Preview da temporada – Denver Nuggets

Denver Nuggets

Por Zeca Oliveira

2010-11: 50-32, 5° na conferência Oeste
Playoffs: eliminado na primeira rodada pelo Oklahoma City Thunder em cinco jogos
Técnico: George Karl, sete temporadas (328-204)
GM: Masai Ujiri, uma temporada,  um playoff, nenhum título
Destaques: Nenê Hilário, Danilo Gallinari e Ty Lawson

Elenco

24- Andre Miller, armador

3- Ty Lawson, armador

6- Arron Afflalo, ala-armador

5- Rudy Fernández, ala-armador

13- Corey Brewer, ala

8- Danilo Gallinari, ala

1- Jordan Hamilton, ala

7- Al Harrington, ala-pivô

35- Kenneth Faried, ala-pivô

41- Kosta Koufos, ala-pivô

11- Chris Andersen, pivô

31- Nenê Hilário, pivô

25- Timofey Mozgov, pivô

O Denver Nuggets trocou recentemente aquele que foi seu franchise player (Carmelo Anthony) por quase uma década inteira e mudou boa parte do elenco. O time mostrou um bom basquete após a mega troca com o New York Knicks, com jogo coletivo, sem ninguém concentrando a pontuação. Enfim, a troca pareceu ter feito bem ao Nuggets até certo ponto,. O time foi aos playoffs, mas não conseguiu passar pelo Oklahoma City Thunder.

Nessa offseason, o Nuggets mudou bastante o time mais uma vez. Para liberar espaço na folha salarial, negociaram Raymond Felton com o Portland Trail Blazers, e três jogadores da equipe que tinham contratos expirando (J.R. Smith, Wilson Chandler e Kenyon Martin) foram parar no basquete chinês e lá devem ficar por mais algum tempo. Além disso, a franquia revonou com o brasileiro Nenê Hilário, trouxe de volta o experiente armador Andre Miller e selecionou o promissor Kenneth Faried no draft.

O perímetro

 Ty Lawson é a aposta do time para esse ano. Armador muito veloz, que teve um ótimo final de temporada regular em 2010/2011 (teve médias de 14.4 pontos e 6.9 assistências no período pós-All-Star Game). A troca de Raymond Felton mostra como o Nuggets tem confiança nele. Andre Miller deve vir do banco e pode ser um bom tutor para o jovem armador.

Para a posição 2, a opção deve ser por Aaron Afflalo, que assinou um lucrativo contrato na última semana. Ele é um bom defensor, sabe se movimentar muito bem quando não tem a bola nas mãos e é um jogador muito inteligente. Afflalo sabe arremessar de fora e tem poucos pontos fracos. No banco ainda tem os recém-contratados Corey Brewer e Rudy Fernández, que podem fazer muito bem as alas, cada um com seu estilo.

E o outro titular desse perímetro será o italiano Danilo Gallinari, que, por alguns minutos, pode ser usado de ala-pivô na intenção de colocar um time mais móvel em quadra. Gallo vem crescendo na NBA, é um grande all-around scorer que pode jogar com e sem a bola.

O garrafão

Com a perda de Kenyon Martin, o Nuggets vai ter que se virar mesmo com Al Harrington ou promover a titularidade de algum jovem, como Kenneth Faried e o russo Timofey Mozgov. Harrington é um scorer que não passa muito a bola, joga longe da cesta e defende mal. Faried é um dos maiores reboteiros da história da NCAA, apesar do tamanho (2,03m). Ele defende muito bem, tem um atleticismo sensacional, mas ainda é cru para a NBA. Já Mozgov é um pivô que tem um grande potencial defensivo e vem melhorando seu ataque.

O único titular absoluto do garrafão é Nenê Hilário, que reassinou com o time nos últimos dias e vai ser uma das melhores opções ofensivas da equipe. O brasileiro melhorou demais no último ano e chegou a ser fortemente cogitado para o All-Star Game. Nenê defende e ataca bem, tem um bom jogo de costas para a cesta e um atleticismo incrível.

Análise geral

O Denver Nuggets perdeu muitos jogadores bons na offseason. Eu sempre falava que sobrava talento em Denver, mas agora a qualidade da rotação diminuiu. As ausências de J.R. Smith, Kenyon Martin, Wilson Chandler e Raymond Felton me fazem questionar um pouco a ida desse time à pós-temporada. Deve brigar com o Houston Rockets pela oitava vaga no Oeste.

Alguns treinadores dizem que preferem trabalhar com um time sem nenhuma grande estrela, onde eles têm mais influência e podem extrair o melhor de cada jogador e blá blá… Nunca acreditei muito nisso até ver o time do George Karl em quadra na temporada passada. Se vai continuar assim em 2011/2012 é outra história. Time piorado, menos peças que podem vir do banco para decidir…

Previsão: 8º lugar na conferência Oeste.

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.