Prospecto do Draft 2017 – Semi Ojeleye

Semi Ojeleye

Idade: 22 anos
País natal:
Nigéria
Universidade:
SMU
Experiência:
junior
Posição:
ala / ala-pivô
Altura:
6’6.75’’ (2.00m)

Médias na última temporada: 19.0 pontos, 6.9 rebotes, 1.5 assistências, 0.4 roubos de bola, 0.4 tocos, 1.4 erros de ataque, 48.7% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 42.4% de acerto nos tiros de longa distância e 78.5% de conversão nos lances livres em 34.1 minutos de ação

Pontos fortes:

– Ojeleye é um atleta forte e explosivo, com excelentes impulsão e velocidade. Mais parece um jogador da NFL pela constituição física.

– Trata-se de um mismatch natural dentro de quadra: bem mais forte do que alas e muito mais ágil do que alas-pivôs.

– Ataca closeouts mais “afobados” e até cria separação para marcadores, por conta da sólida combinação de trabalho de pernas e controle de bola.

– É um jogador físico e agressivo, que finaliza com incisão em quadra aberta e cava faltas em torno da cesta (mais de seis lances livres cobrados por partida).

– Revelou-se um excelente arremessador de longa distância na última temporada, com mecânica rápida e consistente.

– É um bom reboteiro, especialmente no lado ofensivo. Peca pela atenção aqui e ali, mas tem um corpo forte que permite-o estabelecer espaço no garrafão.

– Sua versatilidade defensiva é algo especial: forte o bastante para marcar próximo da cesta, ele ainda parece muito confortável trocando marcação no pick and roll e exibe potencial para defender múltiplas posições.

– Parece um jogador inteligente, capaz de ler defesas e cometendo poucos erros de ataque para seu tempo de quadra.

– Estilo de jogo e postura em quadra sugerem grande potencial como role player.

Pontos fracos:

– É um clássico caso de tweener: atuou quase inteiramente como ala-pivô por SMU, mas tem pequena estatura e envergadura (2.07m) para ser “quatro” na NBA.

– Possui clara preferência por operar com a mão direita.

– Dificuldades para finalizar contra jogadores mais altos e fortes. Faz falta um jogo de costas para a cesta mais refinado.

– Tem a tendência de abortar infiltrações, o que gera arremessos de curta e média distância contestados constantemente. Floaters fazem falta em seu repertório.

– Ojeleye precisa aprimorar bastante sua atenção ofensiva e visão de quadra. Não é um passador e a bola costuma parar em suas mãos.

– Noção rudimentar de ângulos e posicionamento nos dois lados da quadra, coloca-se em situações difíceis mais vezes do que deveria.

– Sua tomada de decisão pode ser refinada. É agressivo em excesso às vezes, não parece ter poder de improvisação e raramente passa em movimento.

– SMU passou a maior parte da temporada defendendo zona, o que pode atrapalhar sua adaptação à NBA e limita estatísticas de roubos de bola, tocos.

– Possui menos experiência do que o esperado de um prospecto de 22 anos, já que passou dois anos no fundo de banco de Duke até transferir-se.

Comparação: Jerami Grant (Oklahoma City Thunder) com melhor arremesso

Projeção: entre 20ª e 45ª escolha geral

Confira alguns lances de Semi Ojeleye:

Legenda:
– Junior (terceiro ano universitário)

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.