Por onde andam cinco ex-jogadores do Utah Jazz?

1- Andrei Kirilenko

Vigésima quarta escolha do draft de 1999, o russo Andrei Kirilenko jogou pelo Utah Jazz entre 2001 e 2011, tendo feito parte do Jogo das Estrelas de 2003-04 e liderou a NBA em bloqueios na temporada 2004-05. Pelo time de Salt Lake City, foram dez temporadas, com médias de 12.4 pontos, 5.6 rebotes, 1.8 bloqueio e 1.4 roubada. Entre 2003-04 e 2005-06, Kirilenko foi um dos melhores defensores da liga e foi eleito uma vez para o time ideal de defesa e duas para o segundo time.

Depois de deixar a NBA, Kirilenko ainda teve uma terceira passagem pelo CSKA Moscou, em 2015 e se aposentou em definitivo. Hoje, ele é Comissário da Federação Russa de Basquete.

2- Greg Foster

Greg Foster era um pivô/ala-pivô esforçado, mas que passou por muitos times sem brilho algum, desfilando sua qualidade duvidável por nove equipes. Trigésima quinta escolha do draft de 1990, Foster foi campeão da NBA em 2001, pelo Los Angeles Lakers e ficou na liga até 2003.

Após se aposentar, Foster voltou a estudar e, posteriormente, tornou-se assistente técnico na NBA, em 2013-14, pelo Philadelphia 76ers. Depois, ficou quatro anos no Milwaukee Bucks e, desde 2018, está no Atlanta Hawks. Seu filho, Greg Foster Jr., atuou na última temporada do basquete universitário por Gonzaga e se transferiu para St. Joseph’s.

3- Deron Williams

Entre 2006 e 2010, havia uma grande dúvida para saber quem era o melhor: Deron Williams ou Chris Paul. Esse debate ACONTECEU e muita gente apostava no ex-jogador do Utah Jazz. De fato, Williams foi um astro enquanto esteve em Salt Lake City. Em seis anos, ele fez 17.3 pontos, 9.1 assistências e acertou 35.8% dos arremessos de três. Depois, foi trocado para o New Jersey Nets (hoje, Brooklyn) e ainda teve duas boas temporadas por lá. Passou por Dallas Mavericks antes de encerrar a carreira precocemente, aos 32 anos no Cleveland Cavaliers. Três vezes All Star, ele ainda foi medalha de ouro das Olimpíadas de 2008 e 2012.

Sem motivação para retornar às quadras em 2017, Williams chegou a ser procurado por algumas equipes, mas sempre rejeitou as propostas. Hoje, disputa alguns torneios de golf.

4- Matt Harpring

Matt Harpring ficou 12 anos na NBA, sendo sete deles no Utah Jazz. Ele chegou na liga com a fama de cestinha no basquete universitário, mas ele demorou a encontrar consistência em seu arremesso em seus dois primeiros anos no Orlando Magic. Na terceira temporada, passou, sem muito brilho pelo Cleveland Cavaliers e, em 2001-02, foi para o Philadelphia 76ers. Ou seja, em quatro anos na liga, Harpring estava em seu terceiro time. Em 2002-03, ele obteve seu melhor desempenho da carreira ao somar 17.6 pontos, 6.6 rebotes e converteu 41.3% dos arremessos de três, em seu primeiro ano no Jazz. Por lá, ele ficou até o fim de sua carreira, em 2008-09.

Atual comentarista do Jazz e da NBA TV, Harpring ministra um curso de basquete há 17 anos em Atlanta, cidade onde passou boa parte da adolescência.

5- Mark Eaton

O ex-pivô Mark Eaton foi um dos defensores mais temidos da NBA. Com 2,24 metros, Eaton foi aquele jogador de um time só. Selecionado na quarta rodada (sim, existia isso) do draft de 1982, Eaton jogou pelo time de Salt Lake City até 1993, acumulando médias de 6.0 pontos, 7.9 rebotes e 3.5 bloqueios em cerca de 29 minutos por partida. Eaton, que teve a camisa 53 aposentada pela franquia, foi para um Jogo das Estrelas (1989) e foi eleito duas vezes o melhor defensor da temporada (1985 e 1989), além de liderar a liga em bloqueios por quartro oportunidades (1984, 1985, 1987 e 1988).

Após a aposentadoria, Eaton trabalhou como comentarista na TV local, fazendo cobertura do Jazz e da Universidade de Utah. Foi presidente da NBRPA (Associação dos jogadores aposentados da NBA) entre 1997 e 2007.

Autor do livro “Quatro compromissos de um time vencedor”, Eaton tem um site chamado 7ft4.com, que nada mais é do que a altura dele em pés e polegadas. O site serve para promover suas palestras motivacionais e seu livro.

Gustavo Freitas
Gustavo Freitas
Mineiro de Uberaba, é co-fundador do Jumper Brasil e fã do Boston Red Sox.