Previsão da temporada – Indiana Pacers

Indiana Pacers

Campanha em 2014-15: 38-44, 9° na conferência Leste
Playoffs: não classificou
Técnico: Frank Vogel (sexta temporada)
GM: Larry Bird (12ª temporada na equipe)
Destaques: Monta Ellis e Paul George
Time-base: George Hill – Monta Ellis – C.J. Miles – Paul George – Ian Mahinmi

Elenco

5 – Lavoy Allen, ala-pivô
10 – Chase Budinger, ala
25 – Rakeem Christmas, ala-pivô
23 – Toney Douglas, armador
11 – Monta Ellis, ala-armador
12 – C.J. Fair, ala
13 – Paul George, ala
3 – George Hill, armador
27 – Jordan Hill, pivô
44 – Solomon Hill, ala
11 – Kadeem Jack, ala
28 – Ian Mahinmi, pivô
0 – C.J. Miles, ala-armador
40 – Glenn Robinson III, ala-armador
2 – Rodney Stuckey, armador
33 – Myles Turner, pivô
42 – Shayne Whittington, ala-pivô
1 – Joseph Young, armador

Quem chegou: Chase Budinger, Rakeem Christmas, Toney Douglas, Monta Ellis, Jordan Hill, Glenn Robinson III, Myles Turner e Joseph Young

Quem saiu: Chris Copeland, Roy Hibbert, Damjan Rudez, Luis Scola, Donald Sloan, CJ Watson e David West

Com tantas contusões no ano passado, difícil imaginar que o Indiana Pacers ainda conseguiu brigar por uma vaga nos playoffs até os últimos dias. O astro Paul George ficou fora de quase toda a última campanha depois de ter quebrado a perna. Pra piorar, George Hill, David West, C.J. Miles e Roy Hibbert perderam, somados, 73 partidas. George ainda adiantou seu retorno às quadras para disputar os seis jogos finais da temporada regular, mas o esforço não adiantou muito e a equipe ficou a apenas uma posição de garantir uma passagem para a pós-temporada.

Depois disso, o que aconteceu em Indiana foi uma revolução, tanto em relação aos jogadores do elenco como em relação ao estilo de jogo. Roy Hibbert e David West, que representavam muito bem a força da equipe no garrafão, não vestem mais a camisa do Pacers. E para a próxima temporada, Paul George vai mudar de função para começar as
partidas como ala-pivô. Frank Vogel deve adotar um quinteto titular com quatro jogadores de perímetro, buscando ter mais velocidade. Resta saber como o astro da equipe vai se adaptar ao novo papel e como as – muitas – novas peças vão se entrosar.

A franquia investiu alto para reforçar o seu perímetro. Monta Ellis já chegou com o segundo maior salário do elenco e deve ajudar muito a resolver um dos grandes problemas do Pacers no último ano: o ataque. No garrafão, os olhos estão mais no futuro. O Pacers usou a sua 11ª escolha no último draft para selecionar o promissor pivô Myles Turner, da Universidade do Texas. No entanto, quem deve representar o sucesso ou o fracasso do time é um remanescente das últimas temporadas. Um Paul George saudável e adaptado como ala-pivô coloca Indiana na briga pelos playoffs. Caso contrário, as últimas colocações do Leste são o destinos mais prováveis.

O perímetro

George Hill perdeu quase metade da última temporada e não é um armador conhecido pela sua capacidade de distribuir a bola no ataque. Ainda assim ele teve médias de 16.1 pontos e 5.1 assistências (ambas as maiores marcas da sua carreira), e nas 46 partidas que ele disputou o Pacers conseguiu 23 vitórias e 13 derrotas. Atuando ao lado de Hill no quinteto titular, Monta Ellis chega para fazer o que ele sabe melhor: pontuar. Sua contribuição defensiva é fraca, mas ofensivamente ele é capaz de tomar conta de um jogo. Ele liderou o Dallas Mavericks em pontuação na última temporada, com 18.9 pontos por partida, mas tem o problema de arremessar demais mesmo em noites em que a bola não está caindo, o que prejudica seu aproveitamento.

De qualquer forma, um perímetro formado por Paul George e Monta Ellis coloca medo em muita defesa. Os dois são ótimos atacando o garrafão, criando o seu próprio arremessos, e por conta desse estilo de jogo podem abrir espaço para bons chutes de três de C.J. Miles, Chase Budinger ou Rodney Stuckey. Este último melhorou muito nesse quesito em sua primeira temporada pelo Pacers e teve o melhor aproveitamento da equipe no ano passado, com 39%. As tentativas de longa distância devem inclusive ganhar mais atenção em Indiana nesta campanha, agora que o ataque menos concentrado no pivô.

Frank Vogel pode encontrar problemas no perímetro quando precisar recorrer ao seu banco de reservas. Entre Glen Robinson III, Solomon Hill e Joe Young, ninguém tem mais de três anos de experiência na liga. Chse Budinger foi selecionado no draft de 2009, mas também nunca teve um papel importante dentro dos elencos que fez parte, e sua maior média de pontos por jogo em uma temporada na carreira foi de 9.8, ainda em 2010-11. Apenas Rodney Stuckey parece capaz de liderar a pontuação da segunda unidade do Pacers. No último mês de fevereiro, ele teve uma média de 19.4 pontos por partida e este ano sua responsabilidade deve continuar crescendo.

O garrafão

Agora que Frank Vogel deve adotar um esquema com quatro jogadores mais abertos, o garrafão de Indiana receberá bem menos atenção que nos últimos anos, quando David West e Roy Hibbert formavam uma das melhores duplas da liga. Esse foi certamente o setor mais reformulado da equipe, pois Luis Scola também se despediu do Pacers e agora joga no Toronto Raptors. A tentativa de reparar as perdas foi tímida e a rotação de jogadores para a área pintada deve ficar reduzida a quatro nomes: Jordan Hill, Ian Mahinmi, Lavoy Allen e o calouro de 19 anos Myles Turner.

Ian Mahinmi sempre foi um ótimo reserva para Roy Hibbert, mas assumir a vaga no time titular vai exigir muito mais dele, principalmente na defesa. Mesmo quando sua produção ofensiva caía, Hibbert era reconhecido pela ótima proteção ao garrafão e foi um dos grandes responsáveis por Indiana ter a terceira melhor defesa da liga em pontos cedidos no último ano. Outra preocupação em relação a Mahinmi é quanto às perdas de bola. Em 2014-15, ele liderou o time na estatística, com 16.9 perdas a cada 100 posses de bola. Mas já nesta pré-temporada ele conseguiu reduzir o número para 9.3 a cada 100 posses.

Sem Scola, West e Hibbert, o Pacers perdeu seus três maiores reboteiros da última temporada. Com uma formação titular mais baixa, a tendência é que a franquia perca a quarta posição da campanha passada e caia muitas posições no ranking de times com mais rebotes por partida. A expectativa da equipe é ter novamente um pivô dominante apenas daqui alguns anos com Myles Turner. Ainda um adolescente, ele já causou ótima impressão na Summer League de Las Vegas com médias de 18.7 pontos, 8.3 rebotes e 4.3 tocos por partida. O calouro já mostrou habilidade para acertar arremessos de média distância no ataque e bloqueá-los na defesa. Diante de uma rotação tão curta, ele deve ter um bom tempo de quadra para ganhar experiência.

Análise geral

O Indiana Pacers chegou à final da conferência Leste há apenas duas temporadas, mas hoje os grandes duelos contra o Miami Heat fazem parte de um passado que parece bem distante. Apenas George Hill, Paul George e Ian Mahinmi permanecem do elenco que por dois anos consecutivos ficou a um passo de chegar às Finais da NBA. E o estilo daquela equipe também já ficou para trás, pois agora a franquia vai buscar um jogo de transição e mais espaçado no ataque.

Defensivamente, o Indiana Pacers perde muito sem Roy Hibbert, mas Paul George não deixa de ser um reforço em relação à última temporada. Um dos melhores defensores da liga na sua posição, vai ser interessante notar a sua função quando precisar marcar alguém enquanto estiver atuando na posição de ala-pivô. Ofensivamente, George e Monta Ellis devem trazer uma melhora enorme para a equipe, que foi apenas a 24ª em média de pontos por partida, com 97.3.

A transição drástica de um ano para o outro vai testar a capacidade de Frank Vogel. Ele parece estar à altura do desafio, já que quase conseguiu levar o Pacers aos playoffs na última temporada mesmo sem sua maior estrela durante quase todo o ano e com muitas outras contusões de jogadores-chave do elenco. Assim como no ano passado, Indiana pode se colocar na briga pelas últimas vagas para os playoffs na conferência Leste, mas a falta de um banco de reservas qualificado pode fazer a diferença quando o elenco sofrer desfalques durante a campanha.

Previsão: décimo lugar na conferência Leste

  • Rodrigo Toledo

    Se Paul George voltar bem e o time não ter problemas com lesões, não acho que fica de fora dos playoffs de jeito nenhum.

    • Góren

      Mas de jeito nenhum mesmo… Se bobearem, fica entre os 4.

  • jc

    Com Paul George o time não fica fora no Leste, faz é brigar por mando de quadra. E se o Turner estoura essa temporada, hein? Vai ser um negócio interessante, porque o moleque é muito bom. Eu cravo o Pacers nos playoffs esse ano.

    • ThiagoLakers

      O Pacers nos Offs é uma alternativa real, mas por mando nem chegam perto de brigar, Cavs, Bulls, Heat e Hawks tem o quinteto titular melhor que o Pacers sem contar o banco que é infinitamente melhor que o do Pacers, Pacers pode ser que belisque uma vaga nos Offs, mas mando de quadra é improvável…

      • D-WADE

        + Toronto raptors

  • Caseh

    Concordo com a análise, a não ser que surja um segundo nome para levar essa equipe junto com o PG (poderia ser o Ellis, poderia…).

  • Olavo #RipCity #Emerging

    Pra mim, o Pacers vai para os Playoffs esse ano. Não vejo o time tão ruim assim pra ficar apenas em 10º. Vai brigar com Hornets, Celtcis e alguns outros times pela última vaga. Caso fique em 10º, vai ser com um diferença bem pequena para o 8º colocado.

    E eu estou ansioso pra ver se o Joseph Young vai ganhar alguns minutos nessa temporada. Acompanhei vários jogos dele em Oregon, e o garoto sabe jogar. Ótimo pontuador, tanto dentro quanto fora do garrafão, e ainda mostrou ser Clutch acertando uns Game-Winners. Pra mim, foi até um Steal do Pacers pegar ele quase no final da segunda rodada do Draft.

  • Rafael Victor

    O Pacers é o equivalente ao Kings na conferência Oeste nessa temporada, só que sem os potenciais problemas de relacionamento (achava que rolaria alguma disputa de egos entre George e Ellis, mas pelo menos, até agora, tá tudo pianinho) e com um Paul George voraz e cheio de apetite pra demonstrar que seu objetivo de ser MVP da NBA e as suas declarações de que é “o melhor jogador da NBA” não são tão absurdas assim!

    • Killer Crossover

      Quando se tem o “melhor da NBA” no Leste, é meio que “obrigatório” pegar playoffs concorda ?

      • Gustavo Santos

        Eu concordo. Mas claro, esperar para ver o desempenho do PG, eu acho que é o desempenho dele que irá determinar se o Pacers pegará playoffs, mas eu não acho nenhuma surpresa se isso acontecer. Essa conferência não é lá essas coisas como o oeste.

    • bass

      Se eh louco neh? Equivalente ao kings kkkkk o kings e infinitamente melhor melhor quinteto titular e o banco nen se fala .se o sacramento tivesse na conf leste brigaria com o heat pelo quarto lugar

      • Rafael Victor

        São bem equivalentes, cada um na sua conferência!

  • Zack Batista

    Esse garoto(Myles Turner) é muito bom e vai dar o que falar na liga… Daqui a 3 ou 4 anos vai ser dominante na posição nos dois lados da quadra. Eu aposto nisso. Só não sou muito favorável de usar o P.George de ala-pivô, não mesmo. Vai encontrar muita dificuldade para marcar B.Griffin, P.Gasol, Zach Randolph, A.Davis dentre outros… É só esperar pra ver.

    • Julio Zago

      Concordo com você amigo Zack. É fato que as formações baixas devem ser utilizadas em muitos times no próximo ano, mas é preciso cuidado e no caso dos Pacers penso que o time terá um deficit defensivo muito grande utilizando PG na posição 4, talvez por alguns minutos e em determinadas partidas, mas nunca desde o início. Abraço

  • AlysonEGomes #HeatNation

    Se Ellis e George não tiverem atrito de ego, e o Turner assumir a titularidade pra mim eles pegam playoffs. Depender de Ian Mahinmi vai ser triste. Torço por uma boa temporada do Pacers e pra que eles peguem a 8ª vaga pra cruzar com Cleveland e Paul Geoge dar um senhor suador no Lebron. (até aqui falei sério) Dai ele vai cansado pra final com o Heat, dai o Heat surra o Cavs, e dai fica confiante e dai ganha a NBA. FLW VLW.

  • Vicente Machado

    Com George acho que briga sim pelos playoffs. Leste é leste

  • Raphael Melo

    Myles Turner meteu 5 tocos no último jogo! Eu deixaria ele jogar com a cara e a coragem! Pode ser dominante em ambos os lados da quadra. Com esse novo time, o estilo de jogo deverá ser alterado, mas o Vogel já está o fazendo. Só estou curioso pra ver o George de PF defensivamente, bem como nos rebotes. Foi o atleta mais impressionante da pré temporada, e se manter esse nível, não acho que fiquem de fora dos offs, infelizemente.

    • Isac Menezes

      é o Raphael da liga Bad Boys do fantasy? se for, torço muito pro Myles ir bem nessa temporada, pq eh meu Center titular…uhashuasuhashuas, se deus quiser vai arrebentar! hehehe

      • Raphael Melo

        Eu mesmo! O mlk é foda! Abraços.

  • JimmyJordan

    George. Hill é o novo Rodriguinho ex travessos.

    • elvis

      pensei a mesma coisa kkk

    • hahaha, igualzinho mesmo…

    • Tiago #SeeRed

      Muito igual man KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      • Renan Domok

        Esse da foto é qual dos dois???? kkkkkkkkkkkk

    • Leo Lima Bode

      Super Sayahill shausahsausa

  • O Pacers ainda me gera dúvidas por causa da mudança brusca no estilo de jogo da equipe, que positivamente agora deve ficar mais divertido de ver eles jogando porque é muito mais vistoso o ataque deles em velocidade com Monta, PG na correria do que aquele da última temporada lento e cansativo, mas o garrafão preocupa um pouco, gosto muito do Turner mas ele está jogando pouco nessa pre-season (em torno de 15 minutos) , e o George Hill tbm me deixa em dúvida pois não é acostumado a esse estilo de jogo mas como defende muito mais que o Stuckey e outros armadores do elenco é figura importante no time, enfim acho que disputa as últimas vagas com o Celtics, 8º ou 9º…

  • Tássio Marcel Hoffmann Coelho

    Acredito que o Myles Turner vai virar titular desse time rapidinho. Mahinmi é mto fraco…ainda deixo o Jordan Hill de backup do menino MT. Nao vejo como ficar fora dos playoffs, acredito que o Pacers belisca a 6a vaga pra trás. Eu jogaria com Hill, Ellis, PG, Hill e Turner.

  • Julio Zago

    É um bom time mas possui um grande lacuna na posição 4, não acho que PG vai conseguir se adaptar a nova posição, principalmente pela parte defensiva e, analisando o elenco, o time não possui um PF confiável.
    Também é fato que Turner é uma aposta muito boa e logo deve assumir a posição titular, Ian não possui qualidade para ser starter de um time que busca vaga nos offs.
    Acredito que o time vai novamente brigar para se classificar aos offs mas não vai conseguir a classificação.

  • Matheus Oliveira

    Com o Paul George bem, os caras dão pau no raptors e etc e chega até entre terceiro e sexto lugar. Quando vem pacers na cabeça sempre me vem aquele time que deu trabalho para o Miami Heat do LeBron PG tava monstruoso essa época..
    Cara, eu acho que o Ellis nessa posição vai ser outro ponto de equilíbrio nesse time apesar de ser mais fraco que em outras temporadas

  • pedrokadf

    Eu diria que vão estar no Playoffs

  • Bruno Ribeiro-76ers

    Minha previsão: Ellis e George vão ter boas temporadas mas o time não conseguirá brigar por vagas nos playoffs

  • Renan Domok

    Acho que o Pacers pega playoffs se o time encaixar.

  • Anderson Tomás

    Sei que Paul George deve ser usado em alguns momentos do jogo, mas pra mim isso é loucura em qualquer momento do jogo.
    Houve uma implosão no garrafão de Indiana. Sempre achei também o francês Mahinmi um tanto quanto subestimado.

    Perímetro bacana. Vai ser legal ver os “Pação” fazer um barulhinho essa temporada.

  • THE BULLS23

    Mais um que não vai fazer nem cocegas no Cavs. Se juntar galera do meu prédio dá pra jogar no Leste.

  • Gustavo Santos

    Acho essa previsão de 10º colocado mto pessimista. Eu aposto no Pacers no playoffs não pelo elenco em si, mas pelo PG

  • Quando se especulava sobre a mudança de filosofia do Indiana Pacers no início da pré-temporada eu já imaginei algo super radical [transição, movimentação sem bola, arremessos de três constantes…], mas na verdade é pura e simplesmente uma questão de falta de qualidade técnica. Vai ser divertido assisti-los pelo simples fato de Paul George poderá (e provalvemente fará) o seu melhor ano na carreira [ele está numa forma física absurda], mas é isso porque Monta Ellis – George Hill fazem parecer que só espaço pra um dos dois no backcourt e Vogel ainda tem dúvidas sobre a manutenção de Solomon Hill no time titular [algo até estranho depois de 2014/2015] e ainda eles vão ter a sombra do Pistons com um time já enquadrado dentro de uma filosofia. Será uma surpresa se eles conseguirem superar o Bucks ou terminarem próximos a eles [já que o time de Wisconsin com certeza vai ficar na linha de corte dos Playoffs], mas da Central esse ano acho que só três (Cavs, Bulls e Bucks).

  • Leo Barcellos

    voces estao de brincadeira neh … ano passado por uns 30 jogos o time foi Sloan , Solomon Hill , Coopeland , Scola e Hibbert e mesmo assim o time chegou no ultimo jogo da temporada dependendo apenas de uma vitoria que nao veio . Lamentavel essa analise mas fazer o que voces tambem tem direito a errar