Previsão: Houston Rockets (1º) x (2º) Golden State Warriors

Houston Rockets (1º) x (2º) Golden State Warriors

Confrontos na temporada: Houston Rockets 2 x 1 Golden State Warriors

17 OUT – Warriors 121 x 122 Rockets
04 JAN – Rockets 114 x 124 Warriors
20 JAN – Rockets 116 x 108 Warriors

 

Programação da série

14-05: Rockets x Warriors – 22h (em Houston) – com transmissão do SporTV
16-05: Rockets x Warriors – 22h (em Houston) – com transmissão do SporTV
20-05: Warriors x Rockets – 21h (em Oakland) – com transmissão do SporTV
22-05: Warriors x Rockets – 22h (em Oakland) – com transmissão do SporTV
24-05: Rockets x Warriors – 22h (em Houston)* – com transmissão do SporTV
26-05: Warriors x Rockets – 22h (em Oakland)* – com transmissão do SporTV
28-05: Rockets x Warriors – 22h (em Houston)* – com transmissão do SporTV

* Se necessário
Horários de Brasília

Houston Rockets (65-17)

Time-base: Chris Paul, James Harden, Trevor Ariza, P.J. Tucker, Clint Capela

Reservas com mais tempo de quadra: Eric Gordon, Nenê Hilário, Ryan Anderson, Luc Richard Mbah-a-Moute, Gerald Green

Técnico: Mike D’Antoni

Golden State Warriors (58-24)

Time-base: Stephen Curry, Klay Thompson, Andre Iguodala, Kevin Durant, Draymond Green

Reservas com mais tempo de quadra: David West, Kevon Looney, Shaun Livingston, Quinn Cook, JaVale McGee

Técnico: Steve Kerr

Análise do confronto

A decisão que todos esperavam no Oeste chegou: Warriors e Rockets confirmaram seus favoritismos e são os finalistas da conferência, prometendo um espetáculo de possíveis sete jogos à altura da espera. A grande virtude dos atuais campeões nos últimos três anos é a versatilidade de seu elenco e os texanos são o oponente que está mais próximo de replicar essa versatilidade. Além disso, essa será a primeira vez no período que Golden State não tem a vantagem de mando de quadra.

Esse é um duelo entre duas das ofensivas mais eficientes da história da NBA, mas que alcançam essa alta de produção de formas bem diferentes: o Warriors aposta na movimentação incessante de atletas e bola para criar seu ataque, enquanto os comandados de Mike D’Antoni dominam oponentes nas jogadas de isolação, com James Harden como grande referência. Se há alguém que pode bater um desses times, a melhor resposta parece ser exatamente um ao outro.

Mas, para começar, nós nem sabemos quem será o time titular de Steve Kerr. Até pela lesão de Stephen Curry, o ex-armador escalou algumas formações diferentes para iniciar as dez partidas disputadas nos playoffs e pode realizar mudanças uma vez mais. A tendência, imagino, é que ele volte a escalar um pivô para começar a série – e apostaria que o bom momento de Kevon Looney vá garantir-lhe a vaga.

Pensar em duelos individuais nessa série é bastante difícil, já que, defensivamente versáteis como são, as duas equipes deverão trocar marcações constantemente para armarem defesas mais combativas. As duas exceções, claro, são Harden e Stephen Curry. Ambos devem ser extremamente protegidos – em especial, dos embates um contra o outro – e “escondidos” na defesa. O ataque mais capaz de explorar o “elo fraco” do adversário sai em vantagem, com certeza.

Na série diante do Jazz, Harden e Chris Paul exploraram a falta de mobilidade de Gobert para pontuar. O Warriors, neste sentido, representará um desafio maior pela presença de jogadores de garrafão mais móveis em espaço aberto do que o francês para tentarem acompanhá-los (Looney, Jordan Bell), defensores iniciais mais altos (Klay Thompson, Kevin Durant, Andre Iguodala) e os alas da franquia serem excelentes “rodando” para proteger o aro (Durant, Draymond Green).

O Rockets, ao mesmo tempo, será um adversário muito mais desafiante para os atuais campeões do que o Pelicans por ter a altura necessária para defendê-los. Thompson e Durant não poderão, por exemplo, apenas saltar e arremessar por cima de jogadores mais baixos (como E’Twaun Moore e Jrue Holiday) encarando altas altos como P.J. Tucker, Trevor Ariza e Luc Richard Mbah-a-Moute. Se um deles puder marcar Durant consistentemente, isso pode ser decisivo para uma vitória para Houston.

Como Pelicans e Cavaliers mostraram ao longo dos playoffs, uma forma de limitar Curry, Durant, Paul e Harden seria “subir” agressivamente a defesa e usar dobras para tirar a bola das mãos deles. A estratégia – que vi ser apresentada por David Thorpe, em um podcast – seria mais interessante para o Warriors do que para os texanos: Thompson e Green, por exemplo, são melhores criadores e passadores operando no perímetro do que atletas como Tucker e Capela.

Mas quer saber, realmente? Esse é o encontro de dois dos ataques mais eficientes da história da liga e, diante disso, a verdade é que as equipes vão tentar focar-se em minimizar aqueles que sabem serem diferenciais. No fim das contas, por mais que isso possa parecer circunstancial, a série pode ser definida simplesmente por quais chutadores “razoáveis” vão converter mais arremessos de longa distância, punindo as escolhas da defesa: Green e Iguodala ou Tucker e Moute.

O controle do ritmo do jogo sempre é um ponto crucial nesses duelos e, em uma análise inicial, o Rockets parece ter boas perspectivas aqui. Atuando da forma já descrita, os texanos lideram a liga com fantástica taxa de desperdícios inferior a 10% das posses nos playoffs e devem dar mínimas chances para que o Warriors saia em transição se mantiver esse nível de segurança. Não cometer erros de ataque, em várias instâncias, é uma das chaves para vencer partidas.

A questão é que os tricampeões do Oeste não precisam, necessariamente, de erros de ataque do adversário para emplacar o jogo em velocidade: excetuando os pivôs, todos do elenco têm capacidade de colocar a bola no chão e iniciar a ofensiva. Uma boa sequência na marcação (o que é comum para Golden State, que encaixou mais uma vez sua excelente defesa nos playoffs) ou um rebote bastam para que o jogo seja acelerado – e, quando essa “simbiose” defesa-ataque funciona, dois minutos são o bastante para que abram larga vantagem.

Esse é um dos vários motivos pelos quais Clint Capela é essencial para o Rockets nessa série. Revelação nos playoffs, o suíço é a peça mais singular da montagem desse time: um pivô ágil como poucos, capaz defender no perímetro e proteger o aro, que abre bastante espaço para o homem da bola em bloqueios e gira para a cesta em velocidade. A equipe sofreu quando ele não esteve em quadra e vai ser novamente importante nas finais do Oeste por todos esses motivos, mas há uma razão extra: rebotes. Esse têm sido o “calcanhar de Aquiles” das formações mais baixas dos campeões – e Capela tem o maior índice de taxa de rebotes pegados entre os jogadores ainda “vivos” na pós-temporada, com folgas.

Mas, de qualquer forma, o Warriors não pode abrir mão de usar o agora chamado Hampton Five: a formação com Green como pivô e Iguodala como um “ala extra” em quadra, visão máxima da versatilidade da franquia. Green é o cara de garrafão que não precisa ser escondido e troca marcações na defesa, enquanto arma o time e até espaça a quadra no ataque. Como Capela, ele é a peça singular de Oakland. E, quando estiver em quadra, o suíço provavelmente precisará ser deslocado para marcar outros atletas – imagino, quem estiver fazendo o bloqueio para o homem da bola.

O banco de reservas é um outro fator que pode jogar em favor dos desafiantes ao título. Escalar um pivô no quinteto inicial pode ser, mais do que uma escolha para melhor defender o adversário, uma necessidade para o Warriors: passar Iguodala para a suplência é, provavelmente, a única chance de Steve Kerr ter um jogador versátil, capaz de mudar ou dar nova dimensão ao jogo, no banco.

O Rockets, por outro lado, possui dois atletas que podem oferecer reais mudanças saindo da reserva: Eric Gordon (ofensiva dinâmica, atual melhor sexto homem da liga) e Moute (ala alto, defensor versátil e experiente, que faz ótima temporada). Além disso, o banco apresenta dois espaçadores de elite em Gerald Green e Ryan Anderson – que, por questões defensivas, acho que não veremos muito pouco ao longo da série.

Os texanos fizeram um aparente bom trabalho na montagem de um elenco para derrotar o Warriors, especificamente, mas há uma coisa que não conseguiram replicar: quatro all-stars, legítimos game changers muito entrosados. Esse é um poder de fogo que, provavelmente, ninguém tem na NBA além de Golden State. Trata-se de um poder de fogo, talento que faz com que possam bater Houston inclusive se as partidas virarem um festival de isolations. Eis a grandeza de um dos melhores times da história da liga.

Chegou a hora de colocar a declarada obsessão de Daryl Morey e de uma franquia inteira à prova – e, só que acreditemos que o Rockets seja a maior ameaça que o Warriors já encarou, é um elogio. Essa será uma série de detalhes, versatilidade, perfeccionismo de execução. E, se você acredita também que assim vai ser, vira algo muito complicado apostar contra os campeões e donos do basquete mais consistente dos playoffs até agora.

Palpite

Houston Rockets 2 x 4 Golden State Warriors

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Vai ser uma baita final e pra mim o vencedor deve entrar com um favoritismo forte pra Final da NBA, apesar do Houston ter tudo pra dar muito trabalho e com o mando de quadra, continuo achando o GSW favorito pelo fator defesa e muitos passes e ótimos arremessadores, o Houston pode responder a altura fazendo bons jogos no ataque mas a intensidade de volume de jogo do Warriors é muito impactante e pra mim eles levam por 4×2 a série…

    • Marco Antônio DE Paula

      GSW ganhando amanhã , já decide a série. Acho muito complicado uma vitória dos Rockets em Oakland

  • Kurdt

    Houston em 7

  • Neverminder – #ForaManoMenezes

    Golden State leva o Oeste em 6 jogos e bate Boston na final em 5 jogos

    • Marco Antônio DE Paula

      Ué mas os Cavs não são favoritos no Leste?

      • Vince Mendes

        é q povo se ilude por 1 jogo.. quando o Indiana venceu o Cavs no jogo 1 por praticamente 20 pontos tambem falavam da eliminação do Cavs kk

        • Biano

          Você tá falando de uma série de 7 jogos que foi decidida nos minutos finais, então…?

        • Lucas Henrique

          Pois é, essa derrota de hoje do Cavs era até certo ponto esperada, Boston jogando em casa e o Brad Stevens teve muito tempo para ajustar sua equipe ao estilo de jogo do Cavs, quando a série for para Cleveland que teremos uma real noção se o Boston poderá eliminar o Cavs

        • Chimbinha “o banido”

          Mas Cavs por muito pouco nao foi eliminido por Indiana

        • Lucas Borges

          Boston>>>>>>>>>>Pacers

      • Neverminder – #ForaManoMenezes

        Podem ser favoritos, mas acho que Boston passa. Tem melhor time, melhor técnico e a vantagem de mando de quadra… Só não tem melhor jogador

  • Marco Antônio DE Paula

    Será uma série equilibrada, mas mesmo assim vejo o GSW como favoritos. Não acho o Houston um time que tem um sistema defensivo de boa eficiência. GSW tem um sistema defensivo muito mais estruturado com Durant, Green e Igodala no perímetro. Também vejo o time do GSW mais reboteiro para a série, apesar do jogador dominante em rebotes ser o Capela, mas os companheiros não tem essa mesma eficiência. Nas bolas fora do Perimetro os times podem até se equivaler, com Rockets tendo mais jogadores decisivos nessa área, Entretanto enfrentando uma defesa mais acirrada, pode ficar mais complicado esses arremessos. A chave da vitória para os Rockets vai estar na defesa, na marcação. Se deixar o GSW jogar solto, leva varrida. Curry e KT vão deitar e rolar nas bolas de 3 e Durant vai doutrinar.

    • Lucas Henrique

      Acho o sistema defensivo do Hockets muito bom, Paul é um dos melhores defensores entre os armadores da liga, Ariza e PJ são especialistas defensivos, e Capela é um Pivô reboteiro com boa defesa, nesse sentido acho que as duas equipes se equivalem. Em um confronto tão equilibrado o fator emocional vai decidir muito, e o fator Coach também, além do mando de quadra.

      Do ponto de vista de matchup, a única diferença bem desfavorável que vejo ao GSW é o fato de não ter um Pivô bom para parar o Capela, talvez o Durant fique encarregado disso em alguns momentos, o Javale tem muito atleticismo, se fosse pelo menos decente na defesa já ajudaria muito nesse sentido

  • Jack

    Os jogos são de 22 horas, não? 🤔

    • Aquino L.A.

      Sim! 22 Horas

  • Daniel Nogueira

    Torcendo muito pro Rockets. Queria ver o Nenê campeão.
    Mas a lógica me leva a acreditar que o Warriors leva essa série em 6.

  • Renato

    Gsw em 6 jogos. Apesar do Houston ter montado uma equipe para ganhar do GSW, não vejo como segurar 4 All Star em uma série de 7 jogos, tendo apenas 2 jogadores do mesmo nível, sendo 1 veterano.

    • samuel

      Eu acho que o diferencial para o Rockets nessa seria o banco, pelo menos individualmente, os reservas tem mais qualidades do que dos Warrios. Resta saber se eles vão contribuir para manter o jogo equilibrado.

  • Gustavo Santos

    Warriors em 5 jogos e olhe lá

  • Julio Zago

    Confronto grande e esperado por todos! Será difícil achar um fã de basquete que vá perder esse jogo sem uma excelente justificativa.
    Na minha opinião, por mais aprofundada e completa que tenha sido a análise acima, tudo se resume a maior capacidade do elenco do GSW, é difícil parar Kevin Durant e Curry, principalmente o primeiro.
    Rockets não tem chance? Claro que tem, e essa é a graça que leva grande expectativa ao confronto, mas vão ter de jogar muito.
    GSW 4 x 2 Rockets.

  • Jefferson Cavalcanti

    Final antecipada. É a série que eu quis ver desde o começo da temporada.

    Ainda acho que o GSW é imbatível, mas se algum time pode incomodá-lo, esse time é o Rockets.

  • Wilker Pereira

    Sei que vou ser zuado se o Houston me surpreender, mas nao consigo acreditar no barbas em offs , ele sempre pipoca , e depois dos offs passados aquela pipoca estatrosferica…
    Meu palpite varrida ou 4-1 GSW … barba e muito pipoqueiro , desde que o offs comecou ja baixou o rendimento, E agora q encontrou uma equipe que nao e inferior a dele , ele ja esta comodo para sumir da serie como sempre faz contra times fortes!

  • Warriors

    Aí uma série que não tem favorito..!!..

  • Will

    Hoje tem espetáculo? Tem, sim, senhor!
    Fazendo coro ao que já foi dito por muitos, esse é o confronto que eu mais esperava, desde o começo da temporada. E face à força de ambos os times, não tenho dúvida que teremos uma série muito disputada, decidida nos detalhes.
    Pelo lado dos Rockets, chama a atenção a dupla CP3/Harden, as atuações consistentes do Capela e o alto poder ofensivo do time nos tiros de 3. Pelo lado dos Warriors, destaque para os 4 all stars, o esquema muito afinado no ataque e na defesa, além do alto volume de jogo/poder ofensivo, capaz de definir uma partida em poucos minutos.
    Meu palpite: GSW em 6.

  • Karl Anthony Towns

    Lamentável que essa série passe no SporTV… Podia ter sido na ESPN

    • Will #lakaodamassa

      Lamentável sua pipocada nos offs.

      • Wilker Pereira

        Voce gosta de tretar parceiro!!

        • Will #lakaodamassa

          Hahah,zoeira mano.
          KAT joga muito

        • Karl Anthony Towns

          todas as vezes que eu critico algo, alguém fala que eu não tenho moral pra criticar ninguém (oq tem fundo de verdade pq nos playoffs n vi a laranja) kkkkkkkkkkkk é engraçado dms

          • Gustavo Macedo

            Não vi a laranja… MITOU!

            uhasuahuahsuahsua

          • Doug

            Putz, KAT. De novo vc…kkkkk….só na próxima temporada para vc mudar isso…

    • Flávio Lima

      ou…..sportv é foda mesmo, mas o tanto de propaganda que passa na espn tbm putaqueparil enche o saco demais..

  • Will #lakaodamassa

    Cavs in 4 !

  • Luke Cage Walker

    Só digo uma coisa…Se o Houston não vencer hoje, já era!

    rs

  • JoaoCelta

    Torcendo pros Rockets, mas a verdade é ué se ninguém machucar GS passeia até o título. Warriors em 5

  • Lucas Antunes

    Imagino uma série com quebras de mando das duas partes.. GSW em 7!

    • Marco Antônio DE Paula

      Acho quase impossível os Rockets ganhar em Oakland. Se perder hoje, adeus.

      • Lucas Antunes

        Então, acho possível de acontecer principalmente pelo estilo de jogo dos dois ser muito parecido (ambos os ataques são capazes de acabar com o jogo e abrir vantagem de 20 pts, por exemplo, em 4, 5 minutos de relógio). Dependendo do rumo das partidas, acho totalmente aceitável que uma coisa como essa aconteça em um momento importante dos jogos em Oakland..

  • Rafael Victor

    Rockets ganha a serie!

    Barbarella e o CP3 doutrinarão os pipocas!

    • Luiz

      acho que ta invertido ai quem tem historico de pipocar

    • Will #lakaodamassa

      Trouxa…

    • Dida

      Tá printado aqui falou herói, e aproveita e me passa os números da mega também.

  • Jack

    É engraçado…acho que os Rockers é o único time que tem a possibilidade de vencer o GSW e na minha opinião é bem pequena essa possibilidade, apesar da minha torcida. E ao mesmo tempo, acredito que a única forma de um time do Leste ter possibilidade de vencer é contra os Rockets.

    • Vitor Pitta de Souza

      acho que é por aí mesmo

    • Leo Sousa

      Teoricamente é contraditório, mas por uma questão de encaixe acho que é isso mesmo !

  • Danilo Celtics #Banner18

    warriors em 7

  • Edu Silva

    Warriors em 5

  • Will #lakaodamassa

    Cavs em 4

  • Francimarques Lakão
    • Diego Costa

      Tu é o cara msm ne

    • Charles

      É um jaguara.

  • Papai_Ladr@o

    Torcendo pelos Rockets, mas acho que vai dar Warriors em 6.

  • Thiago Mendes

    Houston em 6 e sem choro, green vai dar aquele chute maroto e ficar banido por 3 jogos

  • Edu Silva

    Quem tijolar menos nas bolas de 3, leva o título da conferência.

  • Edu Silva

    Alguém sabe qual é o record de mais cestas de 3 pontos em uma única partida, combinado as duas equipes ?

    • Luiz

      40 . Cavs x Wolves na temporada regular

  • Maurício Miyaji

    Como eu já ouvi de um comentarista: “Os Rockets são excelentes, mas tudo que eles têm de bom, os Warriors têm melhor.”… GSW em 4 ou 5!