Prospecto do Draft 2019 – De’Andre Hunter

De’Andre Hunter

Idade: 21 anos
País: Estados Unidos
Universidade: Virginia
Experiência: sophomore
Posição: ala
Altura: 6’7″ (2.01m)

Médias na última temporada: 15.2 pontos, 5.1 rebotes, 2.0 assistências, 0.6 roubo de bola, 0.6 toco, 1.4 desperdício de bola, 52% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 43.8% de aproveitamento nas bolas de três pontos, 78.3% de aproveitamento nos lances livres, 32.5 minutos por jogo

Pontos fortes

– atributos físico-atléticos de elite; altura e envergadura privilegiadas (2.18m) para um jogador da posição, corre a quadra com fluidez, tem força física necessária para encarar o basquete profissional
– ótimo chutador em situação de spot up (quando recebe a bola parado em uma região da quadra e arremessa)
– pontua tanto no perímetro quanto no garrafão; quase letal em situações de catch-and-shoot (recebe a bola e arremessa), mostrou evolução ofensiva no jogo de frente para a cesta, não foge do contato no garrafão
– boa movimentação sem a bola; chama a atenção por ser um ótimo cutter (jogador que se movimenta subitamente buscando uma melhor posição para finalizar)
– excelente e versátil defensor; utiliza muito bem seus atributos físico-atléticos (agilidade, tamanho e força física) para marcar tanto jogadores de perímetro quanto os de garrafão, ótimo nas trocas de marcação e na defesa de um contra um
– evoluiu como criador do próprio arremesso; sente-se mais confortável no ataque à cesta em relação ao seu primeiro ano no College, tem um eficiente pull-up jumper (arremesso após drible, puxando a bola de baixo para cima)
– passador em evolução, com destaque nas situações de pick-and-roll
– incansável em quadra, atua sempre com muita disciplina e dedicação, não se esconde nos momentos decisivos, jogador que todo treinador gostaria de comandar
– protótipo de 3 and D, tão em alta na NBA; tem tudo para estabelecer uma carreira sólida ao menos como role player na melhor liga do mundo, o que nos leva a crer que será uma aposta segura no recrutamento

Pontos fracos

– não possui um primeiro passo explosivo, seu controle de bola é apenas mediano e não possui um arsenal de dribles (previsível nas infiltrações), o que limita seu potencial ofensivo, especialmente como finalizador ao redor da cesta
– apesar de se destacar na defesa, tem dificuldades quando tem que marcar jogadores mais velozes e explosivos, o que tende a ser mais exposto na NBA
– questionável leitura de jogo, ainda está em processo de evolução como passador, não tem tanta desenvoltura no drive-and-kick (quando infiltra e passa a bola para um companheiro em melhor condições de pontuar)
– não é um grande saltador e nem se destaca tanto assim bloqueando arremessos do adversário, baixa média de tocos e de rebotes para um jogador com seus atributos físico-atléticos, poderia usar melhor sua envergadura para se destacar na antecipação de linhas de passe
– apesar do ótimo aproveitamento no perímetro, precisa de ajuste na sua mecânica de arremesso (elevação elogiável, mas a bola não sai rapidamente de suas mãos)
– poderá ter dificuldades em termos de ritmo na NBA, já que atuou por um time (Virginia) cuja característica principal era desacelerar o jogo

Comparações: mix de DeMarre Carroll (Brooklyn Nets), Mikal Bridges (Phoenix Suns) e Luol Deng (aquele do Chicago Bulls)

Projeção: entre as posições 4 e 10

Confira alguns lances de De’Andre Hunter

Legenda: sophomore (segundo ano universitário)

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.