Prospecto do Draft 2019 – Darius Garland

Darius Garland

Idade: 19 anos
País: Estados Unidos
Universidade: Vanderbilt
Experiência: freshman
Posição: armador
Altura: 6’2″ (1.90m)

Médias na última temporada: 27.8 minutos, 16.2 pontos, 3.8 rebotes, 2.6 assistências, 0.8 roubos de bola, 0.4 tocos, 3.0 erros de ataque, 53.7% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 47.8% de acerto nos tiros de longa distância e 75.0% de conversão nos lances livres em cinco jogos disputados

Pontos fortes

– Garland possui medições adequadas para atuar como armador no próximo nível, registrando extraoficiais 1.90m de altura e 1.98m de envergadura. Não se tratam de números excelentes, porém.

– Qualquer jovem armador gosta de iniciar o ataque em transição, com velocidade, mas ele tem uma sensibilidade natural para comandar o ritmo de jogo – sabe quando pausar e acelerar as ações.

– Dono de controle de bola de elite, provavelmente o melhor da classe deste ano. Mostra facilidade para trocar de direção e movimentos avançados, fintando adversários e criando separação para arremessar.

– Excelente arremessador de média e longa distância, com rápida mecânica de tiro e alcance além da linha de três pontos da NBA. Além disso, ele é capaz de chutar em movimento, aproveitando bloqueios fora da bola.

– Demonstra controle e eficiência executando no pick-and-roll, “manipulando” as defesas adversárias com sua capacidade de arremesso rápido, atacar a cesta e passar a bola em velocidade.

– Garland tem uma especial capacidade para criar o próprio arremesso: utiliza a combinação de controle de bola e trabalho de pés para criar separação para os marcadores com bastante coordenação.

– Sua visão de quadra é muito mais apurada do que poderiam sugerir as médias de assistências, evidenciado por passes em espaços curtos e tomada de decisão rápida para encontrar companheiros em movimento.

– Já teve experiências atuando sem a posse da bola, o que expande a sua utilidade no próximo nível para um espaçador de quadra jogando com alas mais criativos. Sólido arremessador também no catch and shoot.

– A combinação de espírito criativo, arremesso e talento executando o pick-and-roll faz com que seja um encaixe muito melhor no jogo “espaçado” dos profissionais do que o “afunilado” basquete universitário.

– Possui vasta experiência atuando com elencos da USA Basketball ao longo dos anos, o que comprova seu status de prospecto de elite desde o início da carreira colegial.

Pontos fracos

– Lesionado, Garland disputou apenas cinco partidas de sua única temporada no basquete universitário por conta de uma ruptura do menisco e ligamento medial do joelho esquerdo. 

– Não se trata de um atleta de elite, com explosão para bater defensores com base em pura velocidade ou impulsão para saltar sobre jogadores mais altos. Depende, exclusivamente, da técnica nesse sentido.    

– Possui boas qualidades como finalizador em torno da cesta – ambidestro, dono de um floater razoavelmente efetivo –, mas falta-lhe melhores atributos físico-atléticos para ser mais prolífico no quesito.  

– Garland tem o costume de complicar os próprios lances e ainda precisa aprender que “menos é mais”: tenta fazer as jogadas mais difíceis ou passes improváveis, o que leva a erros evitáveis.

– A visão de quadra do jovem impressiona, mas ele não é um passador regular ou produtivo. Em cinco jogos na NCAA, por exemplo, cometeu mais erros de ataque do que distribuiu assistências.

– Não apresenta grande impacto ou virtudes defensivas: não é físico na tentativa de fechar espaços do adversário, carece de versatilidade para marcar múltiplas posições e não quebra linhas de passe.

– Sua atenção e fundamentos defensivos também deixam bastante a desejar. Não se trata de um marcador indisciplinado, mas pode melhorar muito na compreensão da defesa coletiva.

– A lesão sofrida no joelho fez com que Garland perdesse um ano fundamental no desenvolvimento de um prospecto. Ele pode precisar de tempo para adaptar-se à competição profissional, pois, basicamente, está vindo direto do basquete colegial.

Comparações: Kyrie Irving (Boston Celtics) menos talentoso, Lou Williams (Los Angeles Clippers) e Jerryd Bayless (Minnesota Timberwolves)

Projeção: Escolha de loteria (TOP 14)

Confira alguns lances de Darius Garland

Legenda
freshman (primeiro ano universitário)

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Gabriel Z.

    Nada a ver essas comparações kkkk