Previsão: Boston Celtics (4°) x (5°) Indiana Pacers

INDIANAPOLIS, IN - NOVEMBER 3: Bojan Bogdanovic #44 of the Indiana Pacers handles the ball against the Boston Celtics on November 3, 2018 at Bankers Life Fieldhouse in Indianapolis, Indiana. NOTE TO USER: User expressly acknowledges and agrees that, by downloading and or using this Photograph, user is consenting to the terms and conditions of the Getty Images License Agreement. Mandatory Copyright Notice: Copyright 2018 NBAE (Photo by Ron Hoskins/NBAE via Getty Images)

 Boston Celtics (4°) x (5°) Indiana Pacers

Confrontos na temporada: Boston Celtics 3 x 1 Indiana Pacers

03/11 – Boston Celtics 101 x 102 Indiana Pacers
09/01 – Indiana Pacers 108 x 135 Boston Celtics
29/03 – Indiana Pacers 112 x 114 Boston Celtics
05/04 – Boston Celtics 117 x 97 Indiana Pacers

Datas do confronto

14/04: Pacers x Celtics – 14h (em Boston)
17/04: Pacers x Celtics – 20h (em Boston)
19/04: Celtics x Pacers – 20h30 (em Indiana)
21/04: Celtics x Pacers – 14h (em Indiana)
24/04: Pacers x Celtics – Horário a ser definido (em Boston)*
26/04: Celtics x Pacers – Horário a ser definido (em Indiana)*
28/04: Pacers x Celtics – Horário a ser definido (em Boston)*

*Se necessário

Horários de Brasília

Boston Celtics (49-33)

Time-base: Kyrie Irving (PG), Jaylen Brown (SG), Jayson Tatum (SF), Al Horford (PF), Aron Baynes (C)

Reservas com mais tempo de quadra: Marcus Morris (PF), Gordon Hayward (SF), Terry Rozier (PG/SG), Daniel Theis (C/PF), Semi Ojeleye (SF/PF), Brad Wanamaker (PG)

Lesionados: Marcus Smart (PG/SG)

Técnico: Brad Stevens

Indiana Pacers (48-34)

Time-base: Darren Collison (PG), Wesley Matthews (SG), Bojan Bogdanovic (SF), Thaddeus Young (PF), Myles Turner (C)

Reservas com mais tempo de quadra: Domantas Sabonis (PF/C), Cory Joseph (PG/SG), Tyreke Evans (PG/SG), Doug McDermott (SF), Aaron Holiday (PG), T.J. Leaf (PF), Kyle O’Quinn (C/PF)

Lesionados: Victor Oladipo (SG)

Técnico: Nate McMillan

Análise do confronto

O Boston Celtics de 2018-19 viveu uma montanha russa de emoções. Mesmo conseguindo ficar entre os quatro primeiros na classificação, a equipe ficou devendo e em nenhum momento brigou para ficar na primeira posição da conferência Leste, algo que era visto por todos como o mais provável de se acontecer antes da temporada começar. Pelo elenco que possui, a sensação que predominou para muitos foi a de decepção. Apesar dos altos e baixos, o time chega para os playoffs com a vantagem do mando de quadra e com sua principal estrela saudável, diferente da última temporada.

Já o Pacers fez uma temporada de se elogiar apesar do grande problema que foi a lesão de Victor Oladipo, melhor jogador da equipe. Mesmo sem o ala-armador, a equipe se manteve entre os quatro melhores do Leste até os últimos dias de temporada regular, quando perdeu a posição para o próprio Celtics. Com bom espírito coletivo e grande força defensiva, o Pacers busca surpreender e continuar superando a ausência de seu melhor jogador.

Se pararmos para analisar de forma simples os confrontos da temporada regular, o Celtics leva vantagem após vencer três dos quatro encontros com o Pacers, sendo que o jogo em que saiu derrotado foi pela diferença de apenas um ponto. Mas a versão 2018-19 da equipe de Boston nos ensinou a nunca achar que o time terá vida tranquila. Oscilando no ataque, a equipe possui muitos jogadores capazes de produzirem bem ofensivamente e, ironicamente, esse parece ser o problema. Pelo menos até aqui, o que se pode observar são “apagões” onde o time se perde no ataque e não joga da forma coletiva que se é esperada. Mas é claro que, quando tudo funciona, as coisas ficam muito difíceis para qualquer time.

O Pacers pode não possuir o mesmo talento ofensivo analisando os jogadores individualmente – ainda mais sem a presença de Oladipo – mas tenta equilibrar as coisas com sua forte defesa e esquema de jogo muito bem trabalhado pelo técnico Nate McMillan. Myles Turner é o principal responsável pelo impacto defensivo do time e deve até receber votos para Defensor do Ano, além de ter liderado a liga em tocos, com 2.7 por jogo. Mas apesar do trunfo maior estar na defesa, a equipe se organiza bem ofensivamente e seus jogadores são capazes de se aproveitar das bolas de três pontos (dos cinco titulares, apenas Thaddeus Young possui aproveitamento menor que 36%). Além disso, desde a lesão de Oladipo, Bojan Bogdanovic se tornou o principal cestinha do time e vem se saindo muito bem com a responsabilidade maior.

Para prever o confronto, é preciso imaginar se o Celtics que estará em quadra será o do fim da temporada, que encontrou sucesso após a substituição de Marcus Morris por Aron Baynes no quinteto titular, ou a equipe imprevisível que pode, em um mesmo jogo, estar dominando as ações e depois permitir uma virada no placar. O Pacers sentirá falta de possuir um jogador como Irving, do tipo que pode vencer um jogo “sozinho” caso a equipe enfrente dificuldades. Mas a equipe pode dificultar muito as coisas caso encaixe seu jogo – e defesa – em um adversário que não aproveite bem suas posses.

Obviamente não se pode comparar o impacto desses desfalques em seus times, mas da mesma forma que o Pacers sente a falta de Oladipo, o Celtics terá que se virar para viver sem o seu melhor defensor, Marcus Smart. Jaylen Brown deve voltar para o quinteto titular e marcar Bogdanovic. Outro encontro importante serão os momentos de Al Horford contra Myles Turner, dois jogadores que podem não aparecer com números grandiosos, mas que decidem partidas com suas habilidades nos dois lados da quadra.

Além dos matchups, Gordon Hayward pode ser um diferencial. O ala começou a temporada muito mal e vem melhorando nos últimos meses, embora ainda esteja abaixo seu nível de Utah Jazz. Se for o jogador das rodadas recentes, pode ser determinante. Se não demonstrar a agressividade necessária, será presa fácil para o Pacers.

Essa série é cercada de dúvidas muito por conta do Celtics, que é muitas vezes imprevisível. Os duelos devem ser equilibrados, mas se a equipe de Boston colocar os problemas de química do elenco de lado, além de se acostumar com a ausência de Smart, vai levar vantagem. O Pacers precisa manter sua intensidade na defesa e fazer seu trabalho coletivo no ataque, mas isso não parece suficiente. Uma defesa boa (embora inferior à do adversário) aliada ao poder ofensivo de Kyrie Irving, Jayson Tatum e Al Horford, deve garantir o passaporte da semifinal para o Celtics.

Previsão: Celtics 4 x 2 Pacers

Eduardo Ribeiro
Eduardo Ribeiro
Paulista, jornalista e membro do Jumper Brasil desde 2015