Prospecto do Draft 2016 – Rade Zagorac

Rade Zagorac

Idade: 20 anos
País: Sérvia
Time: Mega Leks (SER)
Posição: ala / ala-armador
Altura: 6’9’’ (2.05m)

Médias na Europeu Sub-20 (2015): 11.4 pontos, 4.7 rebotes, 0.9 assistência, 1.0 roubo de bola, 0.4 toco, 2.2 erros de ataque, 38.8% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 30.6% de conversão nas bolas de três pontos, 65.7% de conversão nos lances livres, 24.4 minutos em quadra

Médias na Liga Adriática (2015-16): 13.1 pontos, 5.8 rebotes, 2.4 assistências, 1.7 roubo de bola, 0.2 toco, 2.7 erros de ataque, 52.3% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 27.8% de conversão nas bolas de três pontos, 83.3% de conversão nos lances livres, 29.4 minutos em quadra

Pontos fortes: Zagorac é uma das maiores revelações do tradicional basquete sérvio. Mesmo com a pouca idade, ele já faz parte da seleção principal de seu país e integra o quinteto titular do Mega Leks, equipe sérvia que sempre dá espaço aos jovens e que deverá ter três jogadores selecionados no draft deste ano (os outros são Timothe Luwawu e Ivica Zubac). Zagorac é um habilidoso ala com altura privilegiada, capaz de criar o próprio arremesso (bom driblador) e que se movimenta muito bem em quadra (excelente no jogo de transição). No ataque, ele adora conduzir a bola e atacar a cesta (muda de direção com facilidade). O jovem sérvio ainda tem instintos de playmaker (visão de quadra privilegiada e alto QI de basquete) e é um passador em franca evolução, especialmente nas situações de drive and dish (infiltra e passa a bola para um companheiro em melhor condições de pontuar). O sérvio é eficiente nas situações de isolation, já que possui um sólido turnaround jumper e seus spin moves estão cada vez melhores. Zagorac também é um bom defensor de perímetro, pois combina bem altura, envergadura e agilidade lateral para antecipar linhas de passe e contestar arremessos. O tamanho privilegiado e o senso de posicionamento o ajudam a ser um reboteiro acima da média para um jogador da posição. Em suma, Zagorac tem potencial para estabelecer uma carreira sólida na NBA e é um candidato ideal para o draft and stash (selecionado no recrutamento, mas que continua atuando mais uma ou duas temporadas na Europa com o objetivo de aprimorar seu jogo).

Pontos fracos: apesar de ter a capacidade de criar para si e para os companheiros, Zagorac precisa melhorar a tomada de decisões em quadra. Seu índice de desperdícios supera o de assistências (necessita de cuidar melhor da bola, tentar passes mais simples e saber a hora certa para tentar as infiltrações). Além disso, ele precisa ser mais efetivo nos tiros de longa distância. Zagorac tem uma mecânica de chute inconsistente (a bola demora a sair de suas mãos) e a forma do arremesso não é das mais vistosas. Na defesa, ele encontra dificuldades na marcação um contra um, já que é facilmente batido por jogadores mais baixos, fortes e velozes que infiltram no garrafão. Seu jogo de pés precisa melhorar se ele quiser ser um defensor ao menos razoável na NBA. E, por fim, o “magrinho” Zagorac vai precisar de um reforço muscular para enfrentar o jogo físico da melhor liga de basquete do mundo.

Comparação: Dejan Bodiroga (ex-jogador da seleção da Iugoslávia)

Projeção: segunda rodada

Confira alguns lances de Rade Zagorac

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Zorg

    Ser comparado ao grande Bodiroga é um luxo .