Offseason 2019 – Conferência Oeste: raio-x das equipes da Divisão Noroeste

Conferência Oeste – Divisão Noroeste

Denver Nuggets

Dona da franquia: Ann Walton Kroenke
Front office: Tim Connelly (presidente de operações), Arturas Karnisovas (gerente-geral)
Técnico: Mike Malone (contrato garantido até 2020)

Contratos garantidos para 2019/20: US$90.8 milhões
– Nikola Jokic (C): US$27.4 milhões
– Gary Harris (SG): US$17.8 milhões
– Mason Plumlee (C): US$14 milhões – expirante
– Will Barton (SG/SF): US$12.8 milhões
– Jamal Murray (PG): US$4.4 milhões – expirante
– Michael Porter Jr. (SF/PF): US$3.4 milhões
– Juancho Hernangomez (SF): US$3.3 milhões – expirante
– Malik Beasley (SG): US$2.7 milhões – expirante
– Torrey Craig (SF): US$2 milhões – expirante
– Monte Morris (PG): US$1.6 milhão
– Jarred Vanderbilt (PF): US$1.4 milhão

Team option (opção do time encerrar o contrato antes da abertura do mercado): US$30.1 milhões
– Paul Millsap (PF): US$30.1 milhões

Exceções salariais
Trade exception de US$12.8 milhões (expira em 06/07/2019)
Trade exception de US$13.8 milhões (expira em 13/07/2019)
Trade exception de US$5.9 milhões (expira em 13/07/2019)

Agentes livres
– Trey Lyles (PF): restrito (Nuggets tem os Bird rights) – Cap Hold de US$10 milhões
– Isaiah Thomas (PG): irrestrito – Cap Hold de US$1.6 milhão
– Tyler Lydon (PF): irrestrito – Cap Hold de US$2.2 milhões

Provável espaço na folha salarial
– Cerca de US$12 milhões acima do teto salarial, mas abaixo da Luxury Tax

Objetivos na offseason
– Manter a base e seguir como contender
– Adicionar jogadores agressivos, que atacam a cesta, que cavam faltas (sexto time que menos cobrou lances livres em 2018/19)
– Dar espaço ao novato Michael Porter Jr., que está recuperado de um longo período de inatividade por conta de lesões

Potenciais alvos na agência livre
– Thaddeus Young (PF): irrestrito
– Al-Farouq Aminu (SF/PF): irrestrito
– Markieff Morris (PF): irrestrito
– Taj Gibson (PF): irrestrito
– JaMychal Greeen (PF): irrestrito

Principais moedas de troca
– Os contratos expirantes de Mason Plumlee e Juancho Hernangomez
– Will Barton

Potencial alvo de troca
– Bradley Beal (SG, Washington Wizards): US$55.8 milhões nas próximas duas temporadas

Escolha no Draft 2019
– Nenhuma


Minnesota Timberwolves

Dono da franquia: Glen Taylor
Front office: Gersson Rosas (presidente de operações), Sachin Gupta (vice-presidente executivo de operações), Scott Layden (gerente-geral)
Técnico: Ryan Saunders (contrato garantido até 2021)

Contratos garantidos para 2019/20: US$108.65 milhões
– Andrew Wiggins (SG/SF): US$27.5 milhões
– Karl-Anthony Towns (C): US$27.25 milhões
– Jeff Teague (PG): US$19 milhões – expirante
– Gorgui Dieng (C): US$16.2 milhões
– Robert Covington (SF): US$11.3 milhões
– Dario Saric (PF): US$3.5 milhões – expirante
– Josh Okogie (SG): US$2.5 milhões
– Keita Bates-Diop (SF/PF): US$1.4 milhão

Contratos não garantidos para 2019/20: US$1.4 milhão
– Cam Reynolds (SG): US$1.4 milhão

Exceção salarial
Trade exception de US$2.7 milhões (expira em 12/11/2019)

Provável espaço na folha salarial
– Cerca de US$4.5 milhões acima do teto salarial, mas abaixo da Luxury Tax

Agentes livres
– Tyus Jones (PG): restrito (Timberwolves tem os Bird rights) – Cap Hold de US$7.3 milhões
– Derrick Rose (PG): irrestrito (Timberwolves tem os Bird rights) – Cap Hold de US$1.6 milhão
– Taj Gibson (PF): irrestrito (Timberwolves tem os Bird rights) – Cap Hold de US$18.2 milhões
– Jerryd Bayless (PG/SG): irrestrito (Timberwolves tem os Bird rights) – Cap Hold de US$16.3 milhões
– Luol Deng (SF): irrestrito – Cap Hold de US$1.6 milhão
– Anthony Tolliver (PF): irrestrito – Cap Hold de US$6.9 milhões

Objetivos na offseason
– Manter um elenco competitivo em condições de brigar por uma vaga nos playoffs
– Adquirir um armador confiável para dividir minutos com Teague
– Adicionar arremessadores do perímetro (oitavo time que menos converteu bolas de três pontos em 2018/19)
– Adicionar um big man com mentalidade defensiva para atuar ao lado de Towns

Potenciais alvos na agência livre
– Derrick Rose (PG): irrestrito
– D’Angelo Russell (PG): restrito
– Darren Collison (PG): irrestrito
– Cory Joseph (PG): irrestrito
– Troy Daniels (SG): irrestrito
– Reggie Bullock (SG/SF): irrestrito
– Wayne Ellington (SG/SF): irrestrito
– Terrence Ross (SG/SF): irrestrito
– Justin Holiday (SG/SF): irrestrito
– JaMychal Green (PF): irrestrito

Principais moedas de troca
– Os contratos expirantes de Jeff Teague e Dario Saric
– Andrew Wiggins, Gorgui Dieng

Potencial alvo de troca
– Goran Dragic (PG, Miami Heat): expirante de US$19.2 milhões

Escolhas no Draft 2019
– Uma de primeira rodada (11)
– Uma de segunda rodada (43)

Potenciais alvos na primeira rodada do Draft
– Brandon Clarke (PF/C, Gonzaga, junior, 22 anos)
– Coby White (PG/G, North Carolina, freshman, 19 anos)
– Sekou Doumbouya (SF/PF, Limoges-França, 18 anos)
– Nassir Little (SF, North Carolina, 19 anos)
– P.J. Washington (PF, Kentucky, sophomore, 20 anos)
– Romeo Langford (SG/SF, Indiana, freshman, 19 anos)
– Rui Hachimura (PF, Gonzaga, junior, 21 anos)


Oklahoma City Thunder

Dono da franquia: Clay Bennett
Front office: Troy Weaver (vice-presidente de operações), Sam Presti (gerente-geral)
Técnico: Billy Donovan (contrato garantido até 2020)

Contratos garantidos para 2019/20: US$142.4 milhões
– Russell Westbrook (PG): US$38.5 milhões
– Paul George (SF): US$33 milhões
– Steven Adams (C): US$ 25.8 milhões
– Dennis Schroder (PG): US$15.5 milhões
– Andre Roberson (SG): US$10.7 milhões – expirante
– Jerami Grant (PF): US$9.3 milhões
– Patrick Patterson (PF): US$5.7 milhões – expirante
– Terrance Ferguson (SG): US$2.5 milhões
– Hamidou Diallo (SG): US$1.4 milhão

Contratos não garantidos para 2019/20: US$3 milhões
– Abdel Nader (SF): US$1.6 milhão – torna-se garantido a partir do dia 05/07/2019
– Deonte Burton (SF): US$1.4 milhão

Player option (opção de estender o contrato por mais uma temporada): US$2 milhões
– Nerlens Noel (C): US$2 milhões

Jogador dispensado, cujo salário ainda aparece no cap
– Kyle Singler (SF): US$1 milhão

Exceções salariais
Trade exception de US$10.9 milhões (expira em 25/07/2019)
Trade exception de US$1.5 milhão (expira em 01/02/2020)

Agentes livres
– Raymond Felton (PG): irrestrito (Thunder tem os Bird rights) – Cap Hold de US$1.6 milhão
– Markieff Morris (PF): irrestrito – Cap Hold de US$1.6 milhão
– Jawun Evans (PG): restrito – Cap Hold de US$1.4 milhão

Provável espaço na folha salarial
– Cerca de US$39 milhões acima do teto salarial, pagando US$50 milhões de Luxury Tax

Objetivos na offseason
– Flexibilizar a folha salarial, mas manter o time competitivo
– Adicionar arremessadores do perímetro (nono pior aproveitamento nas bolas de três pontos em 2018/19)
– Adicionar criadores de jogadas (oitavo pior em número de assistências em 2018/19)

Potenciais alvos na agência livre
– Trevor Ariza (SG/SF): irrestrito
– Wayne Ellington (SG/SF): irrestrito
– Reggie Bullock (SG/SF): irrestrito
– Garrett Temple (SG/SF): irrestrito
– Wesley Matthews (SG/SF): irrestrito

Principais moedas de troca
– Os contratos expirantes de Andre Roberson e Patrick Patterson
– Steven Adams, Dennis Schroder

Potenciais alvos de troca
– Tim Hardaway Jr. (SG/SF, Dallas Mavericks): US$20 milhões na próxima temporada e uma player option de US$19 milhões em 2020/21
– Kevin Love (PF, Cleveland Cavaliers): US$120.4 milhões nas próximas quatro temporadas

Escolha no Draft 2019
– Uma de primeira rodada (21)

Potenciais alvos na primeira rodada do Draft
– Cameron Johnson (SF, North Carolina, senior, 23 anos)
– Keldon Johnson (SG/SF, Kentucky, freshman, 19 anos)
– Rui Hachimura (PF, Gonzaga, junior, 21 anos)
– Bruno Fernando (C, Maryland, sophomore, 20 anos)
– Matisse Thybulle (SG/SF, Washington, senior, 22 anos)
– Grant Williams (PF, Tennessee, junior, 20 anos)


Portland Trail Blazers

Dona da franquia: Jody Allen
Front office: Neil Olshey (presidente de operações)
Técnico: Terry Stotts (contrato garantido até 2022)

Contratos garantidos para 2019/20: US$121.45 milhões
– Damian Lillard (PG): US$29.8 milhões
– C.J. McCollum (SG): US$27.5 milhões
– Evan Turner (SG/SF): US$18.6 milhões – expirante
– Jusuf Nurkic (C): US$13.25 milhões
– Meyers Leonard (PF/C): US$11.3 milhões – expirante
– Moe Harkless (SF): US$11 milhões – expirante
– Zach Collins (C): US$4.2 milhões
– Skal Labissiere (PF): US$2.3 milhões – expirante
– Anfernee Simons (SG): US$2.1 milhões
– Gary Trent Jr. (SG): US$1.4 milhão

Jogadores dispensados, cujos salários ainda aparecem no cap
– Andrew Nicholson (PF): US$2.8 milhões
– Anderson Varejão (C): US$1.9 milhão
– Festus Ezeli (C): US$333 mil

Agentes livres
– Jake Layman (SF): restrito (Blazers tem os Bird rights) – Cap Hold de US$1.9 milhão
– Enes Kanter (C): irrestrito – Cap Hold de US$1.6 milhão
– Seth Curry (PG/SG): irrestrito – Cap Hold de US$3.3 milhões
– Rodney Hood (SG/SF): irrestrito – Cap Hold de US$6.6 milhões
– Al-Farouq Aminu (SF/PF): irrestrito (Blazers tem os Bird rights) – Cap Hold de US$13.2 milhões

Provável espaço na folha salarial
– Cerca de US$19 milhões acima do teto salarial, mas abaixo da Luxury Tax

Objetivos na offseason
– Seguir como contender
– Flexibilizar a folha salarial, sobretudo através de trocas envolvendo jogadores com contratos expirantes (especialmente Evan Turner)
– Adicionar criadores de jogadas (sexto pior em número de assistências em 2018/19)
– Dar mais tempo de quadra a Zach Collins

Potenciais alvos na agência livre
– Al-Farouq Aminu (SF/PF): irrestrito
– Seth Curry (PG/SG): irrestrito
– Wayne Ellington (SG/SF): irrestrito
– T.J. McConnell (PG): restrito
– Cory Joseph (PG): irrestrito

Principais moedas de troca
– Evan Turner, Moe Harkless, Meyers Leonard e Skal Labissiere

Potencial alvo de troca
– Kevin Love (PF, Cleveland Cavaliers): US$120.4 milhões nas próximas quatro temporadas

Escolha no Draft 2019
– Uma de primeira rodada (25)

Potenciais alvos na primeira rodada do Draft
– Cameron Johnson (SF, North Carolina, senior, 23 anos)
– Rui Hachimura (PF, Gonzaga, junior, 21 anos)
– Keldon Johnson (SG/SF, Kentucky, freshman, 19 anos)
– Matisse Thybulle (SG/SF, Washington, senior, 22 anos)
– Grant Williams (PF, Tennessee, junior, 20 anos)
– Talen Horton-Tucker (SG/SF, Iowa State, freshman, 18 anos)
– Luka Šamanic (PF, Croácia, 19 anos)
– Mfiondu Kabengele (C, Florida State, sophomore, 21 anos)
– Ty Jerome (PG/SG, Virginia, junior, 21 anos)
– KZ Okpala (SF, Stanford, sophomore, 20 anos)


Utah Jazz

Dona da franquia: Gail Miller
Front office: Dennis Lindsey (vice-presidente de operações), Justin Zanik (gerente-geral)
Técnico: Quin Snyder (contrato garantido até 2022)

Contratos garantidos para 2019/20: US$62.3 milhões
– Rudy Gobert (C): US$25 milhões
– Joe Ingles (SF): US$12 milhões
– Dante Exum (PG/SG): US$9.6 milhões
– Jae Crowder (SF/PF): US$7.8 milhões – expirante
– Donovan Mitchell (SG): US$3.6 milhões
– Grayson Allen (SG): US$2.4 milhões
– Tony Bradley (C): US$1.9 milhão

Contratos não garantidos para 2019/20: US$29.8 milhões
– Derrick Favors (PF/C): US$16.9 milhões – torna-se garantido a partir de 05/07/2019
– Kyle Korver (SG/SF): US$7.5 milhões – torna-se garantido a partir de 07/07/2019
– Raulzinho (PG): US$2.15 milhões – torna-se garantido a partir de 06/07/2019
– Georges Niang (SF/PF): US$1.65 milhão
– Royce O’Neale (SG/SF): US$1.6 milhão

Agentes livres
– Ricky Rubio (PG): irrestrito (Jazz tem os Bird rights) – Cap Hold de US$22.4 milhões
– Thabo Sefolosha (SG/SF): irrestrito (Jazz tem os Bird rights) – Cap Hold de US$6.8 milhões
– Ekpe Udoh (C): irrestrito (Jazz tem os Bird rights) – Cap Hold de US$4.3 milhões
– Tyler Cavanaugh (PF): restrito – Cap Hold de US$1.4 milhão

Provável espaço na folha salarial
– Cerca de US$17 milhões

Objetivos na offseason
– Manter-se competitivo e continuar brigando por playoffs
– Trazer um armador consolidado, que tenha, preferencialmente, um arremesso consistente e não precise tanto da bola nas mãos para ser útil
– Trazer bons arremessadores do perímetro
– Trazer um ala-pivô para jogar ao lado de Gobert e que seja capaz de espaçar a quadra

Potenciais alvos na agência livre
– Tobias Harris (SF/PF:) irrestrito
– D’Angelo Russell (PG): restrito
– Malcolm Brogdon (SG): restrito
– Marcus Morris (SF/PF): irrestrito
– Al-Farouq Aminu (SF/PF): irrestrito
– Thaddeus Young (PF): irrestrito
– Darren Collison (PG): irrestrito
– Cory Joseph (PG): irrestrito
– Terry Rozier (PG): restrito
– Nikola Mirotic (PF): irrestrito
– Wayne Ellington (SG/SF): irrestrito
– JaMychal Greeen (PF): irrestrito

Principais moedas de troca
– O contrato não garantido de Derrick Favors
– Dante Exum e Jae Crowder

Potenciais alvos de troca
– Mike Conley (PG, Memphis Grizzlies): US$32.5 milhões na próxima temporada e uma player option de US$34.5 milhões em 2020/21
– Goran Dragic (PG, Miami Heat): expirante de US$19.2 milhões

Escolhas no Draft 2019
– Uma de primeira rodada (23)
– Uma de segunda rodada (53)

Potenciais alvos na primeira rodada do Draft
– Cameron Johnson (SF, North Carolina, senior, 23 anos)
– Rui Hachimura (PF, Gonzaga, junior, 21 anos)
– Carsen Edwards (PG/SG, Purdue, junior, 21 anos)
– Keldon Johnson (SG/SF, Kentucky, freshman, 19 anos)
– Matisse Thybulle (SG/SF, Washington, senior, 22 anos)
– Grant Williams (PF, Tennessee, junior, 20 anos)
– Talen Horton-Tucker (SG/SF, Iowa State, freshman, 18 anos)
– Luka Šamanic (PF, Croácia, 19 anos)
– Ty Jerome (PG/SG, Virginia, junior, 21 anos)
– Dylan Windler (SF, Belmont, senior, 22 anos)
– Mfiondu Kabengele (C, Florida State, sophomore, 21 anos)


Observações

Salary Cap: na próxima temporada, o teto salarial deverá ser de US$109 milhões.

Luxury Tax: na próxima temporada, as multas deverão começar a ser cobradas de quem gastar pelo menos US$132 milhões, ou seja, quase US$23 milhões acima do teto salarial.

Multas: o time que chega ao nível de luxury tax começa a pagar multas – e as punições são mais pesadas para aqueles que são reincidentes.

Tamanho do estouro – Multa por dólar excedente – Multa por dólar excedente em caso de reincidência
– Menos de US$5 milhões – US$1,50 – US$2,50
– Entre US$5 milhões e US$10 milhões – US$1,75 – US$2,75
– Entre US$10 milhões e US$15 milhões – US$2,50 – US$3,50
– Entre US$15 milhões e US$20 milhões – US$3,25 – US$4,25
– US$20 milhões ou mais – US$3,75 + US$0,50 a cada US$5 milhões – US$4,75 + US$0,50 a cada US$5 milhões

Cap Hold: representa, basicamente, o espaço no Cap que uma equipe visa utilizar, ou seja, jogadores com os quais planeja firmar contrato, mas que ainda não o tenha feito. Por exemplo: um jogador escolhido no draft que ainda não tenha assinado contrato com a equipe, irá fazê-lo, e como tal, a equipa precisa de criar um Cap Hold – ou, por outras palavras, uma reserva. Um jogador que é agente livre conta no teto salarial do time mesmo que esteja sem contrato – pelo menos até assinar com outro time. Isso impede que uma equipe assine com agentes livres de outros times e depois assine com os seus próprios utilizando as exceções para estourar o teto salarial.

Exceções que permitem o estouro do teto salarial

Mid-Level Exception: a exceção de nível médio serve para que os times possam contratar anualmente jogadores com contratos medianos, mesmo que estejam acima do teto salarial.

– MLE (para os times que não entrarem na luxury tax): US$9.246 milhões no primeiro ano para quatro anos de contrato
– Mini MLE (para os times que entrarem na luxury tax): US$5.711 milhões no primeiro ano para três anos de contrato
Room Exception (para os times que estiverem abaixo do Cap): US$ 4.76 milhões no primeiro ano para dois anos de contrato

Bi-Annual Exception (US$3.619 milhões no primeiro ano de contrato): permite aos times assinarem com jogadores contratos de até dois anos, com um primeiro ano relativamente baixo e acréscimo de no máximo 8% para o segundo ano. Desde 2011, essa exceção NÃO é liberada para times que pagam luxury tax.

Rookie Exception: a exceção de novatos permite que os times assinem com as suas escolhas de primeira rodada pelos valores tabelados, mesmo que para isso seja necessário ultrapassar o limite do teto salarial.

Larry Bird Exception: tem esse nome porque foi aplicada pela primeira vez durante uma renovação de Larry Bird com o Boston Celtics, nos anos 80. Com ela, os times podem estourar o teto salarial para renovar com jogadores que estão no elenco há pelo menos três anos. O jogador também mantém os seus “Bird rights” se for trocado ou se tiver o contrato puxado dos waivers assim que for cortado. Jogadores que têm os “Bird rights” ainda podem assinar contratos de cinco anos, enquanto outros jogadores não podem assinar vínculos maiores do que quatro temporadas.

Early Bird Exception: serve para jogadores que estão no mesmo time há dois anos. Devem assinar contratos entre dois e quatro anos, com um valor máximo de 175% do salário anterior ou a média do salário da liga (o que for maior).

Non-Bird Exception: serve para jogadores que estão no mesmo time há um ano. São contratos de até quatro anos, com um valor máximo de 120% do salário anterior ou 120% a mais que o piso salarial da NBA (o que for maior).

Minimum Salary Exception: salário mínimo” da liga. Não há limite no número de jogadores contratados sob essa exceção – para a temporada 2019/2020, o salário é de US$2.561 milhões. Aplicada a veteranos que têm dez ou mais anos de trajetória na NBA.

Trade Exception: exceção salarial aberta quando há uma troca de jogadores com contratos discrepantes ou de jogadores por escolhas de draft. O time que troca o jogador de salário maior ganha uma exceção de troca. No prazo de até um ano, esse time poderá fazer uma outra troca em que receba um jogador com o salário maior.

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.