Prospecto do Draft 2019 – Ty Jerome

Ty Jerome

Idade: 21 anos
País: Estados Unidos
Universidade: Virginia
Experiência: junior
Posições: armador / ala-armador
Altura: 6’5″ (1.97m)

Médias na última temporada: 13.6 pontos, 4.2 rebotes, 5.5 assistências, 1.5 roubo de bola, 1.7 desperdício de bola, 43.5% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 39.9% de aproveitamento nas bolas de três pontos, 73.6% de aproveitamento nos lances livres, 33.9 minutos por jogo

Pontos fortes

– combo guard que possui altura e força física adequadas para atuar no nível profissional
– excelente arremessador na média distância e no perímetro; mecânica de chute elogiável, fluida, aproveita bem os bloqueios feitos pelos companheiros de time, mostra eficiência nas situações de catch-and-shoot, nos floaters e no pull-up jumper (arremesso após drible, puxando a bola de baixo para cima), um dos melhores chutadores no spot up (quando recebe a bola parado em uma região da quadra e arremessa) da classe deste ano
– muito útil sem a bola nas mãos; se movimenta bem, tem um excepcional trabalho de pés, funciona bem como ballhandler primário ou secundário
– elevado QI de basquete; ótimo na tomada de decisões em quadra, tem bom controle de bola, visão de quadra privilegiada, comete poucos erros, sente-se confortável operando no pick-and-roll, sabe como executar as jogadas e explorar mismatches, chama a atenção pela capacidade de fazer o box out (algo incomum entre armadores)
– solidário e incansável em quadra; joga duro e para o time, pensa sempre no coletivo, combina conhecimento de jogo com competitividade, não se esconde nos momentos decisivos, torna os companheiros melhores em quadra, tem mentalidade vencedora
– sólido defensor; agressivo na marcação um contra um, tem boa leitura do ataque adversário, ótimo na antecipação das linhas de passe, não se perde nas trocas de marcação, utiliza bem o tamanho e o corpo para dificultar a vida de armadores mais baixos
– potencial role player na NBA; jogador inteligente, disciplinado, raçudo e que mata bola do perímetro tem seu espaço na liga

Pontos fracos

– limitações atléticas saltam aos olhos; não tem explosão, não é muito ágil, não é dotado de uma grande impulsão, possui braços curtos (envergadura de 1.93m), deverá ter dificuldades nos dois lados da quadra em uma NBA que, ano a ano, nos mostra um jogo cada vez mais veloz
– tem dificuldades em finalizar ao redor da cesta; não possui um primeiro passo explosivo, prefere os floaters ao invés de ser agressivo e tentar uma bandeja, não consegue cavar muitas faltas
– devido à falta de ferramentas físico-atléticas adequadas, deverá ter dificuldades em criar separação para seus marcadores e pontuar após o drible na NBA, não tem uma variação de dribles
– apesar de ter sido um sólido defensor na NCAA, poderá ser exposto no nível profissional quando tiver que marcar armadores super atléticos
– oferece pouco upside; pela idade e pelas limitações atléticas, projeta-se como um backup na NBA

Comparações: mix de Malcolm Brogdon (Milwaukee Bucks), Greivis Vasquez (ex-Toronto Raptors) e Matthew Dellavedova (Cleveland Cavaliers)

Projeção: entre as escolhas 22 e 34

Confira alguns lances de Ty Jerome

Legenda: junior (terceiro ano universitário)

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.