Previsão: Toronto Raptors (2º) x (3º) Philadelphia 76ers

Toronto Raptors (2) x (3) Philadelphia 76ers

Confrontos na temporada: Toronto Raptors 3 x 1 Philadelphia 76ers

30-10: Philadelphia 112 x 129 Toronto
05-12: Philadelphia 102 x 113 Toronto
22-12: Toronto 101 x 126 Philadelphia
05-02: Toronto 119 x 107 Philadelphia

Datas do confronto:

27-04: Sixers x Raptors – 20h30 (em Toronto)
29-04: Sixers x Raptors – Horário a ser definido (em Toronto)
02-05: Raptors x Sixers – 21h (em Philadelphia)
05-05: Raptors x Sixers – 16h30 (em Philadelphia)
07-05: Sixers x Raptors – Horário a ser definido(em Toronto)*
09-05: Raptors x Sixers – Horário a ser definido (em Philadelphia)*
12-05: Sixers x Raptors – Horário a ser definido (em Toronto)*

* Se necessário
Horários de Brasília

Toronto Raptors (58-24)

Time-base: Kyle Lowry (PG), Danny Green (SG), Kawhi Leonard (SF), Pascal Siakam (PF) e Marc Gasol (C)

Reservas com mais tempo de quadra: Serge Ibaka (PF/C), Fred VanVleet(PG), OG Anunoby(SF), Jeremy Lin (PG) e Norman Powell (SF)

Técnico: Nick Nurse

Dono da segunda melhor campanha da temporada, o Toronto Raptors despachou o Orlando Magic em cinco jogos na primeira rodada dos playoffs. O time canadense teve como destaques os alas Kawhi Leonard e Pascal Siakam, como em toda a fase regular. Os dois lideraram o Raptors de ambos os lados da quadra e, mesmo com a baixa produção do armador Kyle Lowry no primeiro jogo, o time passou sem grandes dificuldades.

A derrota para o Magic na partida de abertura ligou um sinal de alerta na equipe. Esperava-se a varrida. Simples assim. O Raptors tinha mais elenco, mais jogadores capazes de decidir. Venceu os quatro embates seguintes com muita tranquilidade na maioria deles.

Philadelphia 76ers (51-31)

Time-base: Ben Simmons (PG), JJ Redick (SG), Jimmy Butler (SF), Tobias Harris (PF) e Joel Embiid (C)

Reservas com mais tempo de quadra: James Ennis (SG/SF), T.J. McConnell (PG), Mike Scott (PF), Boban Marjanovic (C), Jonathon Simmons (SF) e Greg Monroe (C)

Técnico: Brett Brown

Uma das maiores preocupações de toda a comissão técnica do Philadelphia 76ers está em cima do pivô Joel Embiid. O atleta, que foi dúvida em todos os jogos dos playoffs e chegou a não atuar em um, por problemas no joelho. Mesmo limitado, o atleta dominou o Brooklyn Nets com médias de 24.8 pontos, 13.5 rebotes e 2.8 bloqueios em meros 24 minutos de ação.

O Sixers conta com um dos melhores quintetos da NBA. Sobra talento. Ben Simmons, ainda com medo de arremessar de três, controla a maioria das jogadas da equipe. Quem apareceu bem foi o ala-pivô Tobias Harris, que chegou após troca com o Los Angeles Clippers. Harris tornou-se, imediatamente, a segunda opção ofensiva, atrás apenas de Embiid.

Análise do confronto

A teoria é linda, mas nem sempre se confirma. Neste confronto entre Raptors e Sixers, estão dois times que deveriam varrer seus oponentes na primeira rodada dos playoffs, mas ambos perderam o primeiro jogo de seus confrontos, dando um susto na zebra. No entanto, os dois times se recuperaram e mostraram os motivos pelo qual ficaram entre os três melhores da conferência.

O Raptors, do técnico Nick Nurse, utilizou a força de seu perímetro para resolver a série contra o Orlando Magic. No primeiro jogo, o time da Flórida acertou 14 das 29 tentativas de três pontos. Nos quatro seguintes, 38 em 145 (26.2% de aproveitamento). Contra o Sixers, Nurse pretende fazer mais do mesmo. Marc Gasol e Serge Ibaka conseguem sair na marcação em cima de Joel Embiid, seja dentro ou fora do garrafão. O pivô camaronês é um dos que mais arrisca de longa distância. Diga-se de passagem, sem grande efeito. Enquanto isso, Danny Green terá de ficar atento diante de JJ Redick. O atleta do Sixers acertou 39.7% durante a fase regular e chegou a 42.4% na pós-temporada. Já Pascal Siakam e Kawhi Leonard, ficam por conta de Tobias Harris e Jimmy Butler.

Já o Sixers depende muito de Embiid, ainda que o time conte com outros quatro ótimos titulares, todos com calibre para o All Star Game. O pivô precisa estar saudável para a equipe de Philadelphia ter chances de seguir em frente. Contra o Brooklyn Nets é uma coisa. O Raptors é candidato ao título do Leste antes mesmo de a temporada começar.

Se o Raptors definiu a série contra o Magic na defesa de perímetro, o Sixers também fez seu papel em 2018-19 ao limitar o oponente na linha de três pontos, com 34.2%, quarto melhor índice da NBA.

Os times não se encontraram após a trade deadline, o que complica um pouco o parâmetro de comparação. Harris chegou e, de cara, teve impacto positivo. O quanto isso pode afetar ainda será descoberto. Vale lembrar que em alguns confrontos, Leonard também não atuou por precaução. Ou simplesmente para descansar mesmo.

Quer um dado interessante? Em 13 jogos contra o Sixers na carreira, Leonard jamais saiu de quadra derrotado.

De novo, a teoria é linda. O Raptors tem mais grupo, parece melhor estruturado e com cara de que vai vencer a série e disputar as finais. No entanto, o Sixers conta com o fortíssimo quinteto para superar seus desafios. Nos matchups, dá a entender que a vitória será da equipe canadense.

Palpite: Toronto Raptors 4 x 2 Philadelphia 76ers

Gustavo Freitas
Gustavo Freitas
Mineiro de Uberaba, é co-fundador do Jumper Brasil e fã do Boston Red Sox.