Prospecto do Draft 2018 – Rodions Kurucs

Por Gabriel Andrade

Rodions Kurucs

Idade: 20 anos
País: Letônia
Time: Barcelona (ESP)
Posição: ala
Altura: 6’10’’ (2.08m)

Médias na temporada 2017-18 (liga espanhola): 2.8 pontos, 0.6 rebote, 0.4 assistência, 1.0 roubada de bola, 0.2 toco, 0.6 desperdício de bola, 50.0% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 33.3% de aproveitamento nas bolas de três pontos, nenhum lance livre tentado, 8.2 minutos

Médias na temporada 2017-18 (liga espanhola – segunda divisão): 10.7 pontos, 2.6 rebotes, 1.5 assistência, 1.5 roubada de bola, 0.8 toco, 1.9 desperdício de bola, 44.5% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 33.3% de aproveitamento nas bolas de três pontos, 76.9% de aproveitamento nos lances livres, 20.8 minutos

Pontos fortes
– Excelente conjunto de tamanho, braços longos e força para ser um ala no nível da NBA, podendo ainda atuar na posição de ala-pivô em formações com quatro jogadores abertos
– Atributos físicos lhe dão versatilidade defensiva para defender múltiplas posições no basquete profissional, desde alas menores até ala-pivôs
– Muito versátil ofensivamente, capaz de atacar a cesta usando passadas largas, arremessar com dinamismo e passar a bola em movimento, se encaixa na NBA em esquemas de passe-drible-chute tão em voga
– Mecânica de arremesso alta e compacta, já mostrou versatilidade para arremessar após o drible ou saindo de corta-luzes, exibe potencial para ser um arremessador dinâmico em todo o canto da quadra
– Mostrou flashes de que consegue criar após o drible, exibe potencial para ser um criador de jogadas secundário na NBA, principalmente buscando oportunidades para si próprio
– Ataca a cesta com explosão, possui primeiro passo elogiável para chegar no aro, tamanho permite finalizar por cima da maioria dos atletas de sua posição
– Ataca as linhas de passe e protege o aro do lado contrário, capitaliza roubos de bola e tocos
– Ótimo atuando em transição, ótima velocidade em quadra aberta
– A versatilidade permite que seu técnico o use de diferentes maneiras em quadra, capaz de se adaptar a diferentes papéis
– Jogador atlético, que joga por cima do aro em meia quadra e dá belas enterradas

Pontos fracos
– Apesar do chute exibir potencial e versatilidade, não tem se traduzido em aproveitamento chamativo, arremessador inconsistente
– Não possui agilidade lateral de elite, pode sofrer contra jogadores muito explosivos ou velozes na NBA
– Sofreu com lesões no joelho nas duas últimas temporadas, tem tido dificuldade para permanecer em quadra
– Péssima situação para mostrar seu jogo no Barcelona, que tem boicotado os últimos prospectos que têm atuado no clube por medo de perdê-los a troco de nada. Diretoria confusa e que mexe demais no elenco e proposta da equipe, poucas oportunidades no time principal
– Controle de bola precisa de reparos, em especial com a mão esquerda, limitado em situações de isolação, no um contra um
– Reboteiro fraco para alguém de seus atributos físicos
– Sofre para pontuar quando enfrenta contato
– Procura demais seu lado direito em infiltrações, previsível atacando a cesta
– Defensor esforçado, mas não particularmente polido, não consegue enxergar tendências dos adversários sempre, além de ter indisciplina com relação à postura correta, de joelhos dobrados
– Não toma as melhores decisões com a bola em mãos, muitos chutes contestados e visão de túnel em infiltrações
– Não é especialista em nenhum fundamento específico, mediano na defesa, passe, arremesso e drible, conseguirá achar um nicho na NBA?

Comparação: mix de Sam Dekker (Los Angeles Clippers) e Linas Kleiza (ex-Denver Nuggets)

Projeção: entre as escolhas 35 e 50

Confira alguns lances de Rodions Kurucs

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Mix entre dois bust. Promissor.

  • Tulio Machado

    Pra mim ele é o terceiro melhor prospecto internacional, atrás de Doncic e Musa

  • Gustavo

    Como diria Paula Toller, “eu sei de quase tudo um pouco e quase tudo mal “

  • ReggieMiller31

    Confesso ñ ter nenhum conhecimento sobre ele, mas o resumo sobre situação do Barcelona nesses últimos anos esta perfeita. Bagunça total

  • felipe fernando Oliveira

    Era ele em Barcelona e Doncic no Real Madri. Os dois surgiram com muito talento, só que Doncic continuou evoluindo e Kurucs conseguiu regredir. Talento ja mostrou que tem, agora tem que voltar a evolui pra ser o jogodar que muitos acharam que ele seria. Seu jogo era comparado a Peja Stojaković.