Previsão: Atlanta Hawks (1º) x (5º) Washington Wizards

Conferência Leste: Atlanta Hawks (1º) x (5º) Washington Wizards

https://www.youtube.com/watch?v=CXg_IhqRQS0

Confrontos na temporada: Atlanta 3 x 1 Washington

25 NOV – ATL 106 x 102 WAS
11 JAN – WAS 89 x 120 ATL
04 FEV – WAS 96 x 105 ATL
12 ABR – ATL 99 x 108 WAS

Atlanta Hawks (60-22)

Maior sequência de vitórias: 19 (entre 27 de dezembro e 31 de janeiro)
Maior sequência de derrotas: três, duas vezes (entre 18 e 22 de março e entre 12 e 15 de abril)

Time-base

Jeff Teague (PG)
Kyle Korver (SG)
DeMarre Carroll (SF)
Paul Millsap (PF)
Al Horford (C)

Reservas com mais tempo de quadra

Dennis Schroder (PG)
Mike Scott (PF)
Pero Antic (PF/C)
Kent Bazemore (SF/SG)
Mike Muscala (C/PF)

Lesionado: Thabo Sefolosha (SG/SF)

Técnico: Mike Budenholzer

Líderes (temporada regular)

Pontos: Paul Millsap (16.7)
Rebotes: Paul Millsap (7.8)
Assistências: Jeff Teague (7.0)
Roubos de bola: Paul Millsap (1.8)
Tocos: Al Horford (1.3)

Líderes (playoffs)

Pontos: DeMarre Carrol (17)
Rebotes: Al Horford (10.8)
Assistências: Jeff Teague (6.8)
Roubos de bola: Paul Millsap (2.2)
Tocos: Al Horford e Paul Millsap (1.4)

Washington Wizards (46-36)

Maior sequência de vitórias: seis (de 08 a 19/12)
Maior sequência de derrotas: seis (de 11 a 27/02)

Time-base

John Wall (PG)
Bradley Beal (SG)
Paul Pierce (SF)
Nenê (PF)
Marcin Gortat (C)

Reservas com mais tempo de quadra

Kris Humphries (PF)
Rasual Butler (SF/SG)
Otto Porter Jr. (SF)
Kevin Seraphin (PF/C)
Ramon Sessions (PG)

Técnico: Randy Wittman

Líderes (temporada regular)

Pontos: John Wall (17.6)
Rebotes: Marcin Gortat (8.7)
Assistências: John Wall (10.0)
Roubos de bola: John Wall (1.7)
Bloqueios: Marcin Gortat (1.3)

Líderes (playoffs)

Pontos: Bradley Beal (20.8)
Rebotes: Marcin Gortat (10.0)
Assistências: John Wall (12.5)
Roubos de bola: Bradley Beal (1.5)
Tocos: Marcin Gortat (2.0)

Análise do confronto

Atlanta Hawks e Washington Wizards se enfrentam na semifinal da conferência Leste em meio à momentos diversos na pós-temporada. Enquanto que a franquia de melhor campanha do Leste na temporada regular suou para vencer o Brooklyn Nets, o Wizards varreu o Toronto Raptors sem dificuldade.

As deficiências do Hawks que ficaram expostas na série contra o Nets foram dificuldade de mudar o padrão de jogo quando os arremessos não estão caindo, baixa produção dos reservas e, surpreendentemente, a defesa do time. Isso foi determinante para que o oitavo colocado da conferência, que muitos acreditavam não ter a menor chance nos playoffs, vencesse dois jogos e complicasse a vida do Hawks em outros três.

Já o Wizards fez um ajuste contra o Raptors que foi essencial para a varrida: utilizar Paul Pierce como um “número 4” na rotação, dando minutos para Otto Porter junto a John Wall e Bradley Beal. Isso espaçou a defesa dos canadenses, que não tiveram forças para reagir após perderem os dois primeiros jogos do confronto.

Contra o Hawks, porém, essa mudança não deve dar um resultado tão efetivo, porque os alas têm mais versatilidade para defender um stretch four como Pierce ou alguém mais plantado próximo ao garrafão, como Nenê.

O cansaço físico pode ser um fator que venha a influenciar a série, já que o Hawks terá apenas apenas dois dias de descanso entre o jogo 6 contra o Nets e a primeira partida da semifinal oara se recompor, enquanto que o Wizards teve muito mais tempo após varrer o Raptors. A própria preparação do time de Washington pode acabar sendo mais bem feita por conta desse tempo de espera.

O retrospecto da temporada regular demonstra que o Hawks é, na teoria, superior ao Wizards, já que venceu três dos quatro jogos em 2014-14. A única vitória do Wizards aconteceu na partida em que o Hawks descansou todos os seus titulares, já em abril.

Palpite

Atlanta Hawks 4 x 2 Washington Wizards