Previsão: Milwaukee Bucks (1º) x (4º) Boston Celtics

Milwaukee Bucks (1º) x (4º) Boston Celtics

Confrontos na temporada: Milwaukee Bucks 2 x 1 Boston Celtics

01/11 – Milwaukee Bucks 113 x 117 Boston Celtics
21/12 – Milwaukee Bucks 120 x 107 Boston Celtics
21/02 – Boston Celtics 97 x 98 Milwaukee Bucks

Datas do confronto

28/04: Boston Celtics x Milwaukee Bucks – 14h (em Milwaukee)
30/04: Boston Celtics x Milwaukee Bucks – Horário a ser definido (em Milwaukee)
03/05: Milwaukee Bucks x Boston Celtics – Horário a ser definido (em Boston)
06/05: Milwaukee Bucks x Boston Celtics – Horário a ser definido (em Boston)
08/05: Boston Celtics x Milwaukee Bucks – Horário a ser definido (em Milwaukee)*
10/05: Milwaukee Bucks x Boston Celtics – Horário a ser definido (em Boston)*
13/05: Boston Celtics x Milwaukee Bucks – Horário a ser definido (em Milwaukee)*

*Se necessário

Horários de Brasília

Milwaukee Bucks (60-22)

Time-base: Eric Bledsoe (PG), Sterling Brown (SG), Khris Middleton (SF), Giannis Antetokounmpo (PF) e Brook Lopez (C)

Reservas com mais tempo de quadra: Nikola Mirotic (PF/C), George Hill (PG/SG), Ersan Ilyasova (PF), Pat Connaughton (SG/SF), Tony Snell (SF) e DJ Wilson (PF/C)

Lesionados: Malcolm Brogdon (SG), Donte DiVicenzo (PG/SG) e Pau Gasol (C)

Técnico: Mike Budenholzer

Boston Celtics (49-33)

Time-base: Kyrie Irving (PG), Jaylen Brown (SG), Jayson Tatum (SF), Al Horford (PF), Aron Baynes (C)

Reservas com mais tempo de quadra: Marcus Morris (PF), Gordon Hayward (SF), Terry Rozier (PG/SG), Daniel Theis (C/PF), Semi Ojeleye (SF/PF), Brad Wanamaker (PG)

Lesionados: Marcus Smart (PG/SG)

Técnico: Brad Stevens

Análise do confronto

O Milwaukee Bucks começou os playoffs exatamente como todos esperavam e passou por cima do Pistons na série mais desequilibrada dessa pós-temporada. A equipe sobrou em todos os aspectos do jogo e não teve dificuldade alguma para finalizar o confronto em quatro jogos, onde obteve uma média de 121.8 pontos, 53.3 rebotes e 8.8 tocos por partida. Tudo isso com 51% de aproveitamento nos arremessos e seus principais jogadores – Antetokounmpo, Middleton e Bledsoe – atuando em alto nível.

O Celtics também resolveu sua série em quatro jogos, apesar de não ter tido a mesma facilidade nos jogos, afinal o Pacers é uma equipe superior ao Pistons. O time de Boston mostrou uma defesa de altíssimo nível e esse foi o ponto de destaque na série. No ataque, a equipe contou com boas atuações de Kyrie Irving (médias de 22.5 pontos e 7.8 assistências na série) e Jayson Tatum (19.3 pontos e 5.5 rebotes), que lideraram a equipe. Além disso, Al Horford, Marcus Morris, Jaylen Brown e Gordon Hayward conseguiram ser o suporte ofensivo necessário para a equipe funcionar, ao menos nessa série.

O principal ponto a ser observado na série é a marcação do Celtics sobre Antetokounmpo. A equipe terá que pelo menos tentar diminuir o ritmo do astro, uma vez que falar em neutralizá-lo é um pedido praticamente impossível para qualquer time. Al Horford deve ser o principal responsável pela ingrata missão de marcar o grego, como já ocorreu na temporada regular. Além dele, existe a possibilidade de Semi Ojeleye ganhar mais minutos na série. O jogador não costuma ter espaço na rotação, mas possui como destaque sua força física, algo sempre muito bem-vindo na hora de enfrentar o camisa 34. 

Entretanto, o Bucks não vive só de Antetokounmpo. Eric Bledsoe atravessa grande momento na carreira e teve ótimo rendimento contra o Pistons. Além de seguir contribuindo bem no ataque, terá muito trabalho marcando Kyrie Irving. Khris Middleton foi all star pela primeira vez na carreira em 2018-19 e obteve 45% de aproveitamento nas bolas de três pontos contra o Pistons. Geralmente, o jogador é marcado por Marcus Smart, que está lesionado. Outros jogadores como Nikola Mirotic, Brook Lopez, George Hill e Ersan Ilyasova são muito úteis e mostram a força do elenco atual nas mãos do técnico Budenholzer.

O Celtics conta com Irving para ser o líder da equipe e, na primeira rodada, ele atuou da forma que todos conhecem e esperam: guiou o time no ataque e chamou a responsabilidade nos momentos cruciais. O armador teve grande ajuda de Tatum, que mostrou nos quatro jogos contra o Pacers exatamente o que todos esperavam durante a temporada, com ótimo aproveitamento nos arremessos (53% nas bolas de três) e também se destacando no fim das partidas. A série irá exigir mais de jogadores como Jaylen Brown e Marcus Morris (que inclusive pode voltar a ser titular no lugar de Baynes, devido ao estilo de jogo do Bucks), além de Hayward, que segue melhorando.

Outro ponto a ser destacado é o mando de quadra. As duas equipes costumam aproveitar a força de atuar em seus domínios e, quando se enfrentaram nos playoffs de 2018, ninguém venceu fora de casa.

O duelo defensivo deve ser muito intenso e as duas equipes são muito boas nesse lado da quadra. No ataque, as coisas fluem de forma muito mais simples para o Bucks, enquanto o Celtics, apesar dos seus problemas, parece estar crescendo no momento certo. A expectativa é que tenhamos ótimos jogos, mas aqui, diferente do Pacers, não existe espaço para oscilação e isso acompanha o time de Boston desde o início. O Celtics certamente possui talento para se classificar, mas o Bucks é uma ameaça em todas as áreas, se mostra superior, mais entrosado e conta com um Antetokounmpo completamente dominante.

Palpite: Milwaukee Bucks 4 x 3 Boston Celtics

Eduardo Ribeiro
Eduardo Ribeiro
Paulista, jornalista e membro do Jumper Brasil desde 2015