Previsão da temporada – Sacramento Kings

Sacramento Kings

Campanha em 2014-15: 29-53, 13º na conferência Oeste
Playoffs: não se classificou
Técnico: George Karl (26ª temporada)
GM: Vlad Divac (primeiraª temporada)
Destaques: Rajon Rondo, Rudy Gay e DeMarcus Cousins
Time-base: Rajon Rondo – Ben McLemore – Rudy Gay – DeMarcus Cousins – Willie Cauley-Stein

Elenco

13 – Quincy Acy, ala, ala-pivô
5 – James Anderson, ala-armador, ala
3 – Marco Belinelli, armador, ala-armador, ala
31 – Caron Butler, ala-armador e ala
18 – Omri Casspi, ala e ala-pivô
0 – Willie Cauley-Stein, ala-pivô e pivô
7 – Darren Collison, armador
15 – DeMarcus Cousins, pivô
30 – Seth Curry, armador
26 – Duje Dukan, ala-pivô e pivô
8 – Rudy Gay, ala
41 – Kosta Koufos, pivô
23 – Ben McLemore, ala-armador
25 – Eric Moreland, ala-pivô
9 – Rajon Rondo, armador

Quem chegou: Quincy Acy, James Anderson, Marco Belinelli, Caron Butler, Willie Cauley-Stein, Seth Curry, Duje Dukan, Kosta Koufos e Rajon Rondo.

Quem saiu: Reggie Evans, Ryan Hollins, Carl Landry, Eric Moreland, Ray McCallum, Andre Miller, Nik Stauskas, Jason Thompson e Derrick Williams

Um começo com cinco vitórias em seis partidas parecia promissor para o Sacramento Kings na última temporada, mas depois disso pouca coisa deu certo para a franquia californiana. DeMarcus Cousins se machucou logo em seguida, e no período em que o pivô ficou afastado a equipe caiu muito de produção. O mau momento resultou na demissão do treinador Mike Malone. Mesmo com a chegada do experiente George Karl, o ritmo não voltou ao do início da temporada e o time conquistou apenas 29 triunfos, ficando longe de uma vaga nos playoffs.

O alento para o torcedor do Kings é que a offseason trouxe boas notícias. DeMarcus Cousins e Rudy Gay, as principais armas ofensivas da equipe, permanecem no elenco para este ano. E mais gente chegou para tornar Sacramento um time competitivo dentro da forte conferência Oeste. O grupo de armadores ganhou Marco Belinelli e Rajon Rondo, que chegam para contribuir de imediato. E se houve um lado positivo na péssima campanha da temporada passada, ele foi a sexta escolha do último draft, que trouxe Willie Cauley-Stein para o garrafão. O pivô é promissor e pode ter a chande de começar como titular já este ano.

Para uma campanha de sucesso, é importante que o Kings se mantenha longe de desavenças pessoais no vestiário. Os desentendimentos entre George Karl e DeMarcus Cousins foram um ótimo combustível para os boatos de que o pivô seria trocado. Mas tanto o treinador como o gerente-geral Vlade Divac já destacaram que os problemas fazem parte do passado. No entanto, Rajon Rondo agora faz parte do elenco da franquia, e o armador tem um passado de atritos com Doc Rivers, no Boston Celtics, e, mais recentemente, com Rick Carlisle, no Dallas Mavericks.

Perímetro

https://www.youtube.com/watch?v=Aw4pK6ZXD3c

Talvez os dois maiores problemas da equipe na última campanha eram os arremessos de longa distância e a defesa, e cada uma das novidades para o perímetro pode ajudar em um desses setores. Além de uma visão de jogo muito acima da média, Rajon Rondo pode contribuir com uma defesa sólida. Seu maior defeito, o arremesso, é o ponto forte de Marco Belinelli. Os 39.2% de aproveitamento nas tentativas de três pontos ao longo da sua carreira do italiano devem fazer as defesas adversárias não se fecharem tanto no garrafão para se proteger contra DeMarcus Cousins e as infiltrações de Rudy Gay.

Gay deve continuar sendo um dos grandes pontuadores do Kings, atrás apenas de Cousins. Ele é capaz de produzir boas jogadas mesmo isolado no ataque e este ano terá um armador com a capacidade de encontrá-lo em ótimas posições para finalizar os ataques. Ao seu lado no time titular, Ben McLemore melhorou praticamente todas as suas estatísticas da temporada de calouro para a segunda, passando de 8.8 para 12.1 a sua média de pontos, por exemplo. Em um time mais competitivo, o jovem armador tem uma boa chance de dar sequência à sua evolução.

Garrafão

No garrafão reside a maior força do Kings. DeMarcus Cousins está entre os melhores da liga em sua posição e pode ter uma noite com pelo menos 20 pontos e 10 rebotes com facilidade. A dificuldade em parar o pivô é tanta que ele foi o terceiro jogador com mais lances livres tentados e acertados na última temporada em toda NBA. Com a escolha de Willie Cauley-Stein no último draft, George Karl pode inclusive pensar em escalar Cousins como ala-pivô, algo que ele deseja já há algum tempo.

O calouro vindo de Kentucky gera uma grande expectativa já para o seu primeiro ano. Ele é um ótimo defensor e na universidade era capaz de marcar jogadores de diferentes posições. Se ele levar essa característica para a NBA, o pivô será muito importante dentro do elenco. Kosta Koufos não é um jogador que deve fazer grande diferença imediatamente ou daqui alguns anos, mas dá uma boa opção no banco de reservas e já tem a experiência de ter trabalhado com George Karl no Denver Nuggets.

Análise Geral

O Sacramento Kings não tem uma campanha com mais vitórias do que derrotas desde 2005-06 e esse deve ser o ano para quebrar o tabu. As principais peças do ano passado foram mantidas e as contratações preenchem bem as deficiências da última campanha. Marco Belinelli, por exemplo, é uma ótima novidade para uma equipe que teve a terceira pior média de arremessos de três da NBA na última temporada, com 16.3 por jogo.

O ataque não foi um ponto fraco em Sacramento, e DeMarcus Cousins e Rudy Gay devem seguir como os maiores pontuadores da equipe. Desde 2011-12, a média de assistências de Rajon Rondo cai a cada temporada e o seu arremesso – inclusive em lances livres – não mete medo em ninguém, mas o armador ainda deve melhorar o Kings ofensivamente colocando companheiros em condição de fazer cestas fáceis. O ritmo de transições mais rápidas colocado em prática por George Karl já na última campanha pode inclusive ajudar o armador nesse sentido.

O que pedia uma grande melhora para este ano era a defesa, que cedeu 105 pontos por noite. As aquisições de jogadores como Belinelli, Koufos, Cauley-Stein e o próprio Rondo devem ajudar a melhorar esse lado da quadra e a tornar a equipe uma das candidatas a uma das últimas vagas para os playoffs. No entanto, um dos grandes obstáculos para a pós-temporada será a forte concorrência de equipes como o New Orleans Pelicans e o Memphis Grizzlies. Saindo de uma temporada com 29 vitórias, competir com esses times já seria pelo menos um grande avanço.

Previsão: nono lugar na conferência Oeste

  • Se o Kings se mantiver inteiro e Karl manter boa relação com o elenco, as coisas podem dar certo por lá, as chegadas do Rondo e do Bellinelli melhoram bem essa equipe, que vai jogar num estilo um pouco mais lento com Cousins e mais um big man no garrafão, mas há muito mais qualidade na equipe, e o Collison, Koufos e Butler mantém um bom banco de reservas, Rudy Gay foi bem na pré-temporada mas parece que não consegue mostrar todo seu potencial quando os jogos são pra valer, mas tem a chance de se acertar nesse elenco…8º a 10º

  • robertolakers

    Nas mãos de Karl esse time entrosando fica muito forte.

  • Guga

    kkkkkk Karl ta na 26ª temporada com o time? acho que ta errado isso ali em cima em

    • TiagoCeltics

      Deve ser contando todas as temporadas dele como treinador…

  • Andrews Ricardo

    Experimento de alto risco, só tenho uma certeza: quero ver esse time jogando haha

    https://www.youtube.com/watch?v=76wOnjOOtP8

  • 76

    Estou igual a mãe Dinah. Estou prevendo tretas, muitas tretas

  • felipe fernando Oliveira

    Tenho uma esperança grande no Kings. Este time vai ser assim, ou vai ser um sucesso ou vai ser um fracasso. Mas uma coisa é certa, talento no roster, e um tecnico competente eles tem e como ja dissemos em outras postagens sobre o Kings, o problema do time não é talento, mas conseguir controlar o ego de todas as estrelas do time.

  • Time talentoso, deve ser um dos melhores para assistir nessa temporadas (que por sinal volta hoje porra!).

    Para o azar do Kings, não vai ser fácil conquistar a vaga. É difícil ver o time acima do Pelicans, como Davis jogando como está atualmente.

  • jc

    Queria muito ver esse time nos playoffs esse ano, mas ainda acho que o entrosamento do Jazz já no começo da temporada vai fazer diferença…

  • Rafael Victor

    Outro time que vai ser legal ver nessa temporada!

  • D-WADE

    Colocar esse time atrás do Utah Jazz??! Kings, se der certo, pode brigar pela sétima vaga..

    • Esteferson Matos

      Concordo, se der certo pode terminar até a frente do NOP na minha opinião, o problema é que a franquia é um barril de pólvora…

  • Depois da estréia esse time deu demonstrações claras de que suas preteções na temporada vai passar por algum comércio que o Vlade Divac vai ter que fazer até fevereiro, não existe backup para Rudy Gay no elenco atual e sabemos que um elenco gerenciado por George Karl é uma bomba relógio.

    Assim como outro prodigio de Kentucky espero que DeMarcus Cousins tenha um time a sua altura pelos próximos 4 anos, porque este olhando o nível de todas as equipes da conferência e o nível de Clippers e GSW, dificilmente eles vão alcançar os 8 melhores do oeste.