Prospecto do Draft 2018 – Marvin Bagley

Por Gabriel Andrade

Marvin Bagley

Idade: 19 anos
País: Estados Unidos
Universidade: Duke
Experiência: Freshman
Posição: ala-pivô/pivô
Altura: 6’11’’ (2.11m)

Médias na última temporada: 21.0 pontos, 11.1 rebotes, 1.5 assistência, 0.8 roubo de bola, 0.9 toco, 2.3 erros de ataque, 61.4% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 39.7% de conversão nos tiros de longa distância, 62.7% de acerto nos lances livres, 33.8 minutos em quadra

Pontos fortes
– Um dos melhores jogadores do ponto de vista atlético da classe. Explosivo, muito fluido, coordenado e ágil para alguém de seu tamanho. Lateralidade de elite, corre a quadra com naturalidade.
– Ágil o suficiente para permanecer em frente a jogadores de perímetro em trocas de marcação, potencial para ser um defensor versátil e moderno.
– Grande finalizador na área pintada. Coloca-se avaliável sem a bola para receber passes e finalizar, absorve contato, joga por cima do aro, explosivo quando parte para a cesta, eficiente nos ganchos de canhota.
– Mecânica de arremesso alta e razoavelmente compacta. Arremessador de baixo volume neste ponto da carreira, não faz parte de seu jogo, mas possui potencial para crescer neste aspecto.
– Um terror em transição, enterra tudo o que recebe e corre com muita velocidade em quadra aberta.
– Ótimo reboteiro, sempre fazendo box out, possui instintos para ler a trajetória dos arremessos.
– Bastante agressivo no ataque, busca arremessos, sabe de seu talento e não tem medo de usá-lo.
– Pode botar a bola no chão e bater adversários mais lentos em infiltrações ou em transição.
– Coordenação se reflete no trabalho de pés vindo do perímetro, pode usar euro steps.
– Consegue fazer leituras básicas de passe em meia quadra, principalmente quando infiltra.
– Grande alvo em situações de pick-and-roll por conta da explosão e capacidade de finalizar próximo ao aro.

Pontos fracos
– Péssimo defensor. Não protege o aro, se atrasa em rotações do lado contrário, se perde na defesa de perímetro por escolher ângulos ruins e não é fisicamente agressivo buscando por espaços.
– Jogo ofensivo de pivô em um corpo de ala-pivô, porém com baixa envergadura para defender o aro na NBA (2.14m), que tipo de posição atuará na liga?
– Não usa sua mão direita, sempre infiltra para o lado esquerdo, assim como os movimentos no poste baixo sempre procuram a mão/lado canhoto, bastante previsível contra defesas mais estudadas.
– Mecânica de arremesso metódica, a bola sai do lado de sua cabeça, evidenciado em baixo aproveitamento nos lances livres.
– Passador limitado, tende a receber a bola e finalizar sempre.
– É comum a visão entre olheiros de que Marvin Bagley será um jogador produtivo, mas que não jogará “basquete vencedor”.

Comparações: Julius Randle (Los Angeles Lakers), Thaddeus Young (Indiana Pacers) e Domantas Sabonis mais atlético e pior passador (Indiana Pacers)

Projeção: entre as escolhas 3 e 7

Confira alguns lances de Marvin Bagley

Legenda
– Freshman (primeiro ano universitário)

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Se ler as críticas, parece um Okafor.

    • pedrokadf

  • Alan Cleber Knickerbockers

    Acho o jogo do Bagley semelhante ao do Chris Bosh, pelo menos ofensivamente.

    • Cvrtlik

      Bosh tinha arremesso de fora.

      • Alan Cleber Knickerbockers

        Bagley também tem. Pode não ser um especialista, mas acertou 39.7% dos chutes de 3.

  • pedrokadf

    esses pontos fracos assustam qq GM haha !!
    Apesar da bela temporada da NCAA é um jogador Cru para NBA…

  • Pedro Franco

    Tristan Thompson Jr.

  • JASPION DA MASSA

    Se não cair nas mãos do técnico certo tem grandes chances de dar errado….

  • LeBrOSMAN #WhateverItTakes

    Se o Bagley não desenvolver ainda mais seu arremesso (para conseguir arremessar de 3 PTS com naturalidade), ele corre o risco de ser o “Tweener” deste Draft. Jogar em duas posições e não ser muito bom em nenhuma, ou por limitação física, ou por falta de habilidade (neste caso o arremesso). Se vai ser PF, tem q desenvolver o arremesso para funcionar na NBA atual, e corresponder as expectativas de uma pick Top 6 deste Draft.
    Exemplos não faltam: Aaron Gordon, Anthony Bennett, Derrick Williams… foram todos considerados jogadores potenciais “Tweeners”.

    • Vitor Martins

      Eu lembro que isso era uma grande questão nos drafts, esses jogadores presos em duas posições, mas acho que as coisas estão mais híbridas agora. E esses jogadores acabaram ficando mais valiosos se bem trabalhados. Tatum, Kuzma, Green. Alguns dizem que hoje a posição de ala-pivo acabou, se joga com dois SF. Não diria assim, apenas que as posições estão mais fluidas e esses tais tweeners hoje acabam sendo muito úteis.

      • Rogério Rodrigues

        Desde o jogador seja bom acho que sempre terá espaço. Pois hoje estão utilizando formações mais “baixas” então jogadores que estão presos em duas posições acabam sendo uma arma.
        Celtics mesmo ja utilizou até mesmo o Smart como “SF” no time jogando com Irving, Negueba, Brown, Smart e Horford como exemplo.

      • LeBrOSMAN #WhateverItTakes

        Realmente tá em alta essas posições híbridas. Basicamente as rotações viraram um híbrido de 3 posições apenas, das 5 totais.
        Só q ñ adianta nada se o jogador ñ é híbrido, rs. Esses jogadores q vc citou possuem habilidades versáteis.
        Tatum tem o atleticisimo,e o arremesso de qualquer canto da quadra para jogar de SF e PF, e está se desenvolvendo ainda mais em um bom defensor (este tem mt mérito do Stevens). O Kuzma tbem é uma situação semelhante, mt bom scorer, com vasto repertório e mt altura e rapidez para jogar de PF e ser um missmatch para os adversários.
        O Green ñ é tão alto assim, mas compensa bastante com defesa física, boa envergadura para um cara “baixo” como ele, e a habilidade de passe.
        Enquanto o Bagley pontua mt bem próximo a cesta e é um bom reboteiro mas, como o Gabriel citou, ele é um péssimo defensor em praticamente todos os aspectos, e tem um jogo focado mt perto da cesta. Com o Bagley, no momento, vc ñ espaça quadra se colocá-lo de PF (algo ideal para equipes q usam rotações híbridas), e se colocar de Pivô, pode até ter vantagem no ataque, mas na defesa ele vira um buraco negro! Vai tomar Alley Oop de um pivô atlético, ou sofrer em fadeways e jogo de post pq a chance dele contestar ñ é boa, em ambos os casos por limitação física, tem braço mt curto.

    • Gabriel Andrade

      A NBA tem sido mais generosa com tweeners com o positionless, mas como você mesmo citou lá embaixo, Bagley não parece ser versátil o suficiente para causar impacto ofensivamente fora do garrafão, mas existem maneiras de contornar isso. Por exemplo, ele seria especialmente bom ao lado do Porzingis, que espaça a quadra e protege o aro pra ele, enquanto poderia focar em seu jogo interno e rebotes. Ele é um defensor bem ruim, mas dá pra ver um potencial defensivo de trocas de marcação, cada vez mais popular na liga. No esquema o desenvolvimento certo, há como dá certo. Um ótimo protetor de aro/defensor que tem ainda menos tamanho/envergadura que ele é o Jordan Bell, mas ele tem instintos bem mais apurados. Os defeitos podem assustar, até porque Bagley está longe de ser um prospecto perfeito, mas muito jovem ainda, dá pra crescer (ou não). Ele tem divido muitas opiniões, mais até que Doncic/Ayton, que também não são unanimidade

    • Cvrtlik

      O Aaron Gordon vem desenvolvendo seu arremesso de fora.

  • Rogério Rodrigues

    Bora la Lakers, nos de a pick 3 pro Brad Stevens lapidar o Bagley

    • Biano

      JJJr ou Bamba >>>>

      • Igor

        Bagley >>>>> Bamba

    • Alex Alves

      Muito difícil, mas existe uma pequena chance.

      • Rogério Rodrigues

        Enquanto tem bambu tem flecha. (Marques, Everaldo)

    • Vitor Martins

      Pow, eu acho que na pick 3 tem coisa melhor hein!

      • Rogério Rodrigues

        Quem vc pegaria com a #3

        • Vitor Martins

          Pro Celtics? O JJJ, tem gente que diz que ele é melhor que o Ayton, ai eu já não sei, mas ele poderia ser tanto banco do Horford quanto jogar junto com ele em algumas rotações.

  • Igor

    Esse último ponto fraco foi broxante demais, e infelizmente pode ser verdade mesmo

    • joao victor blaskowski

      O que é jogar um basket vencedor???

  • Claudio R.

    Vejo ele como um Okafor mais atlético, porém unidimensional ainda. Vai ser um bom pontuador estilo Zack Randolph, ou seja, Seguro, mas pode não ser mais que isso…. no máximo será um Chris Bosh, o q já é bom

    • Pedro

      Sinceramente não entendo muito a comparação, porque o Bagley é extremamente atlético e joga com um “motor” muito alto. Ele é aquele cara que tira vantagem de qualquer garrafão que dá bobeira. Vejo o Okafor como o oposto, sendo um jogador muito técnico, porém lento e preguiçoso. Talvez, você esteja se referindo ao fato de ambos serem ruins na defesa, o que pode até ser. Mas acho que o Bagley tem muito mais ferramentas para se tornar um bom defensor, tanto no perimetro quanto no garrafão.

  • Leilson Joaquim

    Posso está enganado, mas vejo muitos colocando o JJJ como melhor prospecto que o Bagley. Eu já não acho, acho que quem o escolher corre sérios riscos de pegar um bust pela fraca defesa, mas se conseguir desenvolver uma defesa minimamente aceitável pode vir a ser muito recomoensado com uma maquima ofensiva na área pintada. Já o JJJ eu observo como um projeto de role player. Um Draymond Green mais alto (sem a capacidade de passado ou o ball handle) com o arremesso melhorado. Para o meu time não desejo nenhum dos dois (Magic) por encaixe.

  • Pedro

    Talento inegável, mas espero que caia em um time que desenvolva bem, porque ele precisa aprender muitos fundamentos básicos na defesa e jogo coletivo. A probabilidade é bem pequena, mas se cair no Celtics vai virar um monstro. Porque vejo que ele pode ser muito efetivo nas trocas de marcação com todo o seu atleticismo e motor, além de ser um grande mismatch para boa parte dos garrafões da NBA.

  • Gustavo

    Teria muito receio em escolher o Bagley. Muito atlético, mas não espaça e não defende, aí complica. Não pegaria em nenhuma das 6 primeiras escolhas. Talvez seja uma boa pro Kings que tá catando papel na ventania mesmo…

  • Cvrtlik

    Trabalho muito bom de vocês.
    Para quem lê os pontos fortes sempre se acha que é o melhor jogador do mundo, quando vai lê os fracos o pior do mundo. Não sei o porquê, mas com todos os prospectos isso acontece.

  • joao victor blaskowski

    O que seria jogar um basquete vencedor.Alguém conseguiria me explicar???