Prospecto do Draft 2019 – P.J. Washington

P.J. Washington

Idade: 20 anos
País: Estados Unidos
Universidade: Kentucky
Experiência: sophomore
Posição: ala-pivô
Altura: 6’8″ (2.03m)

Médias na última temporada: 15.2 pontos, 7.6 rebotes, 1.8 assistência, 0.9 roubo de bola, 1.2 toco, 2.0 desperdícios de bola, 52.2% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 42.3% de aproveitamento nas bolas de três pontos, 66.3% de aproveitamento nos lances livres, 29.3 minutos por jogo

Pontos fortes

– ala-pivô dotado de atributos físico-atléticos de elite: tem força física necessária para encarar o basquete profissional, ótima mobilidade em quadra e envergadura invejável (2.20m)
– agressivo no ataque à cesta; consegue cavar muitas faltas, não foge do contato físico no garrafão, consegue finalizar bem com ambas as mãos, mostra agilidade no primeiro passo, ótimo em atacar closeouts
– bom jogo de costas para a cesta; trabalho de pés em franca evolução, tem um eficiente gancho de mão direita, mãos grandes para segurar bem a bola, bom em estabelecer posição na área pintada, especialista em hesitations (movimentos em que troca a passada, fingindo mudar de direção com o objetivo de se livrar da marcação), controle corporal elogiável
– evoluiu como arremessador da média distância e do perímetro; sua mecânica de arremesso melhorou em relação ao primeiro ano no College (ponto de alcance, elevação), mostrou eficiência no spot up (quando recebe a bola parado em uma região da quadra e arremessa) e tornou-se uma ameaça no catch and shoot, na primeira temporada em Kentucky acertou cinco chutes de perímetro em 21 tentativas, no segundo ano, os números melhoraram consideravelmente: 33 acertos em 78 tentativas
– passador em franca evolução; visão de quadra e controle de bola acima da média para um jogador do seu tamanho, consegue enxergar o jogo sobre o adversário, bom passador no drive and kick (quando infiltra e passa a bola para um companheiro em melhor condições de pontuar), consegue iniciar ações ofensivas da cabeça do garrafão
– grande defensor no um contra um; combina bem força física, agilidade, braços longos e agressividade, bom timing e impulsão para bloquear arremessos dos adversários, versátil (capaz de defender até três posições)
– bom reboteiro ofensivo; utiliza bem os seus atributos físico-atléticos para aproveitar as segundas chances de ataque, finalizando com putbacks
– aproveitou bastante o segundo ano universitário para evoluir em praticamente todos os aspectos de seu jogo, especialmente como pontuador e passador; aposta segura no recrutamento e potencial para se tornar um role player sólido na NBA
– seu jogo de perímetro (em evolução) tende a encaixar-se consideravelmente melhor no basquete profissional do que no College devido ao espaçamento de quadra muito maior no jogo profissional

Pontos fracos

– falta de explosão pode limitar seu poderio como finalizador na NBA e dificultar sua vida quando for enfrentar marcadores mais fortes e ágeis
– precisa melhorar a movimentação sem a bola e se estabelecer como cutter (jogador que se movimenta subitamente buscando uma melhor posição para finalizar)
– sua mecânica de arremesso está melhor, mas ainda necessita de ajustes, já que a bola não sai tão rapidamente de suas mãos
– tomada de decisões questionável; precisa melhorar a seleção de arremessos e diminuir o número de desperdícios de bola quando tenta o drible para alcançar a cesta
– não chama a atenção como reboteiro defensivo; não executa bem o box out e não mostra a mesma agressividade na tábua defensiva
– deixa a desejar como defensor sem a bola; tem alguns lapsos defensivos, precisa ser mais focado e ter mais disposição na ajuda defensiva e nas trocas de marcação

Comparações: Paul Millsap (Denver Nuggets), Taj Gibson (Minnesota Timberwolves) e Jerami Grant (Oklahoma City Thunder)

Projeção: entre as escolhas 10 e 20

Confira alguns lances de P.J. Washington

Legenda: sophomore (segundo ano universitário)

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • felipe fernando Oliveira

    Thunder te espera…

    • Lucas Henrique

      Pra que? Grant é igual a ele sendo que pronto já, e temos o Morris no banco

  • Maicon Gomes

    É um prospecto que eu curto. Creio que o Nets ou Pacers seriam o melhor encaixe para ele.

  • João Víctor Matos

    Um dos meus preferidos desse draft. Pena que não deve sobrar pro 76ers e tambem não é nossa necessidade mais imediata.

    • Fyrem

      Quem desse draft vc acha que o Sixers deveria selecionar?

      • João Víctor Matos

        Eu espero que o 76ers consiga manter no elenco ano que vem os seguintes nomes:

        PG: Ben Simmons
        SG: J.J redick/zaire Smith/Shake Milton
        SF: Butler/Ennis
        PF: Harris/Scott/Bolden
        C: Embiid/Monroe

        Não sei se o Brand conseguirá fazer isso, mas deve ser o plano dele. Monroe, Ennis e Scott não tem muito espaço na liga para requererem muito dinheiro e se o time for bem podem querer ficar por mais um ano ja que estao sendo bastante utilizados. Tendo em vista esse suposto roster fica claro que uma necessidade imediata seria um PG/SF/C. PG é o mais necessario já que deixar a bola obrigatoriamente na mão do Butler ou Harris quando o Simmons está fora pode limitar um pouco as opções de jogo. Na 24° pick o melhor armador que deve sobrar é o Ty Jerome que possui um bom chute apesar da porcentagem do FT me preocupar. Na 33 e 34 eu gostaria de pegar o Thybulle ou cameron Johnson se ainda estiverem disponíveis. Na 42 caso ainda esteja disponível daria preferencia pelo Porter, Norvell ou Ponds.

        • Maicon Gomes

          São boas escolhas, mas acho muito difícil do Cameron passar da 30, acho impossível até.

          Eu iria de Ty Jerome na 24°, caso ele ainda estivesse disponível, de contrário já pegaria o Cameron nessa pick. Na pick 33 iria de Okeke, na 34 o Ponds e na 42 o Bassey.

          • João Víctor Matos

            Ótimas opções também. Realmente é difícil achar o johnson numa pick abaixo da 25. Gosto do bassey também. Não conheço muito o Okeke, vou olhar mais atentamente a ele já que é o terceiro que já vi indicá-lo.

  • Brockbell

    Pode ser que caia no Spurs, o que é uma boa devido a idade de Lamarcus, e o garrafao limitado do Spurs.
    Mas ai fica a questão se Spurs drafta ala/pivo e busca ala no mercado, o que não tem muito. Ou busca ala no draft.

    • Tulio Machado

      Hachimura vai ser o novo Kahwi no Texas

      • Gustavo

        O japonês é um dos piores defensores do draft, não vai se tornar um kawhi nem se os aliens do space jam roubarem o poder pra ele.

  • Nilton Bitencourt

    Celtics.

  • Gustavo

    Uma das escolhas mais seguras do draft, jogador que trabalha duro, já mostrou evolução no college podendo se tornar um 3&D confiável. Seria uma boa escolha pros primeiros times fora da loteria. Nets, Pistons, Blazers e Spurs seriam bons destinos pro PJ.