Prospecto do Draft 2018 – Aaron Holiday

Aaron Holiday

Idade: 21 anos
País: Estados Unidos
Universidade: UCLA
Experiência: junior
Posição: armador / ala-armador
Altura: 6’1’’ (1.85m)

Médias na última temporada: 20.3 pontos, 3.7 rebotes, 5.8 assistências, 1.3 roubo de bola, 0.2 toco, 3.8 erros de ataque, 46.1% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 42.9% de conversão nos tiros de longa distância, 82.8% de acerto nos lances livres em 37.7 minutos em quadra

Pontos fortes

– Holiday é dono de uma interessante constituição física para um armador: embora não seja alto, ele possui combinação de força física (mais forte do que aparenta) e envergadura (1.99m) que se faz notada em quadra.

– Trata-se de um jogador veloz com a posse da bola, que sabe “dividir” marcações duplas e ataca a cesta com excelente controle de corpo para cavar faltas. Cobrou mais de 6.0 lances livres por 40 minutos na última temporada.

– Um dos melhores arremessadores da classe, Holiday tem aproveitamento de mais de 40% para três pontos e 85% na linha dos lances livres na carreira universitária. Será uma surpresa se não for um bom chutador no próximo nível.

– Mostra potencial como um criador de arremessos para si próprio, pela capacidade de gerar separação para os marcadores e arremessar em progressão – saindo do drible rapidamente – por cima de adversários.

– A evolução de Holiday como passador e criando boas oportunidades para outros nos três anos atuando em UCLA é notável. Sua média de assistências aumentou consideravelmente na campanha passada (de 4.4 para 5.8).

– Seu potencial defensivo é maior do que parece: possui boa agilidade lateral para impedir infiltrações, além de sua combinação de força e envergadura sugerir que possa ser um ótimo marcador no um contra um.

– Apesar de sua média de roubos de bola não ser “de outro mundo”, Holiday tem instintos bastante agressivos na tentativa de quebrar linhas de passe – o que reflete, de certa forma, o modo como o armador joga basquete.

– O excelente arremesso torna-o capaz de atuar sem a bola nas mãos e tornar-se um jogador mais eficiente simplesmente por assumir um papel menor (primeiro, segundo reserva) na NBA.

– Aaron é o irmão mais novo de Jrue (Pelicans) e Justin Holiday (Bulls), com quem treina todas as férias. O chamado pedigree de basquete é bastante valorizado nos bastidores da liga, entre olheiros e dirigentes.

Pontos fracos

– Holiday não possui a estatura ideal para um combo guard na NBA. Embora seus números possam até sugerir o contrário, ele não parece ter a postura e instintos para ser um armador de ofício no próximo nível.

– Condição atlética e explosão não soam particularmente impressionantes. Seu jogo mais agressivo e impositivo depende um pouco disso e pode levá-lo a uma difícil adaptação à competição profissional.

– O controle de bola de Holiday não é dos mais refinados e pode utilizar um pouco mais de trabalho específico: o armador teve sensíveis problemas ao enfrentar pressão na bola já contra universitários.

– Seu índice de acerto em tentativas próximas do aro revela-se incrivelmente baixo para alguém com tanta facilidade para atacar a cesta e cavar faltas: mal passou do 50% de aproveitamento na última temporada.

– Holiday comete um volume grande de desperdícios de bola, como evidenciam as médias da campanha passada, e torna sua proporção de assistências por erros de ataque preocupantemente baixa (1.52).

– Comportamento longe do ideal no lado defensivo da quadra, com nível de esforço instável e pouca disciplina. Os instintos “falam mais alto” do que uma visão mais cerebral da dinâmica de marcação.

– Não se trata de um armador que controle o ritmo do jogo, tenha apurada visão de quadra ou faça leituras avançadas das defesas que enfrenta. Holiday, geralmente, joga em uma (e só uma) velocidade: rápido.

– Ele completará 22 anos antes do início da próxima temporada, o que sugere que não seja um atleta de grande potencial a ser desenvolvido. A tendência é que será, em menor ou maior grau, o jogador que vemos hoje.

Comparações: Darren Collison (Pacers) menos cerebral e Isaiah Canaan (ex-Bulls) melhorado

Projeção: segunda metade da primeira rodada

Confira alguns lances de Aaron Holiday

 

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Jake “The Motherfucking” Guy

    É impressão minha ou as escolhas 10 pra cima, parecem ser mais seguras que essas primeiras.

    • Lucas Henrique

      Impressão