Prospecto do Draft 2017 – Anzejs Pasecniks

Anzejs Pasecniks

Idade: 21 anos
País: Letônia
Time: Gran Canaria (ESP)
Posição: pivô
Altura: 7’2’’ (2.18m)

Médias na temporada 2016-17 (Liga ACB): 7.8 pontos, 3.1 rebotes, 0.3 assistência, 0.4 roubada de bola, 0.7 toco, 0.7 desperdício de bola, 66.2% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 58.3% de aproveitamento nas bolas de três pontos, 62% de aproveitamento nos lances livres, 16.5 minutos

Pontos fortes
– pivô ambidestro com rara mobilidade, dotado de movimentos fluidos e que corre bem a quadra
– altura e envergadura ideais para um jogador da posição
– experiência no basquete profissional; média de pouco mais de 16 minutos, em um time que fez a sétima melhor campanha, na principal liga doméstica da Europa, não pode ser desprezada
– ótimo finalizador na área pintada; se movimenta muito bem sem a bola (destaque para sua habilidade como cutter)
– refinado jogo de costas para a cesta; trabalho de pés elogiável (destaque para o gancho com a mão esquerda)
– atributos atléticos como agilidade, impulsão, mãos grandes e braços longos o ajudam a ser muito efetivo na área próxima à cesta (alvo frequente de pontes aéreas)
– potencial para espaçar a quadra na NBA e se tornar um bom chutador do perímetro; sete acertos em 12 de bolas de três arremessadas, em 35 jogos disputados na temporada espanhola
– promissor defensor no pick and roll graças à combinação de agilidade lateral e trabalho de pés elogiável
– mostrou flashes de que pode ser ao menos um decente protetor de aro na NBA; eficiente na defesa de ajuda e bom timing para bloquear arremessos

Pontos fracos
– força física longe do ideal para a NBA; franzino para um jogador de 2,18m de altura
– tem dificuldades para absorver contato na área pintada (leia-se: foge do jogo físico)
– deixa a desejar quando marca pivôs mais fortes (deixa o adversário estabelecer posição e cai facilmente em fakes)
– se pendura em faltas com facilidade
– se complica quando sofre dobra de marcação; não tem boa visão de quadra e deixa a desejar como passador
– reboteiro apenas mediano; não se destaca no box out e não utiliza com propriedade seus atributos atléticos para se destacar nessa área (precisa ser mais agressivo)
– esforço inconstante na extremidade defensiva
– mecânica de arremessos necessita de reparos; apesar do alcance elogiável, ainda é lenta
– tem as ferramentas necessárias para se tornar um bom defensor, mas ainda carece de fundamentos e de esforço nesse lado da quadra

Comparações: mix de Alex Len (Phoenix Suns), Jonas Valanciunas (Toronto Raptors) e Omer Asik (New Orleans Pelicans) com mobilidade

Projeção: selecionado entre as escolhas 25 e 35

Confira alguns lances de Anzejs Pasecniks

 

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Carlos Eduardo Furim

    Cabe na pick do Lakers. Penso que seja melhor que Robert Sacre, a lenda.

    • Neverminder

      Ser melhor que o Sacre não é la grandes vantagens… é meio que obrigação

      • Yan ”Banido” Alves #Suns

        Sacre, um gênio incompreendido

        • Neverminder

          Acho que nem ele compreende a si… kkkkk

  • Yan ”Banido” Alves #Suns

    Jogador muito interessante, e ao que parece vem indo bem nos treinamentos que tem feito. Pelos videos que eu vi eu só achei ele meio preguiçoso na parte defensiva mesmo, tem que melhorar isso aí.

  • Sanliv #RIPChris

    ótima opção pra “draft and stash “