Prospecto do Draft 2017 – Caleb Swanigan

Caleb Swanigan

Idade: 20 anos
País: Estados Unidos
Universidade: Purdue
Experiência: Sophomore
Posição: ala-pivô
Altura: 6’8.5” (2.04m)

Médias na temporada 2016-17: 18.5 pontos, 12.5 rebotes, 3.0 assistências, 0.4 roubada de bola, 0.8 toco, 3.0 desperdícios de bola, 52.7% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 44.7% de aproveitamento nas bolas de três pontos, 78.1% de aproveitamento nos lances livres, 32.5 minutos

Pontos fortes
– ala-pivô dotado de força física adequada para encarar o nível profissional, além de uma envergadura invejável (2.21m)
– utiliza bastante o jogo físico para pontuar na área próxima à cesta; nunca foge do contato
– grande finalizador graças ao ótimo trabalho de pés, às mãos grandes e à fisicalidade
– eficiente jogo de costas para a cesta; vale destacar os spin moves e ganchos com ambas as mãos, além da capacidade de estabelecer posição na área pintada e criar separação do marcador
– arremesso de média e longa distância em franca evolução; mecânica de arremesso elogiável (a bola sai rapidamente de suas mãos); potencial para espaçar a quadra e ser efetivo no pick and pop
– visão de quadra avançada para um big man; utiliza bem seu tamanho no high post para enxergar o jogo sobre o marcador e passar a bola para um companheiro melhor colocado
– um dos melhores reboteiros do basquete universitário; domina o box out; tem a força física e os braços longos como ferramentas poderosas para brigar nas duas tábuas

Pontos fracos
– apesar da envergadura invejável, ele é baixo para a posição e tem dificuldades (nos dois lados da quadra) quando enfrenta pivôs tradicionais
– condicionamento atlético limitado; agilidade deixa a desejar, não é explosivo, não salta muito
– controle de bola questionável; tem dificuldades para colocar a bola no chão e partir em direção à cesta
– tomada de decisões deixa a desejar; alta taxa de desperdícios de bola quando é pressionado; se atrapalha com frequência quando sofre dobras de marcação
– não é muito criativo com a bola nas mãos quando está fora do garrafão
– não é um bom defensor; a combinação falta de atleticismo, pouca capacidade de salto e baixa leitura de jogo o prejudica como protetor de aro (facilmente batido por pivôs mais altos) e marcador de alas-pivôs mais ágeis (fica perdido nos pick and rolls)
– um jogador do seu biotipo físico tem espaço na NBA atual? tudo vai depender da sua capacidade como arremessador de média e longa distância

Comparações: Zach Randolph (Memphis Grizzlies) e Marreese Speights (Los Angeles Clippers)

Projeção: selecionado entre as escolhas 31 e 40

Confira alguns lances de Caleb Swanigan

Legenda
– Sophomore (segundo ano universitário)

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Acho ele subestimado. Acredito que se entrar em uma franquia que dê espaço, poderá evoluir demais.

  • felipe fernando Oliveira

    Se sobrar na escolha dos Spurs, seria uma boa pra eles

  • Michael Scofield

    Bom jogador