Charlotte Bobcats (21-61) 14° na conferência Leste

Time base

Kemba Walker
Gerald Henderson
Michael Kidd-Gilchrist
Byron Mullens
Bismack Byombo

Principais reservas

Ramon Sessions
Ben Gordon
Brendan Haywood
Jeff Taylor
Josh McRoberts

Líderes

Pontos: Kemba Walker – 17.7
Rebotes: Bismack Byombo – 7.3
Assistências: Kemba Walker – 5.7
Roubadas: Kemba Walker – 1.9
Bloqueios: Bismack Byombo – 1.8

Agentes livres irrestritos: Josh McRoberts (renovou), Byron Mullens, Desagana Diop, Jannero Pargo, Reggie Williams

Agentes livres (player option ou qualifying offer): Ben Gordon (renovou)

Anistia: Tyrus Thomas

A temporada
Apesar de um bom começo de temporada, com sete vitórias nos 12 primeiros jogos, o Bobcats continuou como uma das piores equipes da Liga, inclusive perdendo 18 partidas seguidas logo após esse surpreendente início. Ainda no processo de reconstrução da franquia,  o torcedor de Charlotte não teve muito o que comemorar, já que a equipe fez a segunda pior campanha de toda a Liga, perdendo 61 das 82 partidas disputadas.

Com o processo de rebuild, a ideia dos dirigentes era dar mais tempo de jogo e espaço para seus jovens conseguirem se desenvolver com mais tranquilidade e alcançarem um maior entrosamento na quadra. A força da equipe vinha do seu trio de perímetro, que foi definido com a escolha do ala Michael Kidd-Gilchrist no Draft de 2012 para ser o ala do time ao lado de Gerald Henderson e Kemba Walker.

A maior dificuldade do Bobcats foi a falta de qualidade na área pintada; apesar de Byombo e o veterano Haywood serem bons defensores, o garrafão da equipe era desprovido de maior capacidade de ofensiva e a equipe sofreu muito para pontuar nessa região pela falta de alternativas. Com isso, o jogo da equipe ficou mais concentrado nos jogadores de perímetro que, sobrecarregados, eram alvos mais fáceis das defesas adversarias.


O que deu certo

O armador Kemba Walker. 

Selecionado com a nona escolha do Draft de 2011, o armador fez uma boa temporada, liderando a equipe em pontos, assistências e roubadas de bola. Walker apresentou números melhores em todas as estatísticas básicas. Ele ainda carrega nas suas costas a dúvida da torcida sobre ser um titular na posição 1 por tempo integral nos próximos anos. A melhora como cestinha e armador é um bom indício de que ele pode assumir esse posto.


O que deu errado

A falta de profundidade do elenco e a ineficiência ofensiva, principalmente dos jogadores de garrafão. Ofensivamente, o time de Charlotte teve uma das piores médias de pontos por partida (quarta pior) e o pior aproveitamento nos arremessos de quadra de toda NBA. Na defesa, o Bobcats foi a segunda equipe mais vazada da Liga, sofrendo 102 pontos por noite e apresentando uma grande dificuldade em reduzir o aproveitamento dos tiros de quadra dos adversários.


O futuro

Os dirigentes da equipe de Charlotte tinham um grande objetivo nesta offseason: adquirir jogadores de garrafão com qualidade ofensiva. E eles conseguiram cumprir essa meta com louvor.

Na noite do draft, com a quarta escolha geral, o Bobcats selecionou o ala-pivô Cody Zeller, da Universidade de Indiana. O jovem chega para assumir a posição quatro da equipe, adicionando muito atleticismo e uma boa variação de recursos ofensivos. 

No período de negociações, a equipe conseguiu o segundo sucesso em relação aos seus objetivos, acertando com o pivô Al Jefferson um contrato de três anos.

Apesar da melhora no garrafão, o time de Charlotte dificilmente ainda brigará por uma vaga na pós-temporada em 2013/2014. Como se espera um draft muito forte no próximo ano, os torcedores do Bobcats ainda devem ver um time com mais derrotas do que vitórias na próxima temporada.

  • Rodrigo

    Bem… com Zeller e Big Al já são um time de basquete e não mais um catadão ridículo…

    não vao aos offs, mas sem dúvidas o time melhorou…

    • Marco Fernandes

      Talvez as 6-7-8 posições do Leste sejam bem disputadas inclusive pelos Cats

  • quirlherme

    fans de basquete so tenho uma coisa a dizer . O CHARLOTE HORNETS VOLTOU

  • Piada Pronta

  • É uma franquia que todo mundo tem certo carinho… Eu torço pra crescerem sempre, mas parece que tá dureza… E gosto do Walker!

  • Daniel

    A revisão da temporada dos Cats tem se repetido ano após ano. Nunca saem do buraco.

  • Eric Andrade

    Gosto muito do Walker, o Henderson tambem eh bom de bola, com a adição de Al Jefferson e Zeller no garrafão o time cresce absurdamente de qualidade, so precisa o MKG começar a jogar bola, acredito que o futuro da franquia depende como vai evoluir o jogo do MKG.

  • Leonardo

    Vão surpreender, mas não a ponto de chegar aos playoffs.

  • Julio Zago

    Os Cats deixaram de ser uma piada nessa temporada, mas ainda há muito o que fazer. Kemba se mostrou um bom armador capaz de ser titular da franquia, já MKG foi uma decepção, acho que essa temporada será decisiva para sabermos o real potencial do jogador.
    Já o garrafão da equipe foi o grande ponto fraco, Byombo e Mullens são desastrosos no ataque.
    Com a adição de Al e Zeller, espera-se que esse problema seja resolvido e que um esboço de competitividade comece a surgir.
    O problema é tentar entender o que Cho pensa, considerando o draft do próximo ano e a próxima agência livre, seria hora do time pensar no futuro, ter uma escolha alta no próximo draft e dinheiro para gastar na agência livre, justamente nessa hora o time se reforça.

  • Luiz Henrique Santos

    Grande evolução do Bobcats nessa temporada com a adição de qualidade no garrafão, num futuro próximo o Hornets será uma das melhores equipes da liga, se manter e acreditar nesse projeto, mas nessa temporada prevejo uma campanha entre o décimo e o décimo quarto lugar…

  • Rodrigo

    fantástica análise Kaio Kleinhans vc é o cara rsrsss

  • Rodrigo

    Kemba, Wiggins (se conseguirem sorte no Draft), MKG (se corresponder), Zeller (idem ao MKG) e Big Al. Seria um quinteto de playoffs se tudo ocorrer da maneira mais otimista possível.

  • O bom é que Charlotte (provavelmente) terá 3 picks de primeira rodada em 2014. Então o time vai estar bem formatado para a temporada 2014-2015, na volta dos Hornets

  • Guilherme Varella

    Num tinha virado Charlotte Hornets de novo??

  • JJÚNIOR

    O time melhorou, mas falta ainda um SG de respeito e o MKG jogar o basquete que fez dele a segunda escolha. Time tem potencial se MKG render mais e se arrumarem um SG, sem falar que precisam melhorar o banco.

  • Jeferson

    Calma o MKG vai crescer de produção, muitos jogadores draftados nas suas primeiras seasons não vão bem, mas depois evoluem bastante.