Prospecto do Draft 2019 – Grant Williams

Grant Williams

Idade: 20 anos
País: Estados Unidos
Universidade: Tennessee
Experiência: junior
Posição: ala-pivô
Altura: 6’7.5’’ (2.02m)

Médias na última temporada: 18.8 pontos, 7.5 rebotes, 3.2 assistências, 1.1 roubo de bola, 1.5 toco, 2.2 desperdícios de bola, 56.4% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 32.6% de aproveitamento nas bolas de três pontos, 81.9% de aproveitamento nos lances livres, 31.9 minutos por jogo

Pontos fortes

– ala-pivô dotado de muita força física e com o corpo pronto para encarar o basquete profissional
– excelente finalizador ao redor da cesta com ambas as mãos; especialista em pump fakes e spin moves, adora o jogo físico no garrafão, consegue cavar muitas faltas, ótima linguagem corporal
– ótimo em fazer bloqueios para deixar os companheiros em boas condições de arremesso
– bom arremessador da média distância; tem um eficiente pull-up jumper (arremesso após drible, puxando a bola de baixo para cima), com potencial para se tornar um arma ofensiva também no perímetro, melhorou como chutador no spot up (quando recebe a bola parado em uma região da quadra e arremessa); mecânica de arremesso elogiável, ótimo arremessador da linha do lance livre
– capacidade de playmaker; evoluiu bastante como passador (em movimento, inclusive), capaz de iniciar as ações ofensivas da cabeça do garrafão, alto QI de basquete, leitura de jogo avançada para um jogador da posição
– defensor versátil; ótima percepção de jogo para ser eficiente nas trocas de marcação e na defesa de ajuda, sólido defensor no um contra um graças à combinação de força física, tenacidade e mãos ativas, capaz de defender até três posições
– bom reboteiro; facilidade em executar o box out, agressivo especialmente na tábua defensiva
– elogiável ética de trabalho; competitivo, joga sempre com muita dureza, solidário em quadra, capacidade de liderança
– escolhido por dois anos seguidos (2018 e 2019) o melhor jogador da forte conferência Southeastern (SEC)

Pontos fracos

– precisa expandir seu jogo para o perímetro se quiser ter sucesso na NBA; baixo volume de bolas de três pontos no College (apenas 46 tentativas na última temporada), dá a impressão de que não se sente confortável arremessando do perímetro
– considerado baixo para a posição, poderá ter dificuldades de finalizar no basquete profissional quando enfrentar marcadores mais altos e ágeis, a falta de verticalidade e explosão pode ser realmente um problema sério na NBA
– primeiro passo e controle de bola apenas medianos
– dificuldade em criar o arremesso após o drible
– falta de atleticismo poderá limitar sua capacidade como defensor no nível profissional; tendência em ter dificuldades contra rivais mais velozes
– pendura-se facilmente em faltas, precisa dosar sua agressividade na defesa

Comparações: Boris Diaw (ex-Phoenix Suns) e P.J. Tucker (Houston Rockets)

Projeção: entre as escolhas 12 e 25

Confira alguns lances de Grant Williams

Legenda: junior (terceiro ano universitário)

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • felipe fernando Oliveira

    Vai ser escolhido na rodada 2

    • João Víctor Matos

      Acho que sai na primeira mesmo.

    • Maicon Gomes

      Acho muito difícil o Celtics não usar a pick 20 ou 22 nele.

      • Tiago

        Foi bem nessa.

      • Alex Alves

        Acertou rsrs.

  • Dan Mendes

    Muito legal essa série sobre os prospectos do Draft. Até em sites gringos é difícil encontrar material tão completo

    Parabéns e obrigado