Prospecto do Draft 2019 – Darius Bazley

Darius Bazley

Idade: 18 anos
País: Estados Unidos
Universidade:
Experiência:
Posição: ala-pivô / ala
Altura: 6’9″ (2.06m)

Médias na última temporada: estava comprometido com a Universidade de Syracuse, mas desistiu e passou a temporada treinando para o draft.

Pontos fortes

– Bazley é o protótipo do ala-pivô moderno na NBA: combina adequada estatura e envergadura (2.13m) com impressionante mobilidade e agilidade para mover-se pela quadra em um jogo mais acelerado.

– Ótimo finalizador em torno do aro, ambidestro e capaz de lances extremamente criativos contra adversários mais longos. Seus vídeos de melhores momentos são cheios de enterradas enfáticas e bandejas acrobáticas.

– Possui controle de bola consideravelmente avançado para um atleta de sua idade e posição, com movimentos de hesitação e desaceleração eficientes para atacar mismatches mais leves ou pesados.

– Mostra crescente potencial como arremessador: sempre foi um chutador capaz de média distância no basquete colegial e, no Draft Combine, apareceu com alcance estendido à linha de três pontos.

– Excelente reboteiro nos dois lados da quadra, que pode melhorar ainda mais se apurar fundamentos e proteger melhor espaço. Isso sem contar que é dono de versatilidade para conduzir a bola ou dar passes longos.

– Sua visão de quadra, aliás, é um dos aspectos subestimados de seu jogo: Bazley tem atenção ofensiva apurada, especialmente para encontrar jogadores “cortando” em direção à cesta sem a bola enquanto opera no high post.

– Altíssimo potencial como protetor de aro no próximo nível, por conta de seus pés leves para mover-se lateralmente e instintos naturais contestando rapidamente a ação de infiltradores no entorno da cesta.    

– Os pés leves também o tornam um talento natural para uma liga que exige cada vez mais pivôs que possam trocar de marcação no perímetro. Já exibiu flashes de capacidade de marcar as cinco posições.

– Deverá encontrar um cenário ótimo para brilhar no espaçamento e velocidade do jogo da NBA, apresentando grande potencial atacando e defendendo em situações de pick-and-roll.

– Bazley é um dos jogadores mais jovens do draft, com impressionante condição físico-atlética, e experiência atuando entre os melhores prospectos de sua faixa etária. É dono de upside incomum para onde está projetado no recrutamento.

Pontos fracos

– É difícil analisar sua real condição técnica depois de ficar um ano sem jogar basquete competitivamente: após “desistir” de Syracuse para atuar na G-League, mas ele passou a temporada treinando em uma academia especializada.

– Com menos de 95 quilos, o jovem vai precisar de um trabalho de fortalecimento físico para enfrentar profissionais. Tende a ter dificuldades para finalizar em meio a garrafões mais congestionados e “foge” do jogo de contato.

– Seu arsenal de costas para a cesta, no momento, é extremamente rudimentar. Parece incapaz de explorar atletas mais baixos próximo do aro por conta de um trabalho de pernas ainda muito pouco desenvolvido em espaço curto.

– Tomada de decisão em geral ainda é um problema para Bazley: como quase todo jogador mais jovem, sua seleção de arremessos ainda precisa ser trabalhada e tenta arremessos complicados demais. Há diferenças entre ser criativo e mirabolante.

– O arremesso de três pontos ainda é mais perspectiva do que realidade em seu arsenal ofensivo. Não ajuda possuir uma mecânica de tiro pouco refinada (baixa e lenta), facilmente contestável e que não costuma significar longo alcance.

– Embora seja dono de inegável potencial defensivo, sua indisciplina e falta de fundamentos mais sólidos na marcação é visível em falhas em movimentações defensivas mais complexas e na quantidade de faltas que comete, por exemplo.

– Há instintos apurados e recursos interessantes no jogo do prospecto, mas são flashes que não se apresentam com regularidade. Às vezes, ele passa a impressão de ser mais um atleta de elite do que um jogador de basquete.

– Perdeu um ano essencial em sua formação competitiva na última temporada, mesmo que tenha sido bem treinado. É provável que seja um projeto de longo prazo que precise ficar algum tempo na G-League até estar pronto para enfrentar a competição da NBA.

Comparações: Lamar Odom (ex-Lakers) e Al-Farouq Aminu (Blazers)

Projeção: de 20ª a 45ª escolha geral

Confira alguns lances de Darius Bazley

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.