Em tempos de formações mais baixas, com cada vez mais posses de bola e arremessos de longa distância, e sem a necessidade de um pivô de origem em quadra 100% do tempo, o New Orleans Pelicans parece ser uma exceção na NBA. Com os astros Anthony Davis e DeMarcus Cousins no elenco, e carente de chutadores do perímetro, a equipe da Louisiana não tem outra opção a não ser a de centralizar suas ações ofensivas na dupla de garrafão. Na opinião de Cousins, isso não deverá ser um problema.

Eu sempre fui um cara que tentou fazer as coisas de maneira diferente. Acho que podemos surpreender muita gente este ano. Acho que podemos definir uma nova tendência na liga. É emocionante. Isso nos leva de volta ao estilo antigo de basquete, ao qual muitos de nós estamos acostumados. Claro, vai parecer uma coisa estranha com toda essa moda de small ball, mas acho que temos a chance de fazer barulho com ela”, afirmou o pivô, em entrevista ao jornal The Times-Picayune.

O Pelicans é o único time da liga que possui em seu elenco duas estrelas de garrafão que têm como características principais a versatilidade ofensiva (pontuam tanto dentro quanto fora da área pintada), a mobilidade e a explosão. Na última temporada, Davis e Cousins combinaram para 52.4 pontos de média, o que correspondeu a pouco mais de 50% da pontuação da equipe.

O técnico Alvin Gentry sabe que vai ter que se virar para manter a dupla em quadra o máximo de tempo possível, até mesmo quando os adversários utilizarem formações mais baixas e mais rápidas. O treinador planeja usar os dois astros como ballhandlers do time na quadra aberta, tática que, segundo ele, poucas equipes podem defender.

“Queremos utilizar Davis e Cousins e deixá-los em quadra o máximo que pudermos. Nossos dois melhores jogadores são caras grandes e temos que descobrir como podemos atuar com eles juntos quando enfrentarmos equipes mais baixas”, finalizou.

 

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Lucas

    Eles e o Spurs são a esperança

  • Gabriel Pereira Barbosa

    gostamos

    mas gostamos do small tbm
    e fodasse o mimimi
    tudo é basquete

  • Felipe Santos Vieira

    Tim Duncan e David Robinson ganharam um título assim…
    Acho q eles não chegarão a tanto, mas pode ser uma boa temporada!!!

    • Talles Soares

      hoje o objetivo do Pelicans tem que ser conseguir vaga nos playoffs para convencer outros jogadores bons a fazerem parte do time, se conseguirem isso, temporada que vem aí sim da para pensar em algo a mais

  • Espero vê-los nos playoffs, qualquer coisa menos que isso seria um desastre não só pro time, mas para o basquete clássico.

  • L.A Pride

    A toda essa moda de SB, por D. Cousins.
    https://www.youtube.com/watch?v=xqvvgAuwmwY

  • Edu Silva

    Com os jogos cada vez mais andando de 3 em 3 pontos, acho que fica difícil pros Pelicans… Embora, eu ache o Davis um baita jogador, acima da média. Tem que focar em pegar o oitavo ou sétimo lugar…

  • Thomazbrasil

    Morrer na praia? Pode até ser…kkkk

  • Rogério Rodrigues

    É tudo uma questão de porcentagem de acerto nos arremessos.
    Pra eles serem competitivos e nivelarem o jogo é só acertar em media 60% dos chutes de 2pts

  • Thiago26-NBA

    Garrafão de respeito

  • Rodrigo SMC

    O Draft de 2010 trouxe bons nomes como John Wall, Paul George, DeMarcus Cousins, Gordon Hayward, Avery Bradley, Hassan Whiteside, Lance Stephenson, Derrick Favors e Eric Bledsoe