Prospecto do Draft 2018 – Arnoldas Kulboka

Por Gabriel Andrade

Arnoldas Kulboka

Idade: 20 anos
País: Lituânia
Time: Capo D’Orlando (ITA)
Posição: ala
Altura: 6’10’’ (2.08m)

Médias na temporada 2017-18 (liga italiana): 8.3 pontos, 3.5 rebotes, 0.7 assistência, 0.9 roubada de bola, 0.2 toco, 1.4 desperdício de bola, 36.6% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 36.7% de aproveitamento nas bolas de três pontos, 81.5% de aproveitamento nos lances livres, 26.0 minutos

Médias na temporada 2017-18 (Fiba Champions League): 10.4 pontos, 5.6 rebotes, 1.1 assistência, 0.8 roubada de bola, 0.2 toco, 1.4 desperdício de bola, 41.2% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 36.7% de aproveitamento nas bolas de três pontos, 96.2% de aproveitamento nos lances livres, 29.2 minutos

Pontos fortes
– Conjunto de altura e envergadura (2.13m) lhe permite atuar tanto como ala como ala-pivô no nível profissional, pode jogar como stretch four por boa quantidade de minutos, possível que seja sua posição mais natural
– Um dos melhores arremessadores do recrutamento, dotado de mecânica de arremesso rápida e compacta. Sua versatilidade como arremessador impressiona para alguém de seu tamanho, capaz de arremessar em movimento, saindo de corta-luzes, além de algumas tentativas após o drible
– Muito ativo sem a bola, faz grande trabalho criando separação de seu marcador correndo por diversos corta-luzes e se realocando pelos buracos da defesa, coloca-se avaliável para o chute
– Possui boa agilidade lateral e capacidade atlética para ser um grande defensor de perímetro no futuro, capaz de trocar marcação e permanecer de frente a jogadores menores
– Subestimado do ponto de vista atlético, capaz de jogar por cima do aro em meia quadra e dá enterradas impressionantes em transição
– Capaz de criar jogadas atuando como ballhandler secundário, possui drible e visão de quadra suficiente para tal
– Arremessa por cima dos alas menores dos quais enfrenta, podendo ser acionado inclusive no poste baixo, para aproveitar de sua estatura em fadeaways
– Flashes de bandejas acrobáticas ao redor do aro, pode se transformar em um finalizador versátil no futuro
– Atuou em uma grande quantidade de minutos na primeira divisão do basquete italiano e jogou partidas decisivas de Playoffs na Champions League, boa rodagem para um prospecto internacional
– Seu estilo de jogo como arremessador, potencial defensivo para trocas de marcação e jogo sem bola o torna um jogador fácil de se encaixar no basquete moderno, a liga caminha na direção de suas habilidades

Pontos fracos
– Não parece jogar sempre com “dureza” ou agressividade, sobretudo na defesa, jogador passivo ao que acontece em quadra, frequente toma cortes pelas suas costas e não joga de maneira muito física
– Sofre bastante para finalizar contra contato, porcentagens muito ruins em finalizações ao redor do aro, muito por conta de um corpo ainda franzino
– Não possui um primeiro passo muito explosivo para executar ações após o drible
– Pode parecer excessivamente altruísta, possui ferramentas para ser mais agressivo ofensivamente
– Reboteiro ruim para alguém de seus atributos físicos
– Não protege o aro do lado contrário e pouco contribui com roubos de bola, poderia usar melhor seu tamanho e envergadura
– No geral, seu potencial físico-atlético é pouco traduzido em impacto real. Poderia defender melhor jogadores menores simplesmente sendo mais tenaz e agressivo na defesa
– Trata-se, atualmente, mais de um projeto do que um jogador pronto. Suas habilidades ainda precisam de entrega mais consistente. A ideia do que jogador que pode vir a ser é bem superior ao que corresponde realmente
– Tende a perder o controle das ações quando seu chute não cai, toma decisões ruins e comete sequências de erros

Comparação: Davis Bertans (San Antonio Spurs)

Projeção: entre as escolhas 35 e 50

Confira alguns lances de Arnoldas Kulboka

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Igor Cavalcante

    Pra dar block no arremesso dele tem que esticar bastante as mãos, arremesso arcing.

  • Chimbinha “o banido”

    Off: Kokoskov disse que Doncic é o mais talentoso do draft mas não o melhor.Ou seja, não deu pista nenhuma

  • ReggieMiller31

    Pelo potencial e características da NBA atual é uma boa escolha de 2ª rodada, com mais uns 2 anos na Europa pode vir a ser uma boa surpresa