Previsão da temporada – Philadelphia 76ers

Philadelphia 76ers

Campanha em 2016-17: 28-54, 14° na conferência Leste
Playoffs: não se classificou
Técnico: Brett Brown (quinta temporada)
GM: Bryan Collangelo (segunda temporada)
Destaques: Joel Embiid e Ben Simmons
Time-base: Markelle Fultz (Jerryd Bayless) – J.J. Redick – Robert Covington – Ben Simmons – Joel Embiid

Elenco

20- Markelle Fultz, armador
12- T.J. McConnell, armador
0- Jerryd Bayless, armador
00- Jacob Pullen, armador
17- J.J. Redick, ala-armador
1- Justin Anderson, ala-armador
11- Nik Stauskas, ala-armador
30- Furkan Korkmaz, ala-armador
33- Robert Covington, ala
7- Timothe Luwawu-Cabarrot, ala
25- Ben Simmons, ala-pivô/ala/armador
9- Dario Saric, ala-pivô/ala
5- Amir Johnson, ala-pivô/pivô
22- Richaun Holmes, ala-pivô
21- Joel Embiid, pivô
8- Jahlil Okafor, pivô

Quem chegou: Amir Johnson, Furkan Korkmaz, J.J. Redick, Jacob Pullen, Markelle Fultz

Quem saiu: Tiago Splitter, Sergio Rodriguez, Chasson Randle, Alex Poythress, Shaun Long, Gerald Henderson

Revisão

Tudo girava em torno da primeira temporada dos então calouros Joel Embiid e Ben Simmons. Porém, este último se machucou durante a fase de treinamentos e ficou de fora por todo ano. Já Embiid, teria seus minutos restritos e seria observado de perto. Sem Simmons, o projeto ficou para a campanha seguinte. Enquanto isso, a diretoria precisava se desfazer de, pelo menos, um jogador de garrafão. O principal candidato era Jahlil Okafor, mas Nerlens Noel resolveu reclamar acima do normal sobre a enorme quantidade de atletas da posição e, enfim, ele foi negociado para o Dallas Mavericks. Mesmo assim, nada de Okafor ficar feliz. A razão: Embiid.

O pivô não só surpreendeu com sua mobilidade, mas também por seu jogo completo, dos dois lados da quadra, de muita intensidade. Porém, sua durabilidade foi e ainda é questionada. Embiid jogou apenas 31 partidas e, nesse meio tempo, crescia o basquete de Dario Saric. O croata ganhou tempo de quadra e arrumou um jeito de mostrar eficiência, principalmente no ataque. Saric foi o segundo colocado no prêmio de Calouro do Ano, perdendo apenas para Malcolm Brogdon, do Milwaukee Bucks. Tivesse Embiid jogado umas dez a mais, não tenho dúvidas que ele seria o eleito.

No meio da temporada, o 76ers fez parte de uma negociação que culminou com a chegada do brasileiro Tiago Splitter ao time. O pivô demorou a estrear em 2016-17 e, quando jogou, foi por tempo limitado. Nos quase dez minutos por jogo (oito partidas), Splitter obteve 4.9 pontos e 2.8 rebotes e ainda acertou as suas duas primeiras cestas de três da carreira em seis tentativas. Em números avançados, por 36 minutos, ele faria algo como 18.5 pontos e 10.4 rebotes. As seguidas contusões, porém, devem tirá-lo das quadras em definitivo.

Fora isso, na armação estavam Sergio Rodriguez, Jarryd Bayless e T.J. McConnell. Acabou que o último foi o mais eficiente. Rodriguez chegara para a sua segunda passagem na NBA, mas novamente não deu em nada e voltou para a Europa ao fim da campanha.

O Philadelphia 76ers já estava sendo comandado por Bryan Collangelo, decretando o fim do tank.

O perímetro 

A notícia que o Philadelphia 76ers ficaria com a primeira escolha do draft, pegou todo mundo de surpresa. O Boston Celtics abriu mão da chance de selecionar Markelle Fultz (o que depois ficou claro com a adição de Kyrie Irving) e entregou ao Sixers a missão de fazer o garoto jogar desde o início. Muitos perguntam sobre qual será o papel de Fultz no elenco, mas é mais simples do que você imagina. Primeiro, ele sabe jogar sem a bola e possui ótimo arremesso de longa distância. No entanto, o técnico Brett Brown optou por deixá-lo no banco de reservas no início da campanha. Jerryd Bayless será o seu substituto. A função de organizar o time ficará com Ben Simmons, que vai atuar como point-forward.  T.J. McConnell, quando entrar em quadra, assumirá o comando do ataque.

Falando nisso, o Sixers gastou uma nota na contratação de J.J. Redick, o titular da posição. Os US$23 milhões parecem exagerados. E até são, mas a explicação é fácil: é um contrato de apenas uma temporada. Se for bom para as duas partes, ele assina uma extensão, por mais tempo e um valor inferior anual. Especialista no arremesso de longa distância (41.5% de aproveitamento na carreira), Redick será uma válvula de escape, nos cantos da quadra. Justin Anderson e ̶S̶a̶u̶c̶e̶ ̶C̶a̶s̶t̶i̶l̶l̶o̶ Nik Stauskas, vão competir por tempo de quadra.

Robert Covington aparece como a única alternativa para a ala. Na verdade, até existem opções, como utilizar Dario Saric por ali, mas Convington é quem deve ficar mais tempo por lá. Timothe Luwawu-Cabarrot e, eventualmente, Furkan Korkmaz.

O garrafão

Você pode até ficar com um pé atrás quando o assunto é Embiid. Mas uma coisa é certa: ele é realmente muito bom. São apenas 31 malditos jogos em três temporadas, é verdade. Porém, o que ele fez em tempo limitado, é algo assustador. OK, eu sei que é o Sixers e que o time não tinha tantas armas ofensivas assim. Vá por mim: Embiid será All Star em breve. O último calouro dominante no garrafão que vi assim, foi Shaquille O’Neal, há cerca de 25 anos. Foram 20.2 pontos, 7.8 rebotes, 2.5 bloqueios e 2.1 assistências em apenas 25 minutos. Eita!

Seu reserva, por enquanto, é Okafor, o novo. O outro, Emeka, foi dispensado e deve fazer parte do time na G-League. Jahlil Okafor tem talento, mas o desperdiça em Philadelphia. Bem, se ele se interessasse um pouco mais, certamente estaria em outra equipe e com muito tempo de quadra. Enquanto ninguém paga o preço que o Sixers quer, ele vai ficando.

Richaun Holmes apareceu bem em todas as vezes em que foi necessário. Joga como pivô, mas pela característica do arremesso, pode ser ala-pivô. Por conta de uma fratura no pulso, porém, ficará de molho por pelo menos três semanas. Já Saric pinta como o principal reserva no elenco. O atleta foi muito bem após a confirmação de que Embiid estaria fora da campanha e, desde então, obteve 17.3 pontos e 7.3 rebotes em 25 jogos. Por fim, Amir Johnson está no grupo para ajudar no desenvolvimento dos mais jovens, agora trintão e com 12 anos de NBA.

Análise geral

Fim do tank. A mentalidade perdedora acabou com a saída de Sam Hinkie. Tudo o que o Sixers quer agora é colocar seus promissores jogadores em quadra, lutando por vitórias. Embiid, Simmons, Fultz e Saric, são parte principal do futuro da franquia. Redick chega para ser a grande aposta nos arremessos de longa distância, um dos grandes problemas da equipe nos últimos anos.

Ofensivo, já deu para notar que o Sixers será na fase regular. Simmons organizou a maioria das jogadas quando esteve ao lado de Fultz e fez o time correr. O técnico Brett Brown tem uma preocupação, no entanto: o ombro do armador.

Logo após observar que Fultz teria mudado a mecânica de seu arremesso de três, Brown passou a cogitar que alguma coisa existia ali. O atleta admitiu ter problemas no ombro, mas garantiu que não era nada grave. O treinador desconfia do contrário. Até para colocar a camisa de aquecimento, o jogador o faz com certa dificuldade. É bom ficar de olho. Pensando nisso, o técnico optou por trazer sua primeira escolha do banco, em favor de Bayless.

Agora, com a evasão de astros para a conferência Oeste, o Leste ficou mais imprevisível. Sabe-se que o 76ers conta com um elenco recheado de jogadores que podem crescer muito. É nessa aposta que o Jumper Brasil vai e coloca a equipe nos playoffs pela primeira vez, desde 2011-12, o ano do locaute.

Previsão: oitavo colocado na conferência Leste

Gustavo Freitas
Gustavo Freitas
Mineiro de Uberaba, é co-fundador do Jumper Brasil e fã do Boston Red Sox.
  • Maurilei Teodoro

    É bem por aí mesmo !! Offs este ano é realidade em Philadelphia !! Muito ansioso pra ver Embid jogar mais de 30 min por jogo !!

    • Luiz

      Mais de 30 jogos*

      • Maurilei Teodoro

        Mais de 30 jogos tbm !! Mais eu quis dizer mais de 30 min mesmo, assim terá mais volume e números !!

  • Thiago26-NBA

    Muita hype pra pouco basquete esse time aí. E MTA lesão, mas ok, o Leste está uma teta e as chances de offs existem. Mas, repito, time muito hypado que não mostra tudo isso em quadra, e sim desorganização.

    • Baiano #Kyword 🐳👴☘

      Tenho que concordar

      • Vinicius Ribeiro

        O Celtics é o mais hypado de todos

        • Rogério Rodrigues

          kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
          Primeiro do leste, final de conferencia, tudo isso em um time que ainda estava finalizando sua reconstrução. Que aliás, começou depois do tank de 76ers.
          A hype é grande mesmo, haha

  • eduardo almeida

    Se o Embiid não se machucar tem chance de playoffs, caso contrário não tem a mínima chance

  • Gustavo

    Tenho sérias dúvidas sobre essa estratégia do Ben Simmons armar o jogo. Tem que ser muito acima da média e ter muita maturidade pra fazer o que.o grego e o Lebron fazem. Acho muita responsabilidade pra um novato.

    • João Vitor

      tbm acho, durante a pre temporada parecia que ele estava sobre carregado, dividir a armaçao com o fultz e o ideal pra ele

    • Rubem Figueira.

      Eu nao tenho nenhuma duvida a respeito disso …é o que ele faz de melhor …visao de jogo do Ben é enorme…problema dele é na pontuacao …ele tem que ser mais scorer na minha opniao..mas eu preferira o Fultz na Armacao ..senao BB vai matar ele…queria ver a bola na mao do Fultz pra ver como ele se sai…com Simmons de PG ..Sixers fica com 4 ou no minimo 3 chutadores de 3 ..JJ ..Roco..Bayless e ate o Embiid chutao de 3…so sei que se o Embiid jogar ate o fim é offs facil…senao poderemos chegar la mais com bem mais dificuldades…quero ver o Fultz da massa nesse time…ultimos 2 jogos nossos deram otimas esperancas de dias melhores.

      • Gustavo

        Então, que ele é bom passador ninguém discute, mas como você mesmo disse, ele precisa melhorar como scorer pra jogar na 3 ou 4 e armar o time. Os caras que fazem isso hoje na liga são Lebron e o grego, e os dois são scorers fodasticos. Acho que hoje seria melhor usar o Simmons como o Jokic, ou como o Draymond Green, caras que recebem a bola mais perto da cesta e usam sua visão e altura privilegiada para distribuir o passe final, e não como o cara que conduz o time ao ataque.

        • Rubem Figueira.

          Isso mesmo…esse kra tem que ser o Fultz…BB ta dando uma de pardal.

    • Vitor Martins

      Concordo. Deveriam começar com ele no garrafão ou na ala mesmo. Se demonstrasse que consegue armar bem o jogo sozinho e que isso é bom pro time ai sim deveriam pensar nele como armador principal. Ainda é muito cedo e seria muito legal ele queimar nossas línguas, mas me decepcionei com essa estratégia durante a temporada. Ele não tem um arremesso consistente pra jogar tão mais distante da cesta e mesmo tendo muita habilidade e visão de jogo, sempre parece mal utilizado apenas como armador principal. Nem LeBron, que teria muita facilidade para jogar assim consta como “armador principal” exatamente para não se limitar. Ele faz tudo em quadra, inclusive armar. Simmons deveria seguir esse modelo.

  • WLuz

    Faltou a revisão de temporada do Boston

    • Marcinho Mueller

      Já foi feita, a revisão e a previsão.

  • Mavscelo

    Além do T-Wolves, esse é outro time que acompanharei de perto essa temporada.

    • Guilherme Petros

      Wolves, Clippers, 76ers, Bucks e OKC são o times que vão lá pra cima no meu power ranking particular hehehe

  • Bruno Macedo

    Se esse time ir pros offs vai ser uma grande surpresa kkk ninguém bom o bastantes pra puxar uma grande pontuação do time, convington, bayless jogadores que não fazem nem 15 pontos em uma noite, redick o jogador que o CP3 ergueu, e Simmons pontuando é uma coisa que não cabe na mesma frase, e por último o monstro mas que so jogou 31 jogos em 3 anos.
    Se emblid nao jogar bem já era vai ser um dos piores times da temporada mais um ano.

  • Guilherme Petros

    Não faz sentido o Saric não ser titular nesse time. De todos os jogadores do elenco, foi o que mais mostrou basquete em quadra pelo time, já que Embiid jogou só 31 partidas. Estranho ele perder por completo a atenção, mesmo depois de um ótimo ano na NBA e na Euro.

    • TRUETHIAGO

      Testaram nesses jogos de pré-temporada uma rotação em determinados momentos sem pivô, com Saric e Simmons, eu gostei.

      Sinceramente, o que não vejo sentido é em ficar se apegando no status “titular/reserva” ainda mais para um jogador da escola europeia, acostumado a justamente jogar com muitas substituições e minutos distribuidos. A questão é buscar mesmo formações que se encaixem, dos dois lados da quadra.

      Me parece evidente que o Saric é considerado uma peça importante dentro da equipe e terá muito espaço e participação, independente de começar do banco as partidas.

      • Guilherme Petros

        Reserva/titular eu usei mais com tempo de quadra elevado ou abaixado.
        Tbm me parece evidente. Não parece evidente para blogs gringos e nem parece muito evidente no texto acima.

        • TRUETHIAGO

          Contra o Nets, por exemplo, ele foi o jogador do banco que teve mais tempo de quadra, disparado. Minutagem parecida com a média dos que começaram jogando.

          • Guilherme Petros

            Mas na pré, seria até compreensivel se ele não jogasse nenhum minuto, vá lá. Acredito que continuará sendo muito relevante na temporada pq não faz sentido desfazer a coisa que mais deu certo nos últimos anos no Sixers, que foi a dupla do ano passado.

          • TRUETHIAGO

            Poder, pode, mas a princípio o Covington é um encaixe melhor para iniciar as partidas, pois é o principal defensor do time fora do garrafão e possui uma versatilidade defensiva maior que a do Saric.

            Ademais, são contextos completamente diferentes, o do início dessa temporada e aquele do terço final da temporada passada, que foi quando o croata de fato assumiu o protagonismo, tendo feito vários jogos beirando 40min, etc. A não ser que o time volte a sofrer com múltiplas lesões, isso não deverá se repetir nessa atual.

            E ele mesmo já deixou claro que não vê problema nenhum nisso, tem uma mentalidade coletiva excelente e sabe da sua importância. Segue declaração dele de ontem, para exemplificar:

            “Of course, everybody wants to start, but I don’t have a problem coming from the bench,” Saric said. “I hope I will be in that unit who will finish the game. That unit who can win the game, that’s more important than who is in the starting five.”

          • Rubem Figueira.

            Roco é melhor pro encaixe …e Saric é bem melhor que Roco vindo do banco…uma coisa que gostei do BB foi ele montou 2 equipes nessas 2 ultimas partidas uma com Embiid e outra com Simmons e o time nao perdeu intensidade…falta melhorar mais a defesa.

          • Guilherme Petros

            A ideia seria o Simmons na 3, nesse caso. Espaçando, é algo mais 3 in -2 out. No geral, ataque e defesa, o Saric e o Simmons apresentam muito mais recursos que o Covington. O que pesa é saber como o Simmons vai ser comportar defensivamente e como o Saric vai evoluir (e outras variaveis, como lesões, mas não vamos contar com isso agora).
            E sim, em relaçao a mentalidade, o croata é o jogador ideal. Não deve ser um cara que faz bico se vier do banco (e faz um grande estrago contra segundos elencos tbm)

  • TRUETHIAGO

    Na prática, o tank já havia acabado desde a temporada passada, embora novamente o time tenha ficado com uma das 5 piores campanhas. Quem assistiu os jogos viu que a equipe lutava pelas vitórias, inclusive venceu partidas contras times de playoffs (Wizards 2x, Bucks 2x, Bulls, Raptors, Celtics, Clippers, Blazers…), além de ter feito alguns jogos parelhos contra Cavs, Warriors, Spurs, Houston. Ou seja, dentro das limitações, lesão do Embiid no meio e a ausência do Simmons, fez um papel digno.

    Dito isto, continuo bastante cético em relação a uma campanha positiva. Vislumbro algo na faixa das 35-40W, o que na temporada passada não seria suficiente para uma 8ª posição. Mais do que isso acho extremamente improvável de acontecer, o talento está ali, mas ainda é um conjunto jovem demais e essa pode ser a diferença na hora de fechar e ganhar jogos. O Wolves da última season é um exemplo bem claro disso, muitas vezes até fazia bons jogos, porém se perdia na conclusão deles.

  • Luiz Junior

    Mesmo estando no Leste a chance de offs é mínima.

  • Marcinho Mueller

    Compete com o time mais azarado da NBA junto com o NOLA. Mas não é só isso, primeiro não é possível que o DM dos 76ers seja tão ruim a ponto de demorar pra tratar TODAS as lesões e de não identificar os jogadores bichados. Segundo, é muito mal gerida, ta nesse tank infinito, fazendo MUITAS escolhas erradas no draft. Quer que eu explico? Começa em gastar 3 picks muito altas em 3 drafts seguidos por 3 pivôs. Já pensou que Porzingis podia estar no 76ers hoje em dia? em 4 escolhas muito altas de pick, três jogadores perderam a primeira temporada inteira. E só falta acontecer isso com Fultz também. Já perderam o Noel de graça quase, e vão perder Okafor também, ou seja desperdiçaram duas picks muito boas em drafts muito promissores.

    • Marcinho Mueller

      No draft do ano que vem, tem que usar a pick pra contratar um médico que preste auhauhauhauhuhauha Eu falo com raiva, por que gosto da franquia, e fico indignado de ter tanto talento desperdiçado em quadra. Outra coisa é esse Brett Brown ai, PARA DE INVENTAR. Faz o feijão com arroz que o time vai da certo, ele é muito limitado. #theprocessneverends

    • TRUETHIAGO

      Para cada Porzingis, existem meia dúzia de Hasheem Thabeet, Anthony Bennetts, Wesley Johnson, Derrick Williams, Jan Vesely, e por aí vai. Umas das poucas coisas que não dá para reclamar muito do Sam Hinkie é justamente das escolhas que ele fez no Draft, seguindo sempre o padrão de selecionar o melhor talento disponível, não necessariamente alguém da posição mais carente.

      Fora que fico imaginando aqui qual seria o discurso se de fato tivessem selecionado um Porzingis, sendo que no ano anterior já tinham escolhido o Saric: “Ué, mas e o PF que estão desenvolvendo lá na Europa?!”. Ou seja, seguindo essa lógica ao pé da letra, em vez de Embiid, Okafor ou Porzingis, os Sixers deveriam ter escolhido nos últimos Drafts apenas PG/SG/SF, vejamos quais foram os principais dessas posições:

      2014: Exum, Smart, McDermott, T.J. Warren
      2015: Hezonja, Mudiay, Stanley Johnson, Winslow

      Realmente, foram picks super desperdiçadas…

      No caso do Noel, ele se lesionou ainda em Kentucky e foi draftado sabendo que não jogaria na primeira temporada. Portanto, não cabe comparação com esses casos do Simmons e Fultz.

      • Rubem Figueira.

        Falar que era pra draftar A ou B depois de uns anos é facil …letao nem era tudo isso no pre draft a propria torcida do NY chingou a escolha…pra mim a unica escolha errada do Sixers foi o Okafor …mais eles tavam meio que incerto por causa do Embiid…de resto nao me arrependo de nenhuma escolha…o time atual tem que fazer uma boa campanha pra desenvolver os jovens e tentar pegar FA melhores…pra quem viu times ridiculos esse atual é uma selecao…eu to por ai tb Thiago 40w no maximo sendo otimista…e tem que poupar embidao nao precisar forcar nada.

      • Marcinho Mueller

        Até entendo seu ponto de vista. Mas na minha opinião mesmo com esse talento todo, as picks foram erradas.