Revisão da temporada – Houston Rockets

Houston Rockets

Campanha: 53-29, quarto colocado na conferência Oeste; perdeu na semifinal do Oeste para o Golden State Warriors em seis jogos
Técnico: Mike D’Antoni
Executivo: Daryl Morey

 

J MP FG% 3P% FT% ORB DRB TRB AST STL BLK PTS/J
James Harden 78 36.8 .442 .368 .879 0.8 5.8 6.6 7.5 2.0 0.7 36.1
Clint Capela 67 33.6 .648 .636 4.4 8.2 12.7 1.4 0.7 1.5 16.6
Eric Gordon 68 31.7 .409 .360 .783 0.3 1.9 2.2 1.9 0.6 0.4 16.2
Chris Paul 58 32.0 .419 .358 .862 0.6 3.9 4.6 8.2 2.0 0.3 15.6
Carmelo Anthony 10 29.4 .405 .328 .682 0.9 4.5 5.4 0.5 0.4 0.7 13.4
Kenneth Faried 25 24.4 .587 .350 .651 3.3 5.0 8.2 0.7 0.6 0.8 12.9
Danuel House 39 25.1 .468 .416 .789 0.6 2.9 3.6 1.0 0.5 0.3 9.4
Gerald Green 73 20.2 .400 .354 .838 0.4 2.1 2.5 0.5 0.5 0.4 9.2
Austin Rivers 47 28.6 .413 .321 .510 0.3 1.6 1.9 2.3 0.6 0.3 8.7
James Ennis 40 23.7 .493 .367 .724 0.9 2.0 2.9 0.7 1.0 0.4 7.4
P.J. Tucker 82 34.2 .396 .377 .695 1.5 4.4 5.8 1.2 1.6 0.5 7.3
Iman Shumpert 20 19.1 .347 .296 .500 0.4 2.3 2.7 1.1 0.6 0.2 4.6
James Nunnally 2 19.0 .231 .250 0.0 0.5 0.5 1.0 0.0 0.0 4.5
Michael Carter-Williams 16 9.1 .410 .368 .462 0.2 0.6 0.8 1.3 0.6 0.4 4.3
Nenê Hilário 42 13.0 .517 .000 .660 0.8 2.1 2.9 0.6 0.4 0.4 3.6
Brandon Knight 12 9.8 .234 .156 .818 0.1 0.7 0.8 0.8 0.2 0.0 3.0
Gary Clark 51 12.6 .331 .297 1.000 0.5 1.8 2.3 0.4 0.4 0.5 2.9
Zhou Qi 1 1.0 1.000 0.0 0.0 0.0 0.0 0.0 0.0 2.0
Isaiah Hartenstein 28 7.9 .488 .333 .786 0.8 0.9 1.7 0.5 0.3 0.4 1.9
Marquese Chriss 16 6.5 .324 .067 .857 0.4 1.3 1.8 0.4 0.1 0.3 1.8
Vince Edwards 2 8.0 .250 .250 0.5 0.5 1.0 0.0 0.0 0.0 1.5
Terrence Jones 2 2.5 .250 .000 .000 0.0 2.0 2.0 0.0 0.0 0.0 1.0
Chris Chiozza 7 4.7 .250 .400 0.1 0.4 0.6 0.6 0.1 0.1 0.9

Claro que a ideia de ter Chris Paul para organizar o jogo para Harden e Anthony, no papel, era sensacional. Na prática, foi um fiasco. Mas depois que Carmelo saiu, Harden realmente elevou o jogo de seus colegas, como Clint Capela e Eric Gordon. Mike D’Antoni encontrou formas de fazer sua equipe jogar e, assim, levou o Rockets ao quarto lugar da conferência.A passagem de Carmelo Anthony no Houston Rockets foi dividida em duas partes: a primeira delas, com ele em quadra, o time texano não rendeu. Foram apenas quatro vitórias nos primeiros dez jogos. Anthony, então, foi encostado no elenco até alguma equipe se interessar por seus talentos. Demorou, mas foi trocado para o Chicago Bulls e, então, dispensado. A segunda parte fez o Rockets literalmente levantar voo. Comandado por James Harden, até então o MVP, o time venceu 49 dos próximos 72 embates (68% de aproveitamento).

Na teoria (olha ela de novo), o Rockets seria o único time a bater de frente com o Golden State Warriors nos playoffs. Na fase regular, a equipe superou o Warriors em três dos quatro jogos. Então, na prática, a situação foi diferente. De novo. Após derrotar o Utah Jazz na primeira rodada dos mata-matas, a equipe de Houston perdeu em seis embates para o time de Stephen Curry.

O brasileiro Nenê fez, provavelmente, o seu último ano na NBA. Próximo de completar 37 anos, o pivô teve uma grande carreira na liga, embora atrapalhada por muitas lesões. Em 965 jogos, ele fez 11.3 pontos, 6.0 rebotes, 1.1 roubada e 54.8% de aproveitamento nos arremessos de quadra.

 

2019-20

Apesar de ser superado pelo Golden State Warriors, time que disputou as últimas cinco finais do Oeste, a diretoria do Houston Rockets mostrou-se confusa no início da offseason, disponibilizando todos os jogadores para trocas, exceto James Harden. O tempo passou, a cabeça esfriou e Daryl Morey mudou de ideia após conversar com os atletas e a comissão técnica, dando a eles mais uma chance. No entanto, em contrapartida os jogadores pediram uma contratação de peso.

Enquanto esperava-se que esse astro viesse da agência livre, Morey negociou Chris Paul com o Oklahoma City Thunder pelo MVP de 2016-17, o armador Russell Westbrook, montando a melhor dupla de armação da liga. Na realidade, é uma reunião. Westbrook e Harden foram companheiros no Thunder. Na época, eles conseguiram disputar uma final contra o Miami Heat. A aposta é que, hoje, depois de cada um obter o prêmio de melhor jogador da temporada, com mais experiência, a dupla pode chegar ao tão sonhado título, que não vem desde meados dos anos 90.

Clint Capela evoluiu muito na temporada passada. O suíço, que somou 16.6 pontos, 12.7 rebotes e 1.5 bloqueio em cerca de 34 minutos, teve seu nome mencionado para disputar o seu primeiro Jogo das Estrelas. Ainda não aconteceu, mas está próximo. O veterano Tyson Chandler será seu reserva.

Eric Gordon teve seu vínculo estendido por mais quatro anos. Peça importante no esquema ofensivo de Mike D’Antoni, Gordon arremessou, pelo terceiro ano seguido, 600 vezes ou mais de três pontos e converteu 36% dessas tentativas.

O Rockets vem para brigar novamente pelos primeiros lugares. Nada de novo, portanto.

Quem saiu

Nenê (agente livre)
Iman Shumpert (agente livre)
Kenneth Faried (agente livre)
Chris Paul (Oklahoma City Thunder)

Quem chegou

Russell Westbrook (Oklahoma City Thunder)
Tyson Chandler (Los Angeles Lakers)
Michael Frazier (calouro)

Provável time base

PG – Russell Westbrook
SG – Eric Gordon
SF – James Harden
PF – P.J. Tucker
C – Clint Capela

Principais reservas: Austin Rivers (SG, PG), Gerald Green (SF, SG), Tyson Chandler (C), Danuel House (SF, SG)

Classificação: assim como nos últimos anos, o Houston Rockets é um dos favoritos ao título, mas mais do que isso, as presenças de Russell Westbrook e James Harden já deve causar preocupação aos adversários só pelos nomes. Mais forte, o time vai brigar desde o início, sem deixar que a má impressão causada pelo começo de 2018-19 se repita.

Gustavo Freitas
Gustavo Freitas
Mineiro de Uberaba, é co-fundador do Jumper Brasil e fã do Boston Red Sox.
  • Última chance

  • Allan Lopes Soledade

    A cara do Harden ilustrando a matéria foi sensacional kkkkkkkk representa bem realmente o que foi Houston na última temporada.É só passar para o Will,digo,Harden.

    Agora tem Westbrook. Vamos acompanhar.

  • br Silva

    Tratar como fiasco a dupla harden&CP3 foi meio exagerado !!

    • na verdade não foi fracasso, o motivo da troca foi o histórico de lesões do CP3 e também pelo Westbrook ser mais novo e atlético

  • Brinell Arcanjo

    Harden e Westbrook pode dar muito certo ou dar muito errado. Agora que vamos ver a qualidade D’Antoni, não vai ser fácil fazer essa dupla funcionar.

  • Dida

    Eternos fregueses do GSW, se cair no chaveamento contra eles novamente, vão ficar pelo caminho mais uma vez. Nome do filme: GS; “o cancelador de sonhos”!!!

    • TougeRacer

      E quem não é freguês desse GSW?

      • Wilker Pereira

        O problema e q o Houston era tido como rival , e para ser rivalidade vc tem q ganhar pelo menos uma vez, mas não e isso q acontece , o Houston apanha sempre! Logo não e rival e freguês

  • houston precisa renovar com o faried urgentemente

  • Só eu não consigo visualizar a pontuação dos jogadores?