Prospectos pelo mundo – Liga Adriática

Por Gabriel Andrade

A Liga Adriática, competição europeia que reúne equipes de países que compunham a antiga Iugoslávia (Sérvia, Croácia, Montenegro, Eslovênia, Macedônia e Bósnia-Herzegovina), sempre foi um celeiro de talentos no basquete internacional, desde o nível olímpico até a NBA. Grandes nomes do esporte – como Vlade Divac, Drazen Petrovic, Peja Stojakovic e Toni Kukoc – começaram ali suas aclamadas carreiras. Os clubes balcânicos atualmente possuem menos relevância do que entre os anos 1970-90, mas seguem como centros de excelência em formação de jovens talentos – sobretudo, no aspecto técnico.

A demografia de jogadores talentosos de basquete em terras não tão povoadas é de grande elogio, prova o nível de importância da modalidade no esporte e cultura desses países. Ainda hoje, muitos prospectos saem de lá para a NBA: Nikola Jokic, Jusuf Nurkic, Nikola Pekovic, Ante Zizic, Ivica Zubac, Timothe Luwawu-Cabarrot, Bogdan Bogdanovic, Boban Marjanovic, Dario Saric, entre outros. A Liga Adriática merece, então, atenção constante de olheiros, até pelos clubes de lá costumarem lançar seus jovens mais cedo comparado ao resto do mundo. Nesta coluna, eu apresento cinco dos garotos que mais chamam atenção visando o draft.

Aleksa Radanov

País: Sérvia
Clube: FMP
Idade: 19 anos (1998)

Medidas Físicas

Altura: 2,02 metros (6’8’’)
Envergadura: nenhuma medição oficial
Peso: 91 kg (200 libras)

Atributos Posicionais

Posição listada: ala
Estereótipo posicional: ala two-way canivete suíço
Habilidades posicionais: papel secundário de pontuação, capacidade com e sem bola, criação para os companheiros e defesa versátil
Jogadores de NBA na categoria: Andre Iguodala, Khris Middleton, Justise Winslow e Nicolas Batum

Estatísticas

Liga Adriática: 9.7 pontos, 5.0 rebotes, 1.6 assistências, 2.3 desperdícios de bola, 1.0 roubos de bola, 0.3 tocos, 49.2% nos arremessos de quadra, 44.8% nos arremessos de três pontos e 62.5% nos lances livres em 27.1 minutos.

Qualidades

Aleksa Radanov é um ala grande, atlético e explosivo, que adora atacar a cesta com passada larga e grande impulsão vertical. Trata-se de um verdadeiro atleta de transição capaz de criar highlights, como belas enterradas em contra-ataques ou atacando closeouts. Um perfil físico-atlético mais raro na Europa.

Versátil no ataque, Radanov pode fazer de tudo um pouco: capaz de criar em meia quadra para os companheiros com bons passes em pick-and-rolls e espaçar a quadra, possuindo arremesso em evolução.

Seu físico proporciona-lhe grande potencial defensivo, podendo trocar de marcação, mover os pés no perímetro e defender múltiplas posições. Ainda precisa de muito refino no lado defensivo da quadra, mas exibe bons flashes.

Fraquezas

Radanov é um pontuador bastante limitado. Embora seja versátil no ataque, ele é pouco agressivo, carece de melhor controle de bola em espaços curtos e não possui jogo de pontuação após o drible desenvolvido. O arremesso está “caindo” em boa porcentagem, mas é historicamente duvidoso e as defesas costumam dar-lhe espaço. Ainda aprendendo a lidar com contato.

Não é o defensor mais regular. Por vezes, ele pode parecer “grande demais” para navegar por entre bloqueios com maior fluidez, preso constantemente em corta-luzes. Perde-se em rotações com alguma constância e precisa ganhar força para conter infiltrações.

Borisa Simanic

País: Sérvia
Clube: FMP
Idade: 19 anos (1998)

Medidas Físicas

Altura: 2,12 metros (6’11.75’’)
Envergadura: 2,15 metros (7’0.5’’)
Peso: 100 kg (220 libras)

Atributos Posicionais

Posição listada: ala-pivô
Estereótipo posicional: ala-pivô strecht/skilled
Habilidades posicionais: arremesso de meia/longa distância via spot up/por entre bloqueios/pick-and-pop, limitações operando com bola, post up e dinamismo ofensivo
Jogadores de NBA na categoria: Ryan Anderson, Lauri Markkanen, Nikola Mirotic, Patrick Patterson e Marvin Williams

Estatísticas

Liga Adriática: 5.4 pontos, 2.4 rebotes, 0.6 assistências, 0.4 desperdícios de bola, 0.1 roubos de bola, 0.7 tocos, 46.9% nos arremessos de quadra, 31.6% nos arremessos de três pontos e 50% nos lances livres em 14.0 minutos.

Qualidades

Ala-pivô grande e atlético, com ótima fluidez e coordenação motora para seu tamanho, Simanic se encaixa perfeitamente na NBA moderna pela sua versatilidade física e técnica, além de possuir grande upside.

Ele possui uma mecânica de arremesso elogiável, incluindo grande elevação e arco. A bola sai rápido das mãos, com o costume de preparar bem os pés para os chutes. Tem potencial para ser um ala-pivô espaçador, capaz de punir defesas com chutes de longa distância ou infiltração e executar lances após poucos dribles.

O conjunto de arremesso, capacidade atlética, velocidade de pés e controle de bola dão grande potencial para Simanic como criador, mas, caso não se desenvolva tanto, ainda tem ferramentas para ser um ótimo role player. É um dos jogadores mais intrigantes em solo europeu.

Fraquezas

Simanic é um projeto mais teórico do que prático neste ponto da carreira. Enquanto brilha em treinos e torneios de base, mostra-se um atleta bastante inconsistente nos dois lados da quadra que carece de melhor atenção e tomada de decisões. Sua transição para o nível profissional tem sido dura: muito franzino, ele ainda possui dificuldades para finalizar sob contato.

Comumente, o jovem escolhe ângulos ruins na defesa. Não possui envergadura grande relativa ao tamanho para cobrir eventuais espaços e falta-lhe força para conter infiltrações. Seus fundamentos defensivos são pouco apurados, até agora.

Mal reboteiro que pouco faz box out, Simanic limita-se a ser reativo aos erros e tímido em relação aos companheiros (bastante criticado neste sentido durante o “Nike Hoop Summit”). Sua tomada de decisão pode ser definida como precária e, talvez, o aspecto mental seja seu grande problema que vai se revelando para os olheiros.

Vanja Marinkovic

País: Sérvia
Clube: Partizan Belgrado
Idade: 20 anos (1997)

Medidas Físicas

Altura: 1,99 metros (6’6.5’’)
Envergadura: 2,01 metros (6’7’’)
Peso: 89 kg (197 libras)

Atributos Posicionais

Posição listada: ala-armador
Estereótipo posicional: ala ofensivo/criador secundário
Habilidades posicionais: alto USG% com a bola, criação de chutes para si mesmo, pontuação via isolação e pick-and-roll, chute após o drible, chute de três pontos sem a bola
Jogadores de NBA na categoria: Jamal Murray, Denzel Valentine, Buddy Hield e Devin Booker

Estatísticas

Liga Adriática: 15.2 pontos, 3.5 rebotes, 1.5 assistências, 1.2 desperdício de bola, 0.8 roubos de bola, 0.3 tocos, 47.1% nos arremessos de quadra, 43.3% nos arremessos de três pontos e 64.3% nos lances livres em 32.0 minutos.
Eurocup: 12.1 pontos, 3.60 rebotes, 1.4 assistências, 2.2 desperdícios de bola, 0.3 roubos de bola, 0.7 tocos, 46.3% nos arremessos de quadra, 32.7% nos arremessos de três pontos e 92.2% nos lances livres em 28.7 minutos.

Qualidades

Ótimo arremessador de vários cantos da quadra, Marinkovic é um jogador versátil como espaçador de quadra: pode correr entre bloqueios, possui mecânica rápida e compacta em que a bola sai rápido de suas mãos. Ele já vem acumulando ótimas porcentagens nas últimas duas temporadas, o que ajuda a torná-lo um pontuador muito produtivo.

Antes unidimensional em situações de spot up, o ala-armador vem desenvolvendo a pontuação após o drible em pick-and-rolls. Não é um jogador explosivo ou forte que produz infiltrações em volume, mas aproveita-se da defesa agressiva a seu arremesso e de boa mobilidade para criar eventuais separações.

Marinkovic já é produtivo no nível profissional e exercer uma grande função em sua equipe, pretendido por grandes clubes europeus. A NBA sempre está procurando arremessadores dinâmicos para serem testados em seu elenco e eis aqui uma opção flexível para ser contratado em via direta ou como um draft-and-stash.

Fraquezas

Pouco explosivo, o ala-armador não possui agilidade lateral de elite ou conjunto altura/envergadura, o que limita sua projeção defensiva. O fato da cultura de seu time andar pouco “afeita” à marcação é um agravante. Pode aparecer simplesmente fora de posição, em alguns momentos. Nesta posse, ele só assiste a infiltração adversária sem contestar e nem permanecer em seu jogador.

Seu controle de bola é pouco apurado e poda-o criando após o drible ou operando como um criador primário. A capacidade de separação após o drible é limitada pelo pouco controle da mão esquerda, aliada a falta de explosão. Não é projetado como um pontuador em volume para a NBA. Também se trata de um finalizador limitado ao redor do aro, viverá dos arremessos.

Kostja Mushidi

País: Alemanha
Clube: Mega Bemax
Idade: 19 anos (1998)

Medidas Físicas

Altura: 1,96 metros (6’5’’)
Envergadura: 2,15 metros (7’0.5’’)
Peso: 95 kg (210 libras)

Atributos Posicionais

Posição listada: ala-armador
Estereótipo posicional: ala two-way, criador secundário
Habilidades posicionais: arremesso de três pontos sem a bola, corte para a cesta, criação secundária com bola em mãos, defesa versátil para três posições de perímetro
Jogadores de NBA na categoria: Gary Harris, Norman Powell, Kent Bazemore, Victor Oladipo e Timothe Luwawu-Cabarrot

Estatísticas

Liga Adriática (cinco jogos, retornando de lesão): 8.0 pontos, 3.6 rebotes, 1.2 assistências, 1.4 desperdício de bola, 0.6 roubos de bola, 0.2 tocos, 33% nos arremessos de quadra, 24% nos arremessos de três pontos e 62.5% nos lances livres em 20.4 minutos.

Qualidades

Um dos melhores jovens defensores fora da NBA, Mushidi é um ala muito forte, de braços longo e extremamente agressivo na defesa. Troca marcação para qualquer posição no perímetro, exibe ótima agilidade lateral e sua envergadura confere-lhe grande raio de ação para cobrir espaços na defesa.

Versátil ofensivamente, Mushidi possui bom trabalho de pés e grande extensão em suas finalizações quando focado em agredir o aro. Embora não seja tão explosivo, ele possui refino para tal.

O ala-armador alemão ainda é um arremessador inconsistente, mas exibe versatilidade para pontuar com ou sem drible. Em seus melhores dias, pode parecer um gunner.

Sua mentalidade é bastante elogiada em quadra e nos bastidores: não foge do contato, grande postura na defesa, comunica-se muito bem em entrevistas e, até última notícia, falava fluentemente quatro idiomas. Vem aprendendo outras.

Fraquezas

Mushidi depende demais de seu inconsistente arremesso, por ser pouco agressivo e explosivo em infiltrações. A seleção de chutes não é animadora: tenta arremessos contestados após um ou dois dribles, além de não possuir o trabalho de pés mais fluído possível. É simplesmente ineficiente no lado ofensivo.

Ele tem um histórico recente de lesões que preocupa e voltou muito mal da última contusão, embora conclusões sobre o desempenho da atual temporada sejam precipitadas. Poderá permanecer saudável?

Goga Bitadze

País: Geórgia
Clube: Mega Bemax
Idade: 18 anos (1999)

Medidas Físicas

Altura: 2,11 metros (6’11’’)
Envergadura: 2,18 metros (7’2’’)
Peso: 113 kg (250 libras)

Atributos Posicionais

Posição listada: pivô
Estereótipo posicional: pivô pontuador tradicional + passe
Habilidades posicionais: post up, passe em short rolls, arremesso de meia/longa distância e agressividade como pontuador
Jogadores de NBA na categoria: Brook Lopez, Nikola Vucevic, Greg Monroe e Ivica Zubac

Estatísticas

Liga Adriática: 11.6 pontos, 8.2 rebotes, 0.9 assistências, 1.7 desperdício de bola, 0.5 roubos de bola, 2.9 tocos, 46.5% nos arremessos de quadra e 63.6% nos lances livres em 24.3 minutos.

Qualidades

Pivô físico, pontuador, forte e produtivo, Bitadze combina habilidades à moda antiga e com virtudes valiosas no basquete moderno. Ele é refinado no ataque, possuindo versatilidade para ser acionado de diferentes maneiras. Mecânica de arremesso ótima na meia distância e com projeção para alcançar a linha de três pontos. É capaz de chutar após o drible.

Trata-se de um atleta forte e refinado de costas para a cesta: joga em baixo do aro contra contato, mas possui habilidade de finalizar com floaters e ganchos também. É um bom finalizador ao redor do aro, no geral.

Bitadze é um grande protetor de aro no nível da Liga Adriática. Sabe ler timing para sair na ajuda defensiva e possui boa combinação de envergadura e altura para contestar arremessos.

Fraquezas

Extremamente reativo em quadra e acumula problemas com faltas (6.4 cometidas para 40 minutos). Ele sofre bastante ao enfrentar pivôs mais físicos, longos e/ou atlético, o que será mais comum na NBA. Reclama com a arbitragem bastante e mostra suas frustrações com evidência, além de costumar ficar ineficiente quando os nervos “estouram”.

Bitadze não é um atleta particularmente explosivo e depende do refino ofensivo para produzir no ataque. Arremesso ainda não se traduziu em nível profissional. Tem mostrado um basquete pouco altruísta em termos de passe, apesar de ter visão de quadra. Não se trata do tipo de defensor que a NBA moderna pede, pois é pouco ágil lateralmente – costuma ser alvo em pick-and-roll, não pode mover seus pés em trocas de marcação. Há dúvidas de como se encaixaria na NBA moderna.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • seldon

    Goga Bitadze e Aleksa Radanov me parece que podem ser melhores prospectos desconhecidos do ano, assim como outra liga europeia Martynas Echodas.