Prospecto do Draft 2016 – Guerschon Yabusele

Guerschon Yabusele

Guerschon Yabusele

Idade: 20 anos
País de origem: França
Time: Rouen (França)
Posição: ala-pivô
Altura: 6’8’’ (2.03m)

Médias na temporada 2015-16: 11.5 pontos, 6.8 rebotes, 1.1 assistências, 1.1 roubos de bola, 0.4 tocos, 1.6 erros de ataque, 53.9% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 42.6% de conversão nos tiros de longa distância e 76.5% de acerto nos lances livres em 28.7 minutos em quadra.

Pontos fortes: Yabusele é um jogador bastante forte (122 kg.) e longo (2.20m de envergadura), com explosão física ideal para ser ala-pivô na NBA. Corpo robusto, que cobre muito espaço e ajuda-o a estabelecer espaço próximo do aro. Move-se com facilidade para alguém de seu peso e possui sólido trabalho de pernas. Bom finalizador em torno da cesta, capaz de bater bola e atacar oponentes mais leves usando o físico para pontuar no garrafão. Arremessador em constante evolução, consistente à média distância e com alcance para a linha de três pontos. Embora ainda falte-lhe fundamentos, ele já se mostra um ótimo reboteiro – em especial, ofensivo. Sua visão de quadra surge em flashes ocasionais, mais apurada do que suas médias de assistências dão a entender. Mostra espírito competitivo no lado defensivo da quadra, se ainda não pode ser chamado de marcador de elite. Bem sucedido em torneios internacionais de base e já joga contra profissionais.

Pontos fracos: com pouco mais de 2.00m, Yabusele seria baixo para atuar como ala-pivô na atual NBA. É explosivo, não particularmente veloz ou rápido. Jogador ofensivo versátil, mas que ainda não apresenta um “carro-chefe” em seu arsenal (go-to-move). Mecânica de arremesso um pouco lenta e baixa, o que traz certas dúvidas sobre a transição de seu alcance na NBA. Seleção de arremessos muito questionável de costas para a cesta, exibindo alguma pressa e pouca disposição para o passe quando em posição no post. Apesar da altura, ele não parece ter a versatilidade necessária para jogar como ala. Sua produtividade defensiva é um problema a esta altura da carreira: carece de maior atenção para acompanhar movimentações defensivas e não exibe potencial animador como protetor de aro (0.4 tocos por jogo na última temporada). Além disso, ele não tem a velocidade lateral necessária para trocar marcações e defender jogadores no perímetro.

Comparação: Gary Trent (ex-Portland Trail Blazers e Minnesota Timberwolves)

Projeção: segunda rodada

Confira alguns lances de Guerschon Yabusele

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • David Ribeiro

    Tem chance de ser um dos caras que vai surpreender nessa 2a rodada