Prospecto do Draft 2019 – Jalen McDaniels

Jalen McDaniels

Idade: 21 anos
País: Estados Unidos
Universidade: San Diego State
Experiência: sophomore
Posição: ala-pivô / ala
Altura: 6’9.75″ (2.07m)

Médias na última temporada: 31.0 minutos, 15.9 pontos, 8.3 rebotes, 2.1 assistências, 1.1 roubos de bola, 0.5 tocos, 2.4 erros de ataque, 46.6% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 32.0% de acerto nos tiros de longa distância e 73.2% de conversão nos lances livres em 34 jogos disputados

Pontos fortes

– McDaniels apresenta ótima combinação de altura e envergadura (2.14m) para um combo forward profissional, com a chance de atuar até como pivô em formações (bem) mais leves e espaçadas no próximo nível.

– Possui condição atlética acima da média, com considerável explosão e velocidade, mas realmente chama a atenção pela mobilidade – movimenta-se incessantemente pela quadra atrás de bom posicionamento.

– Trata-se de um finalizador competente em torno do aro, ajudado por seus braços longos e atributos atléticos. Embora não seja espetacular nesse quesito, ele mostra flashes executando com floaters e ganchos.

– Excelente e avançado controle de bola para um prospecto de sua altura e posição, controlando a bola com baixo centro de gravidade e exibindo uma certa facilidade para mudanças de direção.

– Mecânica de arremesso sólida que, combinada aos quase 76% de conversão nos lances livres na universidade, sugerem um bom chutador na NBA. Será difícil de ser contestado no perímetro por conta dos braços longos.

– Tem potencial como arremessador em movimento, saindo de bloqueios fora da bola, além de ser capaz de estabelecer separação para defensores e criar o próprio arremesso no jogo de meia-quadra pelo ótimo controle de bola.

– Registra sólidas taxas de rebotes nos dois lados da quadra, com reações rápidas para finalizar (ofensivos) e sair em contra-ataque (defensivos). Não deverá deixar times desguarnecidos nesse quesito ao ser utilizado em formações mais baixas.

– É um dos defensores de perímetro potencialmente mais versáteis do draft, com agilidade lateral para acompanhar atletas mais baixos e envergadura necessária para incomodar adversários com a posses de bola.

– McDaniels apresenta uma inegável postura aguerrida dentro de quadra: vai jogar-se no chão pelas posses “soltas”, salvar bolas que estejam para sair da forma que puder e brigar por rebotes longos.

– Sua combinação de arremesso, mobilidade e versatilidade defensiva fazem com que seja bastante fácil projetá-lo na NBA atual, especialmente atuando como um ala-pivô aberto em formações mais espaçadas.

Pontos fracos

– Não dá para ignorar que McDaniels precisa fortalecer o corpo com certa urgência para encarar a competição profissional. Registrado com apenas 86 quilos, ele será mais leve do que armadores no próximo nível.

– A irregularidade é um problema latente em seu jogo: só teve atuações seguidas de 20 pontos em uma oportunidade na temporada passada inteira e tende a “desaparecer” quando não está pontuando.

– Para um jogador que é um mismatch ambulante, pela sua altura e mobilidade, é decepcionante que não tenha a força física necessária para explorar marcadores mais baixos operando em post ups.

– Embora a mecânica seja aceitável aos olhos, ele é um arremessador com baixos índices de aproveitamento gerais – e, especialmente, para três pontos. Além da falta de alcance, sua seleção de chutes também é parte do problema.  

– Seus instintos como passador não são apurados, o que evidencia um estilo de jogo muito mais voltado para a pontuação. Cometeu mais desperdícios de bola (118) do que distribuiu assistências (101) na carreira universitária.

– McDaniels costuma tomar más decisões em termos de passes e drible quando pressionado, dando a entender que não se trata de um iniciador de jogadas em potencial entre os profissionais.

– Projeta ser um defensor abaixo da média no garrafão, ao contrário do perímetro, por conta da falta de força física. Tem dificuldades para ocupar e proteger espaço próximo do garrafão até na NCAA.

– Mudar suas tendências ofensivas será uma necessidade atuando na realidade da NBA, já que costuma ignorar arremessos de longa distância e linhas de infiltração para a cesta por adorar um chute de média distância.

– Carrega algum histórico de problemas extra-quadra que merecem atenção: ele foi acusado, por exemplo, de filmar escondido uma relação sexual que teve com duas jovens quando ainda estava no colegial.

Comparações: Kyle Kuzma (Lakers) mais irregular e Jake Layman (Blazers)  

Projeção: de 25ª a 45ª escolha geral

Confira alguns lances de Jalen McDaniels

Legenda
sophomore (segundo ano universitário)

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.