Prospecto do Draft 2018 – Lonnie Walker IV

Lonnie Walker IV

Idade: 19 anos
País: Estados Unidos
Universidade: Miami
Experiência: Freshman
Posição: ala-armador
Altura: 6’4.25’’ (1.94m)

Médias na última temporada: 11.5 pontos, 2.6 rebotes, 1.9 assistência, 0.9 roubo de bola, 0.5 toco, 1.2 erros de ataque, 41.5% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 34.6% de conversão nos tiros de longa distância, 73.8% de acerto nos lances livres em 27.8 minutos em quadra

Pontos fortes

– Walker é o protótipo de um ala-armador profissional: combina boa altura (1.94m) com uma excelente envergadura (2.09m) e estrutura física mais forte do que um típico prospecto da posição de 19 anos.

– Extremamente explosivo, rápido e ágil. Faz jogadas impressionantes em quadra aberta, destaca-se em transição, e não perdeu sua condição atlética de elite após sofrer uma lesão de joelho no ano passado.

– Trata-se de um finalizador especial em torno da cesta, capaz de lances plásticos e bastante criativos. Walker também não foge do contato físico e, nesse quesito, é ajudado pelo fato de ser ambidestro.

– Para um jogador de instintos agressivos nos dois lados da quadra, ele possui uma virtude incomum: cometeu poucos desperdícios de posse (1.55 por 36 minutos) na temporada universitária.

– Walker é projetado como um chutador acima da média no próximo nível, capaz de converter arremessos além da linha de três pontos da NBA. Acertar 74% dos seus lances livres é um sinal positivo sobre isso.

– Exibe um interessante potencial criando o próprio arremesso: seu controle de bola não é dos mais avançados, mas tem toques criativos e a velocidade com que sai do drible para arremessar chama a atenção.

– A combinação de atributos físicos e condição atlética confere potencial a Walker para ser um versátil defensor na NBA. Ótima agilidade lateral, que pode ser usada com mais assertividade.

– Já é um marcador com flashes de grandeza no duelo individual, que cobre muito espaço, desloca-se com agilidade e tira atacantes da zona de conforto por conta de seu perfil físico.

– Walker tem muito mais upside nos dois lados da quadra do que a típica opção de prospecto fora da loteria dos recrutamentos. Possui menos experiência do que a maioria dos jovens talentos de elite do draft.

Pontos fracos

– Não parece que Walker seja o jogador mais inteligente, técnico ou instintivo em quadra. Apresenta noções, muitas vezes, bem rudimentares de ângulos, trabalho de pés e compreensão da dinâmica do jogo.

– Sua seleção de arremessos é bastante problemática, tendendo para tentativas desequilibrado e contestado apostando demais em sua capacidade de arremessar sobre defensores.

– As finalizações sensacionais e jogo físico de Walker não se traduzem nos números como deveriam: sua taxa de lances livres (2.59 por 36 minutos) e aproveitamento de arremessos em torno da cesta (58.9%) não impressiona.

– Apesar de seu potencial físico-atlético, ele é surpreendentemente inexpressivo nos rebotes. Chama a atenção em alguns putbacks, mas seu esforço e produtividade no quesito são baixas.

– Não mostra a capacidade de iniciar o ataque, por conta de uma visão de quadra e compreensão da dinâmica do jogo ainda limitada. Não é um passador natural, em especial em movimento.

– Os instintos defensivos de Walker não são apurados. Seus números de roubos de bola, por exemplo, são extremamente decepcionantes para alguém com potencial para um quebrador de linhas de passes de elite na liga.

– Aliás, de uma forma geral, os instintos sem a posse nas mãos são ruins: ele tem noção de posicionamento e movimentação sem a bola fracos, além de uma falta de atenção latente nos dois lados da quadra.

– Walker cresceu ao longo da temporada, mas, ainda assim, foi instável em termos de eficiência e esforço – como pode ser visto em seu aproveitamento abaixo do esperado nos arremessos de longa distância.

– Muitas das características descritas sugerem que possa apresentar problemas adaptando-se a um papel menor (não soa como um role player em potencial) em longo prazo na NBA.

Comparações: O.J. Mayo (ex-Memphis Grizzlies)

Projeção: da 15ª a 25ª escolha geral

Confira alguns lances de Lonnie Walker IV

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Lucas Henrique

    Esse moleque tem tudo para ser um achado para quem draftá-lo, pra mim será o Mitchell desse draft de 2018, pena que OKC n vai ter pick de primeira rodada nesse draft ://

  • Enrico Said

    Descrição muito similar em relação a do Donavan Mitchell feita pelo Jumper 1 ano atrás. A realidade já é outra história.

  • Israel Pegado

    Me parece um prospecto muito interessante para San Antonio, que precisa achar um substituto para Danny Green, nitidamente em declínio nos últimos anos.
    Fico aqui pensando se ele ou Zhaire Smith caem até a 18ª ou se o Spurs vai dar prioridade para um center reboteiro e protetor de aro.

    • Brockbell

      Acertou miserável kkkkkkk Destino, SA.