Prospecto do Draft 2019 – Admiral Schofield

Admiral Schofield

Idade: 21 anos
País: Inglaterra
Universidade: Tennessee
Experiência: senior
Posição: ala
Altura: 6’5.25’’ (1.96m)

Médias na última temporada: 16.5 pontos, 6.1 rebotes, 2.0 assistências, 0.9 roubo de bola, 0.5 toco, 1.9 desperdício de bola, 47.4% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 41.8% de aproveitamento nas bolas de três pontos, 69.8% de aproveitamento nos lances livres, 31.8 minutos por jogo

Pontos fortes

– atributos físico-atléticos de elite; muito forte (109kg), tem o corpo pronto para encarar o nível profissional, corre a quadra com fluidez, é ágil, tem ótima impulsão e chama a atenção também pela envergadura (2.07m)
– finalizador explosivo, não foge do jogo físico
– evoluiu como arremessador na média distância e no perímetro; mecânica de arremesso elogiável, mostra consistência como chutador no spot up (quando recebe a bola parado em uma região da quadra e arremessa), quase letal em situações de catch-and-shoot (recebe a bola e arremessa)
– defensor versátil; capacidade de marcar tanto no perímetro quanto no garrafão graças ao combo agilidade lateral e força física
– passador em evolução, que mostra desenvoltura no drive-and-kick (quando infiltra e passa a bola para um companheiro em melhor condições de pontuar) e não compromete na tomada de decisões em quadra
– bom reboteiro graças ao seus atributos físico-atléticos, por ser agressivo nas duas tábuas e por executar bem o box out
– incansável em quadra, atua sempre com muita disciplina, energia e em prol do time
– potencial 3 and D na NBA; role player que tem tudo para estabelecer uma carreira sólida na liga graças à versatilidade defensiva, à força física e ao consistente chute do perímetro

Pontos fracos

– precisa ser mais agressivo no ataque à cesta, já que não consegue cavar muitas faltas, tem os atributos físico-atléticos para infiltrar mais no garrafão adversário e, consequentemente, ir com mais frequência para a linha do lance livre
– mostra dificuldades em criar o próprio arremesso e não exibe uma variação de dribles
– controle de bola apenas mediano; precisa cuidar melhor da bola, teve uma alta taxa de desperdícios para um jogador que nem era o ballhandler primário de seu time, teve dificuldades quando lidou com marcação dobrada
– tem as ferramentas para se tornar um defensor sólido, mas carece de boa leitura defensiva e não utiliza da forma adequada atributos como os braços longos e a impulsão para antecipar linhas de passe e bloquear arremessos com mais frequência
– mostra dificuldade quando tem que marcar um adversário mais veloz, apesar de sua agilidade lateral elogiável, perde-se nas trocas com frequência acima do desejável, confia em demasia nos atributos físicos
– precisa melhorar a movimentação sem a bola e se estabelecer como cutter (jogador que se movimenta subitamente buscando uma melhor posição para finalizar)
– oferece pouco upside; completará 23 anos em meados da próxima temporada

Comparações: Semi Ojeleye (Boston Celtics) e Justin Anderson (Atlanta Hawks)

Projeção: entre as escolhas 34 e 51

Confira alguns lances de Admiral Schofield

Legenda: senior (quarto ano universitário)

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Renan Castro

    é um cara que o sixers poderia draftar com suas milhões de escolhas de segunda rodada nesse draft, bom pontuador e tem um nome FODA.

  • felipe fernando Oliveira

    Mais um que eu queria em OKC

  • Caseh

    Só pelo nome já merece uma chance

  • Nome admirável