Recém-chegado, Carmelo exalta ambiente do Thunder: “É como nascer de novo”

A primeira semana de Carmelo Anthony como atleta do Oklahoma City Thunder não poderia ter sido melhor, aparentemente. O craque chegou à nova equipe dando declarações empolgadas com a possibilidade de disputar títulos ao lado dos amigos Paul George e Russell Westbrook. Mais do que isso, ele comemora poder atuar em um clima mais calmo e receptivo do que a tensão do New York Knicks.

“É meio como nascer de novo. Sinto como se tivesse na universidade novamente. A energia e alegria com o basquete aqui é algo que eu posso sentir quando acordo. É uma sensação, um clima diferente. Acho que vocês vão ver algo especial assim que a temporada regular começar”, afirmou o veterano ala, que comandou Syracuse ao título nacional em seu único ano no basquete universitário.

Para muitos analistas, a presença em um reforçado Thunder permitirá que Carmelo atue de uma forma mais próxima do que vemos na seleção norte-americana: como uma “válvula de escape” para a ofensiva, atuando na posição quatro em formações mais espaçadas. Se o resultado em quadra ainda será visto, o astro reconhece que o clima amistoso do elenco parece muito com o que vive no time nacional.

“Eu sempre fui um produto do ambiente em que estou. Dou ao ambiente o que ele pede de mim. Dito isso, essa equipe é diferente das outras em que eu já joguei. Lembra-me realmente das grandes seleções olímpicas de que fiz parte”, finalizou Carmelo, único vencedor de três medalhas de ouro da história do basquete nas Olimpíadas.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Leo Matos

    E só tocar a bola que melhora, porque ontem foi fominha.

    • Vitor Pitta de Souza

      e quando ele não é?rs

    • Matheus Oliveira

      Carmelo e tocar bola na mesma frase não se bate.

    • Marcelo Desoxi

      Ele não é pago pra tocar a bola

  • Loyalty ☇

    Pelo o q deu pra ver nesse primeiro contato foi um Carmelo que se saiu razoável nas isos e excelente quando se encontrou nas situações de seleção americana. É ali que ele tem que ser explorado, se for,fará uma das melhores temporadas da carreira em eficiência.

  • Marcos Gordinho

    Pelo que vi na pré o OKC precisa urgentemente criar uma cultura coletiva também nas confecções de jogadas. Cheguei a ver PG marcado por CP3 e não receber a bola que acabou sendo desperdiçada em uma air ball. Não dá para ir longe vivendo apenas de isolations. Mesmo assim houve um salto de qualidade gigante na primeira unidade, pena que o banco esteja mais sofrível que na temporada passada, será o calcanhar de Aquiles nesta equipe.

  • Se depender do jogo de ontem, OKC tá lascado com ele. Nem para o PG ele tocava.

    • Vitor Martins

      mas tocar a bola nunca foi muito o forte do Carmelo! rs

  • samuel

    Também notei isso. Esse time só tem chance de títulos se aprender a envolver toda a equipe, igual o GSW. O Roberson é nulo no ataque, mas tudo é questão de treinamento e desenvolvimento da confiança do jogador. Pelo menos participar para rodar a bola e fazer cestas quando estiver sozinho.

  • felipe fernando Oliveira

    Só precisa agora rodar a bola. Nem precisa defender tanto só rodar a bola e meter cesta.

  • O vestiário do Thunder sempre teve fama de ter um clima colegial, de ser um ambiente leve e descontraído. Para um atleta que passou os últimos anos com toda pressão natural de NY mais as inúmeras polêmicas que rolaram nos Knicks, de fato, jogar em OKC deve ser um clima totalmente diferente.

    • Benito Gantes

      imagina sair de new york e ir para oklahoma!!!! cidade menor, menos imprensa, …

  • RennanLAL

    Donovan é um treinador muito limitado, lembro que quando o Durant estava na franquia era praticamente só ISO, temporada passada foi um dos times que menos movimentaram a bola entre seus jogadores. Vamos ver o trabalho dele pra envolver os outros jogadores de alto nível com o Westbrook.

    • Gabriel S Monteiro

      Vamos ser bem sinceros, com esse time não precisa rodar a bola, precisa que o Adams proteja o aro, pegue rebotes ofensivos quando West, PG e Melo errarem, o resto e só jogar na mão de um dos três que a bola vai cair!

      O problema mesmo ainda é o banco!

  • Rogério NV

    Jogar ao lado de outros dois craques alivia qualquer pressão…isso vale dos nossos jogos amadores de fds até a nba

  • Thomazbrasil

    Carmelo III, o Renascimento.

    Parece até título de filme americano…rs

    • Celtics pride

      A trilha sonora vai ser do Rocky Balboa kkkkkk

  • L.A Pride

    Toda vez o Carmelo com essa conversa de ”Clima diferente”