Level Exception: a exceção de nível médio serve para que os times possam contratar anualmente jogadores com contratos medianos, mesmo que estejam acima do teto salarial.

– MLE (para os times que não entrarem na luxury tax): US$9.246 milhões no primeiro ano para quatro anos de contrato
– Mini MLE (para os times que entrarem na luxury tax): US$5.711 milhões no primeiro ano para três anos de contrato
Room Exception (para os times que estiverem abaixo do Cap): US$ 4.76 milhões no primeiro ano para dois anos de contrato

Bi-Annual Exception (US$3.619 milhões no primeiro ano de contrato): permite aos times assinarem com jogadores contratos de até dois anos, com um primeiro ano relativamente baixo e acréscimo de no máximo 8% para o segundo ano. Desde 2011, essa exceção NÃO é liberada para times que pagam luxury tax.

Rookie Exception: a exceção de novatos permite que os times assinem com as suas escolhas de primeira rodada pelos valores tabelados, mesmo que para isso seja necessário ultrapassar o limite do teto salarial.

Larry Bird Exception: tem esse nome porque foi aplicada pela primeira vez durante uma renovação de Larry Bird com o Boston Celtics, nos anos 80. Com ela, os times podem estourar o teto salarial para renovar com jogadores que estão no elenco há pelo menos três anos. O jogador também mantém os seus “Bird rights” se for trocado ou se tiver o contrato puxado dos waivers assim que for cortado. Jogadores que têm os “Bird rights” ainda podem assinar contratos de cinco anos, enquanto outros jogadores não podem assinar vínculos maiores do que quatro temporadas.

Early Bird Exception: serve para jogadores que estão no mesmo time há dois anos. Devem assinar contratos entre dois e quatro anos, com um valor máximo de 175% do salário anterior ou a média do salário da liga (o que for maior).

Non-Bird Exception: serve para jogadores que estão no mesmo time há um ano. São contratos de até quatro anos, com um valor máximo de 120% do salário anterior ou 120% a mais que o piso salarial da NBA (o que for maior).

Minimum Salary Exception: salário mínimo” da liga. Não há limite no número de jogadores contratados sob essa exceção – para a temporada 2019/2020, o salário é de US$2.561 milhões. Aplicada a veteranos que têm dez ou mais anos de trajetória na NBA.

Trade Exception: exceção salarial aberta quando há uma troca de jogadores com contratos discrepantes ou de jogadores por escolhas de draft. O time que troca o jogador de salário maior ganha uma exceção de troca. No prazo de até um ano, esse time poderá fazer uma outra troca em que receba um jogador com o salário maior.

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.