Prospecto do Draft 2016 – A.J. Hammons

A.J. Hammons

A.J. Hammons

Idade: 23 anos
Universidade: Purdue
Experiência: senior
Posição: pivô
Altura: 7’0’’ (2.13m)

Médias na temporada 2015-16: 15.0 pontos, 8.2 rebotes, 1.1 assistências, 0.3 roubos de bola, 2.5 tocos, 2.0 erros de ataque, 59.2% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 54.5% de conversão nos tiros de longa distância (em 0.3 chutes por jogo) e 70.9% de acerto nos lances livres em 24.6 minutos em quadra.

Pontos fortes: Hammons tem atributos físico-atléticos ideais para atuar como pivô entre os profissionais, com surpreendente mobilidade e rápido segundo salto para acompanhar um corpo preparado para a competição profissional (2.13m de altura, 2.22m de envergadura e 125 kg.). Um dos jogadores ofensivos mais eficientes da NCAA. Finalizador de elite em nível universitário e especialista executando no post que possui consistente jogo de costas para a cesta – com o gancho de mão direita como carro-chefe. Arremessador de média distância em franca evolução, que teve ótimo aproveitamento em arremessos na temporada passada. Excelente reboteiro nas duas tábuas, com altíssimos índices por 48 minutos. Uma presença imponente no garrafão, que cobre bastante espaço e exibe instintos defensivos apurados. Um dos melhores marcadores individuais na área pintada e bloqueadores do basquete universitário, usando a agilidade, força e envergadura para contestar oponentes e registrar uma das maiores médias relativas de tocos do país.

Pontos fracos: Hammons surpreende pela condição atlética comparada ao corpo, mas não é um atleta particularmente explosivo. Seus quatro anos em Purdue são marcados por atuações inconstantes e instabilidade, apesar de uma grande última temporada. Ainda não é uma ameaça consolidada pontuando longe do garrafão e times vão preferir dar-lhe espaço para arremessar do que soltá-lo próximo do aro. Seu trabalho de pernas carece de refinamento, embora o eficiente jogo de costas para a cesta sugira o contrário. Não é um grande defensor, exibe visão de quadra limitada e a proporção de 0.55 assistências por erros coloca questões sobre sua inteligência em quadra. Sua atenção e disciplina nos dois lados da quadra é bem questionável, cometendo erros de posicionamento e comunicação incompatíveis com sua experiência. Envolveu-se em problemas disciplinares e especulações de péssimo relacionamento com companheiros em sua passagem por Purdue. Já completará 24 anos antes do início da próxima temporada.

Comparação: Roy Hibbert (Los Angeles Lakers) e Marreese Speights (Golden State Warriors) mais ágeis

Projeção: segunda rodada

Confira alguns lances de A.J. Hammons

Legenda
– Senior (quarto ano universitário)

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Paulo Roberto

    Goste desse cara torço pra que o celtics use uma pick de segunda rodada nele

    • Felipe Rodrigues

      Pensei a mesma coisa amigo, parece um prospecto interessante, meu medo é ele virar outro Sullinger da vida, baita talento, mas acima do peso.

      Ainda assim eu arriscaria ele na segunda rodada.