Revisão da temporada – Divisão Sudoeste

Revisão da temporada – Divisão Sudoeste

Divisão Sudoeste

*Houston Rockets – 65/17
*New Orleans Pelicans – 48/34
*San Antonio Spurs – 47/35
Dallas Mavericks – 24/58
Memphis Grizzlies – 22/60

*Classificados aos playoffs

Nos últimos anos, a divisão sudoeste já contou com todas as suas equipes em bom momento e brigando por playoffs. Em 2015, inclusive, as cinco equipes se classificaram para a pós-temporada. Na última campanha, o cenário foi completamente diferente: Grizzlies e Mavericks ficaram entre os piores times da liga, Spurs e Pelicans brigaram até o fim para conseguirem alcançar os playoffs e o Rockets reinou sozinho na divisão e foi o melhor time da temporada regular.

Chris Paul chegou ao Rockets após James Harden brilhar atuando como armador em grande parte da temporada 2016-17, o que gerou dúvidas. Quem apostou que o plano daria errado e o veterano não se entenderia em quadra com o barbudo, se enganou e muito. A dupla comandou o Rockets ao melhor recorde da temporada e a equipe se mostrou muito mais sólida na defesa, além de mostrar o já conhecido ataque.

O pivô Clint Capela mostrou grande evolução e se tornou um dos pilares da equipe. Com Harden, Chris Paul e Capela juntos em quadra, o Rockets perdeu pouquíssimos jogos.

Após a temporada regular excepcional, a expectativa pelos playoffs era grande. O Rockets confirmou que não estava de brincadeira e chegou na final do oeste. Na tão esperada decisão contra o Golden State Warriors, a equipe foi bem, mas oscilou e viu Chris Paul se lesionar com a série em andamento. Momentos de “apagão” e o segundo melhor jogador da equipe machucado podem ser fatais (e foram) contra um time como o Warriors. A série foi muito acirrada e decidida no jogo 7, com a eliminação do time de Houston.

O Pelicans atraiu a atenção de todos que queriam ver DeMarcus Cousins e Anthony Davis juntos. A equipe oscilou na temporada regular e as duas estrelas, como era de se esperar, carregaram o piano e acumularam médias altíssimas. A lesão de Cousins foi um balde de água fria e os planos do time estavam em risco. Entretanto, apesar da ausência do pivô, a equipe conseguiu se manter, tendo como destaque Jrue Holiday e, claro, Davis. A briga pelos playoffs durou até a última rodada, mas teve final feliz.

Na fase decisiva, a equipe passou por cima do Portland Trail Blazers na primeira rodada, com uma série excepcional de Jrue Holiday, que brilhou no ataque e na defesa. Na semifinal do oeste, um certo Warriors apareceu pelo caminho e o resultado foi o esperado: fim da linha para o Pelicans.

Já era de se esperar que o nome de Kawhi Leonard seria o mais citado na temporada do Spurs, afinal o ala é um dos melhores jogadores da NBA e a principal estrela da equipe. Porém, quem iria imaginar que o nome do jogador apareceria mais em notícias negativas do que positivas? Primeiro, a lesão: O sério problema deixou Leonard fora de combate por grande parte da temporada. Até voltou por alguns jogos, mas voltou a ficar de molho. O mais preocupante veio depois, quando começaram a surgir rumores cada vez mais confusos sobre o seu real estado físico e sobre uma briga com a diretoria da equipe.

Em quadra, sem seu principal jogador, o Spurs viu LaMarcus Aldridge se destacar, alternou bons e maus momentos e por pouco não ficou de fora dos playoffs. Classificado, o time não foi páreo para o Warriors e, assim como todos os classificados aos playoffs dessa divisão, foi eliminado pelo time da Oakland.

O Dallas Mavericks está em “modo rebuild”, buscava uma escolha alta no draft e todos sabem disso, portanto já era de se esperar que a equipe não acabasse com um recorde muito bom. Ainda assim, a temporada foi boa para observar o novato Dennis Smith Jr. O jovem armador fez uma temporada de estreia sólida, possui bastante potencial para se tornar um grande jogador e será um dos pilares da reconstrução da equipe.

Também nunca é demais ver Dirk Nowitzki em quadra. O veteraníssimo ala-pivô, apesar da idade avançada, completou mais uma temporada e continua subindo no ranking de maiores pontuadores da história da liga.

Apesar de não alcançar resultados positivos imediatos, a temporada serviu para os texanos conseguirem uma escolha alta de draft e foram recompensados com o jovem Luka Doncic. A reconstrução deve seguir pelas próximas temporadas em Dallas.

O Memphis Grizzlies foi o pior time da divisão em 2017-18. Os anos de alto nível se passaram e a equipe conhecida por praticar um basquete “oldschool” e ter uma defesa excepcional já ficou para trás. A campanha de 2017-18 parece indicar o que o time será nos próximos anos.

Com Marc Gasol e Mike Conley fora de combate, o time, que já não era forte, ficou muito mais fraco. Em certos jogos na temporada, o elenco estava repleto de jogadores desconhecidos e o time abraçou a ideia de buscar as primeiras escolhas do draft. A surpresa ficou por conta de Tyreke Evans, que fez ótima temporada e foi o principal nome do time.

2018/19

O Rockets sofreu baixas importantes que podem impactar, principalmente, na defesa, que foi o diferencial para o time ser o que foi na última campanha. Seus principais astros permanecem, mas as saídas de Trevor Ariza e Luc Mbah a Moute devem ser sentidas em um dos lados da quadra.

Carmelo Anthony chegou, após temporada ruim pelo Oklahoma City Thunder. O ala teve aproveitamento ruim nos arremessos e resta saber se irá recuperar seu nível na nova equipe, com um técnico superior.

O Pelicans irá confiar mais uma vez na dupla Anthony Davis e Jrue Holiday como destaques. Para suprir a perda de Cousins, que rumou para o Golden State Warriors recebendo um salário de jogador reserva, a equipe fechou com Julius Randle e também conta com Nikola Mirotic, que chegou ainda na temporada passada. Apesar de não ter um elenco de alto nível em todos os setores, o time possui boas peças ( e um dos melhores jogadores da liga) e deve brigar por playoffs novamente.

O San Antonio Spurs deve sofrer uma mudança radical em relação aos últimos anos. Sem Leonard, Manu Ginobilli e Tony Parker, a equipe deixa para trás sua “época de campeão” e, pela primeira vez em muitos anos, não deve ficar entre os primeiros colocados do oeste. Muitos achavam que um rebuild mais lento era impossível de ocorrer em San Antonio, mas essa hora parece ter chegado.

Em Dallas, o momento é de esperança e animação. Com Dennis Smith Jr e Luka Doncic, o time possui dois ótimos prospectos que podem guiar o time do ótimo técnico Rick Carslile, enquanto se acostumam com a despedida de Nowitzki, que fica cada vez mais próxima. O alemão, inclusive, deve começar a temporada no banco de reservas.

Entre os cinco times, o Grizzlies parece ter o futuro mais incerto. A reconstrução já começou, mas permanece longe de estar bem encaminhada como a do Mavs, por exemplo. Jaren Jackson Jr, selecionado no draft deste ano, possui muito potencial, mas o elenco ainda precisa ser organizado e a franquia precisa decidir o que fazer com seus jogadores de alto nível como Gasol e Conley. O time deve passar os próximos anos entre os últimos da conferência.

Eduardo Ribeiro
Eduardo Ribeiro
Paulista, cursando Jornalismo e membro do Jumper desde 2015. Twitter: @Edu_Ribeiro33
  • Wilson Simões

    PJ Tucker não saiu do Houston, que saiu foi o Ariza…

  • arruda91 arruda

    Estou confiante com o Dallas nessa temporada. Acho que vão fazer uma bela temporada

  • Acho que o Spurs estará nos playofffs. Um trio com Lamarcus Aldridge, Derozan e Popovich é forte demais para não conseguir a classificação.

  • Bruno Silva

    Como toda temporada pós Duncan estao subestimando os Spurs kkk
    Não vai ser campeão mas pega playoff entre 4 e 6°

    • Santista

      Será curioso acompanhar o time sem Duncan, Parker, Ginóbili e Leonard.

  • Warrg

    Todos os times vão brigar pelo playoffs novamente… Houston é top 2, Spurs, Pelicans, Dallas e Memphis estão todos entre os 10 melhores da conferencia… provavelmente vão disputar até o fim pra ficar entre os 8 primeiros…

  • Poli Canassa

    Dallas já vem aí com um backcourt interessante, um pivô clássico até eficiente, deve melhorar a defesa dentro do garrafão e os rebotes. Se rolar entrosamento e vier aí um 4 de qualidade (provavelmente na temporada 19-20) volta a brigar bem.
    Rockets a pesar das baixas ainda deve vir bem pra segunda posição, a briga vai ser grande entre a terceira e a oitava que não tem nada muito definido.
    Resta ver o que Pop conseguirá extrair do DeRozan, mas de Pop não duvidamos, já vi ele tirar leite de pedra.
    Quanto ao memphis, só resta o rebuild.

  • Cartaxo

    Dallas tem um time titular bem solido DSJ-WES-DONCIC-BARNES-JORDAN, com uma certa profundidade também no banco com JJ-Harris-DFS/Broekhoff-Powell-Dirk. Expectativa grande
    por uma melhora considerável com relação à temporada passada. A dupla Doncic-DSJ
    promete hein?! Quem sabe uma vaga no playoff já esse ano. Reconstrução deu uma acelerada!
    Go MAVS.