Previsão da temporada – Divisão Sudoeste

Conferência Oeste – Divisão Sudoeste

Dallas Mavericks

Quem chegou?

Boban Marjanovic (pivô, Philadelphia 76ers)
Delon Wright (armador, Memphis Grizzlies)
Seth Curry (armador/ala-armador, Portland Trail Blazers)

 

Quem saiu?

Dirk Nowitzki (ala-pivô, aposentado)
Devin Harris (armador)

Projetando o time

Dwight Powell

Kristaps Porzingis Justin
Jackson
Luka
Doncic

Delon
Wright

Principais reservas

Tim Hardaway Jr.
Jalen Brunson
Seth Curry
Dorian Finney-Smith
Maxi Kleber

Técnico: Rick Carlisle

O “cara” da franquia

Luka Doncic

Não tem como ser diferente. Em seu primeiro ano na NBA, Luka Doncic já mostrou que veio para ficar e foi a referência da equipe em diversos momentos, comandando as jogadas em quadra e decidindo jogos com o último arremesso. A equipe jogará de acordo com as suas ações e o jovem possui nível suficiente para assumir esse tipo de responsabilidade. É muito provável que o jogador seja escalado na posição 2 ou 3, mas ele será o verdadeiro armador da equipe. Se em seu primeiro ano, Doncic já colecionou belos lances em quadra, só podemos esperar que tudo seja ainda melhor em 2019-20. É o “dono” do time.

Fique de olho!

Kristaps Porzingis

Saudável, Porzingis já mostrou que é um dos melhores jogadores da garrafão da liga. Muito móvel para sua altura, ótimo arremessador e defensor, o ala-pivô reúne todas as características que as equipes procuram em um jogador de garrafão moderno. A preocupação fica por conta de sua durabilidade: ele vem de uma lesão grave no joelho e já acumula lesões menores em seus quatro anos de liga. Além disso, ele também já se envolveu em mais de uma polêmica fora das quadras. Caso Porzingis não se machuque de forma séria e apareça somente por seus lances em quadra e não fora dela, tem tudo para brilhar em Dallas.

O ponto de interrogação

Tim Hardaway Jr.

O jogador citado aqui também poderia ser Porzingis, por conta das questões que o envolvem. Porém, o escolhido foi Tim Hardaway Jr, que vive alternando entre sequências boas e ruins. Quando seu jogo está funcionando, o ala-armador contribui bem no ataque, com arremessos de longa distância, principalmente. A grande questão é que, em muitos momentos, o jogador passa várias partidas sem conseguir ter um impacto positivo no time. Caso se concentre em atuar de forma mais regular, tem mais chances de ser o ala titular da equipe no lugar de Justin Jackson.

O que esperar do Mavericks 2019-20?

Na última temporada, o Dallas Mavericks viu suas perspectivas para o futuro mudarem drasticamente após a chegada de Luka Doncic via draft e da troca por Kristaps Porzingis. A equipe possui uma das duplas mais promissoras da liga.

Mesmo que os resultados imediatos não sejam tão animadores, é impossível não se empolgar com o potencial que Doncic e Porzingis possuem juntos. Claro, ainda existem dúvidas nessa situação, mas a próxima temporada será o ponto de partida para começarmos a ver como tudo funciona e, principalmente, se o melhor cenário (sem lesões e polêmicas do ala pivô) prevalecerá. Se o restante do elenco conseguir dar o suporte necessário e Doncic e Porzingis se entenderem bem em quadra, veremos um time interessante já nesta campanha.

Projeção Jumper Brasil

Divisão: 4º lugar
Conferência: 11º lugar


Houston Rockets

 

Quem chegou?

Russell Westbrook (armador, Oklahoma City Thunder)
Tyson Chandler (pivô, Los Angeles Lakers)
Thabo Sefolosha (ala-armador, Utah Jazz)
Ryan Anderson (ala-pivô)
Ben McLemore (Sacramento Kings)

 

Quem saiu?

Chris Paul (armador, Oklahoma City Thunder)
Kenneth Faried (ala-pivô)

Projetando o time

   

Clint Capela

 PJ Tucker Eric Gordon  James Harden

Russell Westbrook

 

Principais reservas

Austin Rivers
Danuel House
Gerald Green
Tyson Chandler

Técnico: Mike D’Antoni


O “cara” da franquia

James Harden

Gostem ou não do seu estilo, o que Harden vem fazendo nos últimos anos é histórico. Sempre um dos mais votados para MVP, o astro vem de mais uma temporada individual fora do comum e tentará chegar na final pela primeira vez atuando pelo Rockets. Nos últimos anos, sua equipe sempre acabou eliminada para o Golden State Warriors. Após a parceria com Chris Paul não dar certo, dessa vez o camisa 13 terá a companhia de outro astro da posição 1, seu amigo próximo, Russell Westbrook.

Fique de olho!

Russell Westbrook

Westbrook está de casa nova e não é muito simples pensar no seu encaixe com o Rockets. Exatamente por esse motivo que todos irão assistir jogos da equipe, curiosos para ver como o armador se comporta. Dessa vez ele terá que dividir a organização das jogadas com Harden e ambos terão que pensar em mudanças para conciliar seus estilos. Por mais que o encaixe não pareça ideal no papel, Westbrook já provou seu talento para todos e tentará fazer a parceria com Harden dar certo.

O ponto de interrogação

Desgaste dos melhores defensores

Já sabemos quem são os líderes do Rockets, mas não podemos esquecer de outros jogadores que são muito importantes para o funcionamento da equipe. No momento, o Rockets não conta com um banco de reservas muito profundo e confiará mais uma vez na versatilidade e defesa de PJ Tucker e Eric Gordon no perímetro. Falando mais especificamente sobre Tucker, o questionamento aqui nunca foi sobre sua capacidade, pois ele já provou sua importância para o time nas últimas duas campanhas, mas sim sobre como a equipe reagiria sem ele, que já possui 34 anos e seguirá sendo muito exigido e atuando em diversas posições.

O que esperar do Rockets 2019-20?

Com o experimento Chris Paul – James Harden no passado, agora é a hora de pensar no time conduzido por dois astros com estilos diferentes, mas que podem tornar o time muito interessante. Obviamente, não é simples imaginar o encaixe de tudo, mas não se pode agir como se fosse impossível que o projeto dê certo. Estamos falando de dois dos melhores jogadores da NBA e que fornecem opções diferenciadas para o técnico D’Antoni, entre o jogo mais desacelerado e com duelos mano a mano de Harden e a explosão e rapidez na transição de Westbrook. O fato dos astros serem amigos também pode ajudar nessa conciliação de atitudes em quadra e no esquema de jogo.

Para completar o time, PJ Tucker, Clint Capela e Eric Gordon já sabem quais serão suas funções e, pensando no cenário onde a comissão técnica extrai o melhor de seus astros enquanto eles atuam ao mesmo tempo, é possível ver um time muito forte em Houston.

Projeção Jumper Brasil

Divisão: 1º lugar
Conferência: 1º lugar


Memphis Grizzlies

Quem chegou?

Andre Iguodala (ala, Golden State Warriors)
Ja Morant (armador, novato)
Brandon Clarke (pivô, novato)
Jae Crowder (ala, Utah Jazz)
Josh Jackson (ala, Phoenix Suns)
Tyus Jones (armador, Minnesota Timberwolves)
Miles Plumlee (pivô, Atlanta Hawks)
Solomon Hill (ala, New Orleans Pelicans)
De’Anthony Melton (armador, Phoenix Suns)
Grayson Allen (ala-armador, Utah Jazz)

Quem saiu?

Mike Conley (armador, Utah Jazz)
Delon Wright (armador, Dallas Mavericks)
Avery Bradley (ala-armador, Los Angeles Lakers)
Chandler Parsons (ala, Atlanta Hawks)
MarShon Brooks (ala-armador, Guangdong Southern Tigers (China) )

Jevon Carter (armador, Phoenix Suns)
Omri Casspi (ala-armador, Maccabi Tel Aviv (Israel) )

 

Projetando o time

Jonas Valanciunas

Jaren Jackson Jr.
Jae Crowder

Dillon Brooks

Ja Morant

Principais reservas

Tyus Jones
Kyle Anderson
Bruno Caboclo
Grayson Allen
Miles Plumlee

Técnico: Taylor Jenkins

 O “cara” da franquia

Jaren Jackson Jr.

O ala-pivô chegou no Grizzlies como um dos novatos de maior potencial de sua classe no draft e rapidamente começou a mostrar isso na NBA. Em sua temporada de calouro, o jovem teve várias atuações de alto nível antes de encerrar a temporada por causa de uma lesão. Com características esperadas para um jogador de garrafão da era atual, Jaren Jackson Jr. deve voltar ainda melhor para o seu segundo ano na liga. E o ambiente do Grizzlies também está sendo trabalhado para que o jogador se torne um protagonista no elenco.

Fique de olho!

Ja Morant

O escolhido para ser o “cara” da franquia foi Jaren Jackson Jr., mas o novo armador da equipe pode muito bem estar ocupando esse posto no futuro. O novato foi a segunda escolha do draft de 2019 e irá substituir o ídolo do time, Mike Conley, no quinteto inicial. Com boa leitura de jogo e explosão, Murray possui potencial para ser um jogador de destaque na liga e o Grizzlies se prepara para que ele e Jaren Jackson Jr. comecem a pegar entrosamento e formem uma bela dupla nos próximos anos.

O ponto de interrogação

Jonas Valanciunas

Enquanto defendia o Toronto Raptors, Valanciunas nunca conseguiu ter um espaço maior na equipe. Apesar de importante para a rotação, o pivô muitas vezes ficava no banco durante momentos decisivos ou era sacado por não possuir a mobilidade necessária para marcar determinado jogador. Na última temporada, ele foi negociado para o Grizzlies, viu seus minutos aumentarem e aproveitou a chance: em 19 partidas pela equipe, ele registrou médias de 19.9 pontos e 10.7 rebotes. Nesta offseason, jogador e franquia fecharam um novo vínculo e ele terá que mostrar que seus pontos fortes podem se sobressair sobre suas limitações.

O que esperar do Grizzlies 2019-20?

A ideia do Grizzlies é bem clara e todos já sabem que a prioridade é dar espaço para os jogadores jovens para que eles se desenvolvam e possam liderar a equipe no futuro. E na maioria desses casos, sabemos que o resultado do presente é o que menos importa para a direção da franquia. A equipe deve ser uma das piores da conferência Oeste, mas o foco está em observar, principalmente, Jaren Jackson Jr e Ja Morant, para que eles já se acostumem com o protagonismo e as características do jogo.

Além da dupla, a franquia deve aproveitar essa temporada sem pressão de resultados imediatos para observar quais jogadores do elenco poderão ser úteis nos próximos anos e quais não estão se encaixando ou possuem valor de troca interessante, como Jae Crowder, por exemplo, ou Andre Iguodala, que já expressou seu desejo de ser negociado antes mesmo de defender o time. É a reconstrução caminhando em Memphis.

Projeção Jumper Brasil

Divisão: 5º lugar
Conferência: 15º lugar


New Orleans Pelicans

Quem chegou?

Zion Williamson (ala-pivô, novato)
Lonzo Ball (armador, Los Angeles Lakers)
Brandon Ingram (ala, Los Angeles Lakers)
Josh Hart (ala-armador, Los Angeles Lakers)
J.J Redick (ala-armador, Philadelphia 76ers)
Nickeil Alexander-Walker (ala-armador, novato)
Derrick Favors (pivô, Utah Jazz)
Jaxson Hayes (pivô, novato)

Quem saiu?

Anthony Davis (ala-pivô, Los Angeles Lakers)
Julius Randle (ala-pivô, New York Knicks)
Solomon Hill (ala, Memphis Grizzlies)
Elfrid Payton (armador, New York Knicks)
Stanley Johnson (ala, Toronto Raptors)
Ian Clark (ala-armador, Xinjiang Flying Tigers (China) )
Cheick Diallo (ala-pivô, Phoenix Suns)

Projetando o time

Derrick Favors

Zion Williamson Brandon Ingram

Jrue Holiday

Lonzo Ball

Principais reservas

J.J Redick
Jahlil Okafor
E’Twaun Moore
Jaxson Hayes
Josh Hart
Nickeil Alexander-Walker

Técnico: Alvin Gentry

O “cara” da franquia

Zion Williamson

Até que as coisas aconteçam de fato, Jrue Holiday é o melhor jogador do Pelicans e já sabemos o que esperar dele, mas também sabemos que Zion já chega com status de principal jogador do time, principalmente após as belas atuações na pré-temporada, que deixaram todos ainda mais animados para ver o novato na liga em um jogo “pra valer”. O talentoso ala-pivô chega para tentar substituir Anthony Davis no posto de ídolo da torcida e será sempre o jogador mais visado em todos os jogos do Pelicans

Fique de olho!

Brandon Ingram

Ingram ainda não se tornou o que muitos esperavam, é verdade. Escolhido pelo Lakers com a segunda escolha no draft de 2016, muitos o projetavam como um pontuador consistente que lideraria a equipe nesse quesito. Apesar disso, o jogador apresentou sinais de evolução e, na última temporada, vivia seu melhor momento da carreira antes de ser afastado da equipe por conta de uma espécie de trombose. Após a pausa do Jogo das Estrelas de 2018-19, Ingram anotou médias de 27.8 pontos e 7.5 rebotes em seis partidas antes de ser diagnosticado com o problema. Vale a pena observar como o ala vai se comportar em sua nova equipe.

O ponto de interrogação

Lonzo Ball

Lonzo Ball é bom defensor e possui grande leitura de jogo e habilidade para dar passes. No entanto, até aqui, o armador sofreu com lesões e muitas vezes não conseguiu atuar em um nível maior com regularidade, além de apresentar problemas no arremesso. Talvez o novo ambiente possa ajudar o jovem, para que ele melhore e tente mostrar o que todos projetavam na época em que foi selecionado com a segunda escolha no draft de 2017

O que esperar do Pelicans 2019-20?

Ao mesmo tempo em que a equipe possui muitos jogadores jovens e siga o caminho natural de uma reconstrução, após perder um jogador do calibre de Anthony Davis, o Pelicans será competitivo A diretoria apostou na mescla entre jovens e veteranos que ainda produzem e não serão apenas mentores. Jrue Holiday deve ser o “capitão” desse time que possui não só um quinteto inicial interessante, como boas peças no banco de reservas.

É o início de uma nova era para a equipe. O talento em New Orleans é grande e resta saber se todos, ou pelo menos a maioria dos jogadores, irão provar seu valor e mostrar que a equipe realmente está pronta para brigar pelos playoffs já nesta temporada.

Projeção Jumper Brasil

Divisão: 3º lugar
Conferência: 9º lugar


San Antonio Spurs

Quem chegou?

DeMarre Carroll (ala, Brooklyn Nets)
Keldon Johnson (ala, novato)
Trey Lyles (ala-pivô, Denver Nuggets)
Luka Samanic (ala-pivô, novato)
Quinndary Weatherspoon (ala-armador, novato)

Quem saiu?

Dante Cunningham (ala, agente livre)
Quincy Pondexter (ala, agente livre)
Davis Bertans (ala-pivô, Washington Wizards)

Projetando o time

Jakob Poeltl

LaMarcus Aldridge DeMar DeRozan

Bryn Forbes

Dejounte Murray

Principais reservas
Derrick White

Patty Mills
DeMarre Carroll
Rudy Gay
Marco Bellineli
Lonnie Walker

Técnico: Gregg Popovich

O “cara” da franquia

LaMarcus Aldridge

Tudo bem, o Spurs caminha, ao seu modo, para um reconstrução e provavelmente outro jogador mais jovem assumirá esse posto de “dono” do time em breve. Mesmo assim, por enquanto, Aldridge é o jogador  para assumir a bronca. Aos 33 anos, o veterano vem de uma temporada de 21.3 pontos e 9.2 rebotes de média. Sua adaptação no Spurs foi demorada e, com a saída de Kawhi Leonard, o ala-pivô recebeu a chance de ser o principal ícone da equipe, algo que ele parecia buscar. Ao lado de DeMar DeRozan como outro veterano de sucesso, tentará levar a equipe para os playoffs mais uma vez.

Fique de olho!

Dejounte Murray

Ótimo defensor e mostrando evolução em diversos aspectos, Dejounte Murray indicava que estava preparado para dar um passo à frente em seu jogo na última temporada, mas uma lesão grave no joelho o tirou de toda a campanha do time texano. Agora, o armador está pronto para mostrar que pode ser uma das principais peças do futuro do Spurs. Resta saber como ele voltará após essa lesão.

O ponto de interrogação

Lonnie Walker

O jogador foi selecionado no draft de 2018 mas não teve muito espaço na equipe, além de ter sofrido uma lesão no joelho. Em apenas 17 partidas na última campanha, o ala-armador anotou médias de 2.6 pontos em apenas 6.9 minutos. No entanto, Walker participou da última Summer League e causou ótima impressão, sendo o destaque do Spurs. Se a evolução for notória, ele certamente receberá mais chances para cravar um lugar na rotação em 2019-20.

O que esperar do Spurs 2019-20?

O que sempre se espera do Spurs é que o time esteja nos playoffs no fim da temporada. Os últimos anos foram de mudanças drásticas e de uma impressão maior que uma reconstrução era inevitável. Porém, mesmo enfrentando essas questões, a equipe se mantém competitiva e nessa temporada não será diferente. DeRozan e Aldridge serão os líderes de um elenco que conta com jogadores mais jovens e promissores e outros que sabem exatamente qual função desempenhar no time.

Por enquanto, Bryn Forbes vem sendo apontado como titular ao lado de Murray no perímetro, mas existe a possibilidade de Derrick White (que foi muito bem substituindo Murray enquanto ele estava lesionado) ser titular na posição 2, formando uma dupla de grande potencial e altíssimo nível na defesa.

O Spurs ainda está tentando entender qual caminho irá seguir nos próximos anos. Enquanto não descobre a resposta, seguirá brigando por playoffs.

Projeção Jumper Brasil

Divisão: 2º lugar
Conferência: 8º lugar

Eduardo Ribeiro
Eduardo Ribeiro
Paulista, jornalista e membro do Jumper Brasil desde 2015