Prospecto do Draft 2019 – Ja Morant

Ja Morant

Idade: 19 anos
País: Estados Unidos
Universidade: Murray State
Experiência: sophomore
Posição: armador
Altura: 6’3″ (1.91m)

Médias na última temporada: 24.5 pontos, 5.7 rebotes, 10.0 assistências, 1.8 roubo de bola, 0.8 toco, 5.2 desperdícios de bola, 49.9% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 36.3% de aproveitamento nas bolas de três pontos, 81.3% de aproveitamento nos lances livres, 36.6 minutos por jogo

Pontos fortes

– dono de ótimo atributos atléticos; tem altura ideal para a posição e braços longos (2.01m de envergadura), sua explosão no primeiro passo, impulsão e velocidade em espaço aberto e/ou reduzido saltam aos olhos
– agressivo, não foge do contato, apesar de seu corpo franzino, mas quebra defesas e ataca a cesta com eficiência, finalizando bem com ambas as mãos
– excelente nos dribles; com destaque para seus crossovers e spin moves, ótimo cutter (jogador que se movimenta subitamente buscando uma melhor posição para finalizar)
– combina capacidade de pontuar de diversas maneiras com a criação de jogadas para os companheiros
playmaker de primeira linha; foi o líder em assistências no College, na última temporada, tem visão de quadra privilegiada, bom controle de bola, é um passador criativo e sabe manipular as defesas adversárias
– ótimo operando o pick-and-roll, possui bom conjunto de mudanças de velocidade, excepcional no drive-and-kick (quando infiltra e passa a bola para um companheiro em melhor condições de pontuar)
– tem um arremesso decente do perímetro; seu aproveitamento nos lances livres nos faz acreditar que ele tem totais condições de se aperfeiçoar como chutador
– sólido reboteiro; combina atleticismo, instintos e boa leitura de jogo para se destacar nessa área
– na defesa, destaca-se na antecipação das linhas de passe graças à sua agilidade lateral de elite e aos braços longos; não deixa a desejar no um contra um, bom timing para distribuir tocos
– apesar de ter atuado em uma conferência fraca, mostrou qualidade e poder de decisão nos dois jogos disputados no March Madness, tirando uma dúvida que muitos scouts tinham sobre o seu  valor como prospecto
– seu jogo tende a encaixar-se consideravelmente melhor no basquete profissional do que no College, pois o espaçamento muito maior do jogo profissional vai ajudá-lo a infiltrar com mais facilidade

Pontos fracos

– precisa melhorar, com urgência, a tomada de decisões e cuidar melhor da bola; seu alto índice de turnovers deixa isso claro, por diversas vezes tenta passes e dribles complicados quando deveria fazer o básico
– ainda deixa a desejar como arremessador, principalmente na média distância; tem um pull-up jumper (arremesso após drible, puxando a bola de baixo para cima) e um floater inconsistentes
– sua mecânica de arremesso carece de ajustes (a bola não sai rapidamente de suas mãos, tem problemas para manter o cotovelo dobrado)
– precisa melhorar a seleção de arremessos; alto volume de arremessos mesmo quando está desequilibrado
– defensor mediano; não se esforça tanto desse lado da quadra, faltam-lhe atenção e atributos físicos para ser um sólido defensor
– devido ao seu volume ofensivo, muitos scouts questionam se Morant irá jogar duro, se terá intensidade na defesa, já que mostrou no College desinteresse na defesa sem a bola (perde-se facilmente nas trocas e movimentações)
– como quase todo prospecto de sua idade, precisa ganhar força física para encarar o basquete profissional, seu corpo franzino pode trazer-lhe problemas como marcador e finalizador na chegada à NBA
– enfrentou poucos adversários de qualidade no College; atuou por um time de uma conferência fraca, ele realmente é isso tudo ou foi dominante por ter jogado contra rivais de pouca qualidade?

Comparações: mix de Russell Westbrook (Oklahoma City Thunder), De’Aaron Fox (Sacramento Kings) e Steve Francis (ex-Houston Rockets)

Projeção: TOP 3

Confira alguns lances de Ja Morant

Legenda: sophomore (segundo ano universitário)

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Vitor Martins

    Ainda bem que não tem análise tipo prospecto pra gente normal. Odiaria ler meus pontos negativos:
    – Desleixado;
    – Bebe muito;
    – Tomou pé na bunda de duas namoradas;
    – Não trabalha a noite, só quer ver NBA.

  • Fernando Henrique

    O Ja Morant nunca me conquistou, mas pra quem precisa de um armador ele é a melhor aposta. Uma boa caso sobre pro Suns, até no Cavaliers fazendo dupla com o Sexton, mas vai precisar melhorar a defesa. Tem potencial físico pra ser um armador defensor de elite (que não é tão comum assim), espero que se desenvolva e chegue nesse nível.

  • Gustavo

    Ja vai ser um monstro, só precisa ganhar mais uns 10kg pra n ser muito explorado na parte defensiva.

  • felipe fernando Oliveira

    Torço muito para que ele tenha sucesso mas pra mim não vai passar de um roller player regular. Sendo assim um bust por ser escolha top 5 nesse draft.

    • KlayMVP

      Eu amo quando fazem previsões aparentando ter certeza dizendo q tal jogador é bust, aconteceu com trae ano passado…

  • Guilherme Rodrigues

    Lendo pontos positivos: “na defesa, destaca-se na antecipação das linhas de passe graças à sua agilidade lateral de elite e aos braços longos; não deixa a desejar no um contra um, bom timing para distribuir tocos”
    -TUDO QUE O MEU SUNS PRECISA, CHEGA DE PREGUIÇOSOS NA DEFESA

    Lendo os negativos: “defensor mediano; não se esforça tanto desse lado da quadra, faltam-lhe atenção e atributos físicos para ser um sólido defensor” – “devido ao seu volume ofensivo, muitos scouts questionam se Morant irá jogar duro, se terá intensidade na defesa, já que mostrou no College desinteresse na defesa sem a bola (perde-se facilmente nas trocas e movimentações)”

    -ESSE JUMPERBRASIL ME ILUDIU MAIS QUE A MORENA

    • Thiago Tecachuk

      Relatório de scouts é sempre assim, tu olha a qualidade e o ponto fraco estão falando da mesma coisa kkkk

  • Em resumo: Pode ser bom ou pode ser ruim, muito pelo contrário.