Prospecto do Draft 2019 – Matisse Thybulle

Matisse Thybulle

Idade: 22 anos
País: Estados Unidos
Universidade: Washington
Experiência: senior
Posição: ala-armador/ala
Altura: 6’5″ (1.96m)

Médias na última temporada: 9.1 pontos, 3.1 rebotes, 2.1 assistências, 3.5 roubos de bola, 2.2 tocos, 1.8 desperdício de bola, 41.5% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 30.5% de aproveitamento nas bolas de três pontos, 85.1% de aproveitamento nos lances livres, 31.1 minutos por jogo

Pontos fortes

– chama a atenção pelos atributos físico-atléticos; agilidade lateral acima da média, força física adequada, envergadura invejável (2.13m), impulsão elogiável
– eleito defensor do ano no College; um autêntico canivete suíço na defesa com seus braços longos, combina muito bem os atributos físico-atléticos com fundamentos e instintos, mostra uma leitura avançada do ataque adversário, excepcional na antecipação das linhas de passe, tem ótimo timing e impulsão para contestar arremessos e distribuir tocos, habilidade natural de forçar turnovers, excelente nas trocas de marcação e na defesa sem a bola, versátil, capaz de marcar todas as posições do perímetro
– agressividade; disputa todas as bolas como se fosse um prato de comida, competitivo, disciplinado, joga sempre com muita dureza, jogador que todo treinador gostaria de comandar
– exibe uma mecânica de arremesso compacta; seu ótimo aproveitamento na linha do lance livre o credencia ao menos como um arremessador decente de média e longa distância no nível profissional (aproveitamento de quase 36% nas bolas de três pontos na carreira), mostrou evolução como chutador no spot up (quando recebe a bola parado em uma região da quadra e arremessa) e nos floaters
– boa movimentação sem a bola; chama a atenção por ser um ótimo cutter (jogador que se movimenta subitamente buscando uma melhor posição para finalizar) e por atacar closeouts com eficiência, finalizador ambidestro que aproveita bem os contra-ataques, grande saltador, adora o jogo de transição
– sólido passador; capaz de criar para os companheiros, seguro na tomada de decisões, não tenta inventar nos passes
– tem as ferramentas necessárias para se estabelecer como um defensor de elite na NBA

Pontos fracos

– mecânica de arremesso inconsistente; apesar de ter melhorado ao longo de sua trajetória na NCAA, ainda carece de reparos (a bola não sai rapidamente de suas mãos)
– não é um bom reboteiro, apesar dos atributos físico-atléticos, não executa bem o box out e não mostra a mesma agressividade na briga pelos rebotes, sobretudo defensivos
– exibe dificuldades em criar o próprio arremesso, não exibe uma variação de dribles, não ataca a cesta com eficiência, não tem a habilidade de cavar muitas faltas
– pouco repertório ofensivo; não mostrou eficiência arremessando tanto da média distância quanto do perímetro
– controle de bola apenas mediano; alta taxa de desperdícios para um jogador que não fica muito tempo com a bola nas mãos
– tendência de tornar-se um jogador unidimensional na NBA, sendo utilizado essencialmente como um especialista defensivo
– oferece pouco upside; pela idade e pelas limitações no ataque, precisa evoluir como arremessador para ser um 3 and D na NBA

Comparações: Danny Green (Toronto Raptors) e Andre Roberson (Oklahoma City Thunder)

Projeção: entre as escolhas 21 e 33

Confira alguns lances de Matisse Thybulle

Legenda: senior (quarto ano universitário)

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Aposta para jogador especialista de carreira longa na NBA.

  • Rafael Galeoti

    A cara do Celtics, vale a aposta!!

  • Lucas Henrique

    Olha aí okc, um André Roberson que bate bem lance livre, kkkk

  • Tulio Machado

    Todo time precisa desse tipo de defensor

  • Paulo Henrique

    Comparação perfeita kkk se der certo vira um Green, ou Covington, se der errado um Roberson