Prospecto do Draft 2018 – Marvin Bagley

Por Gabriel Andrade

Marvin Bagley

Idade: 19 anos
País: Estados Unidos
Universidade: Duke
Experiência: Freshman
Posição: ala-pivô/pivô
Altura: 6’11’’ (2.11m)

Médias na última temporada: 21.0 pontos, 11.1 rebotes, 1.5 assistência, 0.8 roubo de bola, 0.9 toco, 2.3 erros de ataque, 61.4% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 39.7% de conversão nos tiros de longa distância, 62.7% de acerto nos lances livres, 33.8 minutos em quadra

Pontos fortes
– Um dos melhores jogadores do ponto de vista atlético da classe. Explosivo, muito fluido, coordenado e ágil para alguém de seu tamanho. Lateralidade de elite, corre a quadra com naturalidade.
– Ágil o suficiente para permanecer em frente a jogadores de perímetro em trocas de marcação, potencial para ser um defensor versátil e moderno.
– Grande finalizador na área pintada. Coloca-se avaliável sem a bola para receber passes e finalizar, absorve contato, joga por cima do aro, explosivo quando parte para a cesta, eficiente nos ganchos de canhota.
– Mecânica de arremesso alta e razoavelmente compacta. Arremessador de baixo volume neste ponto da carreira, não faz parte de seu jogo, mas possui potencial para crescer neste aspecto.
– Um terror em transição, enterra tudo o que recebe e corre com muita velocidade em quadra aberta.
– Ótimo reboteiro, sempre fazendo box out, possui instintos para ler a trajetória dos arremessos.
– Bastante agressivo no ataque, busca arremessos, sabe de seu talento e não tem medo de usá-lo.
– Pode botar a bola no chão e bater adversários mais lentos em infiltrações ou em transição.
– Coordenação se reflete no trabalho de pés vindo do perímetro, pode usar euro steps.
– Consegue fazer leituras básicas de passe em meia quadra, principalmente quando infiltra.
– Grande alvo em situações de pick-and-roll por conta da explosão e capacidade de finalizar próximo ao aro.

Pontos fracos
– Péssimo defensor. Não protege o aro, se atrasa em rotações do lado contrário, se perde na defesa de perímetro por escolher ângulos ruins e não é fisicamente agressivo buscando por espaços.
– Jogo ofensivo de pivô em um corpo de ala-pivô, porém com baixa envergadura para defender o aro na NBA (2.14m), que tipo de posição atuará na liga?
– Não usa sua mão direita, sempre infiltra para o lado esquerdo, assim como os movimentos no poste baixo sempre procuram a mão/lado canhoto, bastante previsível contra defesas mais estudadas.
– Mecânica de arremesso metódica, a bola sai do lado de sua cabeça, evidenciado em baixo aproveitamento nos lances livres.
– Passador limitado, tende a receber a bola e finalizar sempre.
– É comum a visão entre olheiros de que Marvin Bagley será um jogador produtivo, mas que não jogará “basquete vencedor”.

Comparações: Julius Randle (Los Angeles Lakers), Thaddeus Young (Indiana Pacers) e Domantas Sabonis mais atlético e pior passador (Indiana Pacers)

Projeção: entre as escolhas 3 e 7

Confira alguns lances de Marvin Bagley

https://www.youtube.com/watch?v=b8npmjEKwbs

Legenda
– Freshman (primeiro ano universitário)