Previsão: Milwaukee Bucks (1º) x (8º) Detroit Pistons

Milwaukee Bucks (1º) x (8º) Detroit Pistons

Confrontos na temporada: Milwaukee Bucks 4 x 0 Detroit Pistons

05-12: Detroit 92 x 115 Milwaukee
17-12: Milwaukee 107 x 104 Detroit
12-01: Detroit 98 x 121 Milwaukee
15-01: Milwaukee 115 x 105 Detroit

Datas do confronto:

14-04: Pistons x Bucks – 20h (em Milwaukee) – com transmissão da ESPN
17-04: Pistons x Bucks – 21h (em Milwaukee) – com transmissão do SporTV 2
20-04: Bucks x Pistons – 21h (em Detroit) – com transmissão da ESPN
22-04: Bucks x Pistons – 21h (em Detroit) – com transmissão da ESPN
24-04: Pistons x Bucks – Horário a ser definido(em Milwaukee)*
26-04: Bucks x Pistons – Horário a ser definido (em Detroit)*
28-04: Pistons x Bucks – Horário a ser definido (em Milwaukee)*

* Se necessário

Horários de Brasília

Milwaukee Bucks (60-22)

Time-base: Eric Bledsoe (PG), Sterling Brown (SG), Khris Middleton (SF), Giannis Antetokounmpo (PF) e Brook Lopez (C)

Reservas com mais tempo de quadra: Nikola Mirotic (PF/C), George Hill (PG/SG), Ersan Ilyasova (PF), Pat Connaughton (SG/SF) e DJ Wilson (PF/C)

Lesionados: Malcolm Brogdon (SG), Tony Snell (SF), Donte DiVicenzo (PG/SG) e Pau Gasol (C)

Técnico: Mike Budenholzer

Detroit Pistons (41-41)

Time-base: Reggie Jackson (PG), Wayne Ellington (SG), Bruce Brown (SF), Blake Griffin (PF) e Andre Drummond (C)

Reservas com mais tempo de quadra: Luke Kennard (SG/SF), Ish Smith (PG), Langston Galloway (SG), Thon Maker (PF/C) e Zaza Pachulia (C)

Lesionado: Sviatoslav Mykhailiuk (SG)

Técnico: Dwane Casey

Análise do confronto

Não é novidade para ninguém afirmar que o confronto tem favorito, qual seja, o Milwaukee Bucks. A franquia alcançou a marca de 60 vitórias na temporada, algo que não acontecia desde o início da década de 80, angariando a melhor campanha da liga em 2018-19. Fica agora a expectativa para que a sólida performance durante a fase regular se confirme também nos playoffs, já que o time de Wisconsin não consegue passar da primeira rodada desde 2001.

Por sua vez, o Detroit Pistons é um time que não venceu nenhuma partida de pós-temporada nos últimos dez anos, além de chegar à fase decisiva apenas pela segunda vez nesse período. Fora que a vaga foi conquistada de forma dramática, na última rodada de classificação. Para piorar, a equipe de Michigan perdeu os quatro confrontos contra o Bucks durante a temporada regular.

Para ter chances de superar o seu oponente, o Pistons terá que jogar no limite. A força da equipe vem obviamente dos seus dois principais jogadores: Blake Griffin e Andre Drummond. A dupla de pivôs, no entanto, não terá vida fácil, uma vez que o time de Milwaukee é o que menos sofre pontos no garrafão em toda liga (média de 42.2 pontos por jogo), além de ser a primeira equipe em eficiência defensiva.

Uma das armas a serem exploradas pelo técnico Dwane Casey é o arremesso de perímetro. Além de o Pistons ter o sexto melhor aproveitamento nos arremessos de longa distância (39.4%), o Bucks é o time que mais cede pontos aos seus adversários nesse fundamento. É exatamente nesse quesito que jogadores importantes como Luke Kennard, Reggie Bullock e o veterano Wayne Ellington precisam fazer a diferença.

Ocorre que o Milwaukee Bucks chegou ao status de melhor time de campeonato com méritos. A evolução da equipe logo no primeiro ano do treinador Mike Budenholzer é traduzida pelos números ao longo da campanha. Trata-se de um time consistente dos dois lados da quadra. A representação desse sucesso é concentrada no seu grande astro, Giannis Antetokounmpo, favorito ao prêmio de MVP.

Quando a força das equipes é medida pelo seu elenco, mais uma vez o Bucks tem larga vantagem. A rotação é bem mais segura e versátil com Eric Bledsoe, Brook Lopez e com o agora all-star, Khris Middleton. A franquia também fez um bom trabalho nesta temporada, ao trazer nomes importantes como Nikola Mirotic, George Hill, Ersan Ilyasova e Pau Gasol. O Pistons concentra suas forças no irregular armador Reggie Jackson, para brilhar ao lado de Griffin e Drummond.

Embora haja uma larga vantagem em termos de elenco para o time de Milwaukee, é importante destacar que a reta final de campanha não trouxe muita sorte para os dois lados, por conta de lesões. No Bucks, o ala Tony Snell e o ala-pivô Nikola Mirotic não têm presença garantida para esta primeira rodada dos playoffs, enquanto que o ala-armador Malcom Brogdom e o pivô Pau Gasol devem retornar somente se o time avançar para a próxima fase.

Pelo lado do Pistons, o prejuízo é ainda maior. Sua maior estrela, o ala-pivô Blake Griffin, vem atuando no sacrifício e não participou dos últimos dois jogos decisivos da temporada regular, por problemas com seu joelho esquerdo. O próprio técnico da equipe chegou a dizer que se não fosse um momento decisivo, certamente o astro estaria fora de combate. Não se sabe ainda se o jogador terá condições de participar do primeiro jogo no próximo domingo. Sem Griffin, as chances de Detroit, que já não eram grandes, tornam-se praticamente nulas.

Tudo indica para que seja uma das séries mais previsíveis dessa primeira rodada, com o Bucks passando sem grandes dificuldades. Apesar disso, um histórico recente de playoffs que nos permita confirmar esse favoritismo não há, para nenhum dos lados e para nenhum dos jogadores protagonistas.

Palpite: Milwaukee Bucks 4 x 0 Detroit Pistons

Michel Moral
Michel Moral
Piracicabano, colaborador do Jumper Brasil, professor e advogado especialista em Direito Bancário
  • Daniel Nogueira

    Tô com o Michel. Buckão varre a série.

  • 4×0 Bucks

  • Diego Costa

    Série mais desequilibrada do leste e Griffin baleado ainda.

    Bucks amassa. 4 x 0

  • Jeck Dias

    Pop não cansa de mostrar que é melhor de todos.

  • Carlos Eduardo

    Bucks 4×1.

  • Paulo Henrique

    Se o Blake tivesse 100% até dava pra ganhar um joguinho, mas sem ele inteiro, não tem chance

  • arruda91 arruda

    Bucks que tome cuidado pq as zebras estão à solta

  • samuel pereira

    4×0 bucks!