Paul Pierce se emociona com aposentadoria de camisa no Celtics: “Isso já basta para mim”

O uniforme #34 do Boston Celtics agora tem um único dono para sempre. O ídolo Paul Pierce teve a camisa aposentada na tarde deste domingo, depois da derrota do time para o Cleveland Cavaliers, em homenagem às 15 temporadas e mais de 1.100 jogos disputados pela franquia. Foi uma noite para comemorar o inestimável legado de “The Truth”, mas a história do seu sonho começou muito antes de vestir uma camisa de basquete em Massachussets.

“Minhas primeiras inspirações foram meus dois irmãos. Não tinha o sonho de jogar na NBA, só queria poder fazer uma faculdade. Eu olhava para ambos, dois atletas da primeira divisão da NCAA, e queria ser como eles. Vocês me motivaram nessa jornada, Jamal e Steve! Foram os primeiros jogadores em quem visualizei o que queria fazer e ser em minha vida. Obrigado por darem-me um exemplo a seguir. Tudo começou em casa”, contou o craque, em seu discurso de agradecimento.

Durante a noite, o Celtics exibiu vídeos de exaltação a Pierce que incluíram relatos de ex-companheiros, lendas da franquia e até adversários históricos, como Kobe Bryant – que derrotou e foi derrotado pelo ex-ala nas finais da NBA. No final de uma das homenagens, o lendário Tommy Heinsohn sentenciou: “Inglewood fez Paul. Kansas moldou-o. Mas ele sempre será de Boston. Paul nos pertence e nós pertencemos a ele. Isso é família. Isso é para sempre”.

Além de lendas do Celtics, a cerimônia de aposentadoria do uniforme contou com as presenças de vários jogadores que atuaram com Pierce. Kevin Garnett, Rajon Rondo, Antoine Walker, Brian Scalabrine e Dana Barros foram apenas alguns dos convidados que estiveram no evento em reconhecimento à grande carreira do ex-colega. O técnico Doc Rivers, que comandou-o na conquista do título da NBA em 2008, ganhou saudação especial do homenageado da noite.

“Doc, você ajudou-me a virar um homem. Eu era um jovem imaturo aqui e foi você quem contribuiu para que entendesse tudo. Você não queria que eu fizesse coisas do seu jeito, mas do jeito correto. E, assim que compreendi isso, meu jogo atingiu outro nível. Não era mais sobre estatísticas. Eu tinha o talento, mas você ensinou-me a vencer. O que mais você pode pedir a alguém?”, admitiu o ex-jogador, que quase levou Rivers às lágrimas com as palavras.

Pierce é o 22º atleta a ter camisa aposentada pelo Celtics, sendo incluído em um banner que já possui Dennis Johnson (#3), Larry Bird (#33), Kevin McHale (#32), Reggie Lewis (#35), Robert Parish (#00) e Cedric Maxwell (#31). Ele é o líder dos rankings históricos da equipe em roubos de bola (1.583) e cestas de longa distância (1.823), além de ser o segundo maior pontuador (24.021), sétimo maior reboteiro (6.671) e quinto maior assistenciador (4.100) do time.

“Se eu nunca entrar no Hall da Fama ou coisa do tipo, olhar para cima e ter meu número aposentado pelo Celtics é o bastante. É mais do que sempre pedi, significa tanta coisa. Isso já basta para mim, tudo além disso será um bônus. Quando você é um dos imortais de Boston, você é um dos imortais do esporte”, finalizou o ídolo, que – não precisa se preocupar – estará no Hall da Fama, sim, em breve também.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.