Skylar Mays

Idade: 22 anos
País: Estados Unidos
Universidade: LSU
Experiência: senior (quarto ano universitário)
Posições: ala-armador / armador
Altura: 6’4″ (1,93m)
Envergadura: 6’7″ (2,01m)
Peso: 93 kg

Médias na última temporada: 16.7 pontos, 5.0 rebotes, 3.2 assistências, 1.8 roubo de bola, 0.2 toco, 2.3 desperdícios de bola, 49.1% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 39.4% de aproveitamento nas bolas de três pontos, 85.4% de aproveitamento nos lances livres, 34.4 minutos por jogo

Pontos fortes

combo guard versátil e habilidoso, dotado de muita força física, com o corpo praticamente pronto para encarar o basquete profissional, e medidas adequadas para atuar nas posições 1 e 2
– sólido finalizador ao redor da cesta; não foge do jogo mais físico, utiliza bem sua força física para finalizar (com ambas as mãos), mesmo quando sofre contato, possui um controle corporal elogiável, exibe variedade de dribles (crossovers, spin moves, euro-step)
– elevado QI de basquete; passador inteligente (bom passador no drive-and-kick), sabe manipular defesas no pick-and-roll, não força passes, exibe uma elogiável tomada de decisões e um bom controle de bola, pode atuar como ballhandler primário ou secundário, útil com e sem a bola nas mãos
– arremessador de perímetro confiável; eficiente nas situações de catch-and-shoot (recebe a bola e arremessa), mostrou evolução como chutador de longa distância (aproveitamento passou de 31.3% para quase 40% do terceiro para o quarto ano no College)
– sólido defensor de perímetro, apesar das limitações atléticas; exibe avançados fundamentos defensivos (sabe se posicionar, não se perde nas trocas, trabalho de pés elogiável, ótimo na antecipação das linhas de passe e na marcação individual)
– reboteiro acima da média para um jogador da posição; dono de posicionamento e instintos apurados, utiliza bem sua força física para brigar nas duas tábuas
– chega à NBA para contribuir de imediato, tem os atributos necessários (força física, arremesso confiável do perímetro e elevado QI de basquete) para estabelecer uma carreira sólida como role player

Pontos fracos

– não chama a atenção pelo atleticismo, não é explosivo, sua condição atlética impõe possíveis limitações à produção no próximo nível como finalizador (em tráfego) e como marcador de jogadores mais altos e velozes
– precisa melhorar a movimentação sem a bola e se estabelecer como cutter (jogador que se movimenta subitamente buscando uma melhor posição para finalizar)
– peca em determinados momentos na seleção de arremessos
– às vezes, durante as partidas, foca mais o seu jogo na parte ofensiva e se descuida da marcação, precisa ser mais concentrado no lado defensivo
– oferece pouco upside, já que é um dos jogadores mais “velhos” da classe deste ano (vai completar 23 anos em setembro)

Comparações: Malcolm Brogdon (Indiana Pacers) / George Hill (Milwaukee Bucks)

Projeção: segunda rodada

Confira alguns lances de Skylar Mays