Prospecto do Draft 2019 – Coby White

Coby White

Idade: 19 anos
País: Estados Unidos
Universidade: North Carolina
Experiência: freshman
Posição: ala-armador / armador
Altura: 6’5″ (1.95m)

Médias na última temporada: 28.5 minutos, 16.1 pontos, 3.5 rebotes, 4.1 assistências, 1.1 roubos de bola, 0.3 tocos, 2.7 erros de ataque, 42.2% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 35.3% de acerto nos tiros de longa distância e 80.0% de conversão nos lances livres em 35 jogos disputados

Pontos fortes

– White é dono de rara combinação de impressionante velocidade e força física para um atleta de armação. Tem potencial para transformar qualquer rebote casual em contra-ataque, atacando a cesta antes que pivôs possam posicionar-se.

– Sua assertividade e inteligência no jogo de transição é acentuada, tomando boas decisões sobre quando infiltrar e finalizar por sua conta ou passar a bola e enxergar a movimentação dos companheiros em quadra aberta.

– Trata-se de um dos pontuadores mais versáteis do draft: “ameaça” as marcações tanto arremessando de média e longa distância, quanto agredindo a cesta – onde exibe capacidade de absorver contato e criatividade para finalizar.

– Ele comprovou ter a habilidade para criar o próprio arremesso em nível colegial e universitário, criando separação para defensores com stepbacks, desaceleração do drible e mudanças de direção.

– Projeta ser um dos melhores arremessadores do recrutamento, impulsionado por 80% de conversão nos lances livres. É capaz de chutar em movimento, saindo de bloqueios e após o drible com qualidade.

– White é um passador em franca evolução, embora não seja um facilitador natural ou mostre visão de quadra acima do comum, que já mostrou potencial para passar a bola em movimento em meio a infiltrações.

– Defensor comprometido e competente em nível universitário, apoiado em sua ótima agilidade lateral. A velocidade, talvez, seja um dos poucos artifícios que possam ser valiosos na tentativa de marcar armadores na NBA.

– Seu estilo de jogo, de imposição da transição para pegar defesas desarmadas e ótimo arremesso no jogo de meia-quadra, tende a ser de considerável valia nas “espaçadas” quadras do próximo nível.

– Todos os técnicos para quem White jogou são unânimes em exaltar sua ética de trabalho e compromisso com o sucesso coletivo. Impressiona pela maturidade em entrevistas, minimizando interesses pessoais e assumindo responsabilidades.

Pontos fracos

– A sensação em quadra é que White tem (muito) menos do que 1.95m de altura: possui envergadura menor do que a estatura e, excetuando a velocidade acima da média, passa longe de ser um atleta de elite.

– Os braços curtos (envergadura de 1.96m) e a falta de impulsão fazem com que a capacidade de finalização do prospecto perto da cesta no próximo nível seja questionada. Mesmo na NCAA, ele apresenta dificuldades contra pivôs mais longos e atléticos.

– White costuma ter problemas quando pressionado com a posse da bola, o que acaba evidenciando/expondo seu drible alto demais e a qualidade de passe que ainda pode ser mais refinada.

– Embora seja um ótimo chutador, a tradução do seu arremesso da NCAA para a NBA pode ser prejudicada pela falta de envergadura e – provavelmente, mais – mecânica com ponto muito baixo de lançamento.

– Criar o próprio arremesso é uma habilidade de difícil tradução dos níveis de base para o jogo profissional. É seguro ter dúvidas sobre essa faceta do jogo de White, diante de suas evidentes limitações físico-atléticas.

– Deve funcionar muito mais como um ballhandler secundário na NBA do que ser um armador de ofício, até porque tende a acelerar demais o jogo e não parece possuir boa noção de controle de ritmo ofensivo.

– Potencial defensivo limitado pela falta de melhores atributos físico-atléticos. Ele não apresenta grande versatilidade, cobre pouco espaço em quadra e não quebra linhas de passe com a frequência que poderia.

– Aliás, em termos de instintos e fundamentos, White pode ser mais refinado no lado defensivo da quadra: seu senso de posicionamento, ângulos e compreensão de defesa coletiva é rudimentar no momento.

Comparações: Jamal Murray (Nuggets) menos talentoso e Brandon Knight (Cavaliers)

Projeção: Escolha de loteria (TOP 14)

Confira alguns lances de Coby White

Legenda
freshman (primeiro ano universitário)

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • LE-MELHORDAHISTÓRIA-BRON

    Esse é um lonzo ball piorado
    Muito ruim mesmo.

    • RodrigoBrBa

      Nossa, coitado do cara
      Lonzo Ball piorado kkkkkkkkkkkkk