Revisão da temporada – Los Angeles Lakers

Los Angeles Lakers

Campanha: 37-45, décimo colocado na conferência Oeste; não se classificou para os playoffs
Técnico: Luke Walton
Executivos: Magic Johnson e Rob Pelinka

J MP FG% 3P% FT% TRB AST STL BLK PTS/J
LeBron James 55 35.2 .510 .339 .665 8.5 8.3 1.3 0.6 27.4
Kyle Kuzma 70 33.1 .456 .303 .752 5.5 2.5 0.6 0.4 18.7
Brandon Ingram 52 33.8 .497 .330 .675 5.1 3.0 0.5 0.6 18.3
JaVale McGee 75 22.3 .624 .083 .632 7.5 0.7 0.6 2.0 12.0
Kentavious Caldwell-Pope 82 24.8 .430 .347 .867 2.9 1.3 0.9 0.2 11.4
Lonzo Ball 47 30.3 .406 .329 .417 5.3 5.4 1.5 0.4 9.9
Reggie Bullock 19 27.6 .412 .343 .810 2.6 1.1 0.8 0.4 9.3
Rajon Rondo 46 29.8 .405 .359 .639 5.3 8.0 1.2 0.2 9.2
Alex Caruso 25 21.2 .445 .480 .797 2.7 3.1 1.0 0.4 9.2
Ivica Zubac 33 15.6 .580 .864 4.9 0.8 0.1 0.8 8.5
Josh Hart 67 25.6 .407 .336 .688 3.7 1.4 1.0 0.6 7.8
Lance Stephenson 68 16.5 .426 .371 .685 3.2 2.1 0.6 0.1 7.2
Michael Beasley 26 10.7 .490 .176 .718 2.3 1.0 0.3 0.4 7.0
Johnathan Williams 24 15.5 .591 .000 .563 4.1 0.5 0.3 0.3 6.5
Mike Muscala 17 15.6 .434 .368 .875 2.6 0.8 0.2 0.6 5.9
Moritz Wagner 43 10.4 .415 .286 .811 2.0 0.6 0.3 0.3 4.8
Jemerrio Jones 6 23.8 .364 .200 .500 8.2 2.2 1.2 0.8 4.5
Sviatoslav Mykhailiuk 39 10.8 .333 .318 .600 0.9 0.8 0.3 0.0 3.3
Tyson Chandler 48 16.4 .609 .000 .594 5.6 0.6 0.4 0.5 3.1
Scott Machado 4 4.8 .667 1.000 1.000 0.0 0.8 0.3 0.0 2.5
Isaac Bonga 22 5.5 .152 .000 .600 1.1 0.7 0.4 0.2 0.9
Andre Ingram 4 3.8 .000 .000 0.5 0.0 0.3 0.0 0.0

A temporada 2018-19 do Los Angeles Lakers foi cheia de novidades, começando pela presença de LeBron James em seu elenco. O time, que aparentemente seguiria firme em busca de reformular seu grupo aos poucos, via draft, mudou de rumos de uma hora para a outra ao adicionar o astro. O que se viu a seguir foi uma tentativa de assinar com o que ainda estava no mercado, como Rajon Rondo, Lance Stephenson e JaVale McGee.

O Lakers até começou bem. Com o efeito LeBron, as jovens promessas ficaram um tanto acanhadas. Lonzo Ball e Brandon Ingram, especialmente, pareciam longe da zona de conforto, mesmo que dissessem o contrário. James era o líder, afinal de contas.

A equipe californiana chegou ao jogo contra o Golden State Warriors no Natal em uma sequência com 12 vitórias nos últimos 19 jogos e vinha bem classificado, com chances reais de ir aos playoffs. O Lakers até venceu o Warriors, mas LeBron teve uma lesão na virilha, a pior de sua carreira, freando imediatamente o ímpeto do time. Foram sete derrotas nos próximos dez embates, derrubando a franquia na classificação.

Próximo da trade deadline, havia a expectativa de que o time conseguisse a negociação por Anthony Davis, então no New Orleans Pelicans. No entanto, todas as ofertas foram divulgadas pela direção do Pelicans, expondo jogadores, comissão técnica e os diretores do Lakers.

Com o “não” do Pelicans, o Lakers percebeu que não havia chance de se classificar e passou a poupar seus principais atletas até que a temporada finalmente acabasse.

2019-20

Depois de tanta conversa, Los Angeles Lakers e New Orleans Pelicans finalmente entraram em acordo e o time californiano vai contar com Anthony Davis em seu elenco. A chegada do astro para fazer dupla com LeBron James deixa a NBA de orelha em pé, pois ali estão dois dos melhores atletas da liga. Se der certo…

Com a saída de Luke Walton para o Sacramento Kings, a diretoria fechou com Frank Vogel, que terá Jason Kidd e Lionel Hollins, entre os seus assistentes. Vogel teve um grande trabalho no Indiana Pacers, onde levou a equipe aos playoffs em cinco de seis anos, mas no Orlando Magic, o treinador não conseguiu fazer o time crescer e jamais passou das 29 vitórias em duas temporadas.

Vogel anunciou que pretende utilizar LeBron como armador principal, com Kyle Kuzma entre os titulares, mas existe a possibilidade de Kuzma sair do banco, enquanto Rajon Rondo seria o organizador das jogadas. De qualquer forma, o time ganhou muitas opções, até mesmo Alex Caruso, que já fazia parte do elenco, mas só ganhou tempo de quadra no fim da campanha passada.

DeMarcus Cousins foi contratado para ser a terceira opção ofensiva. O pivô vinha de um ano ruim no Golden State Warriors, mas por seu talento, havia a expectativa de ele superar os problemas físicos e fazer uma grande temporada. Ele até apareceu para treinar bem mais magro, o que empolgou ainda mais a torcida do Lakers, mas Cousins sofreu uma grave lesão no joelho e está fora da temporada. Deve ser dispensado nos próximos dias. A diretoria trouxe Dwight Howard de volta, após uma passagem turbulenta e deve ser o titular. Seus últimos anos foram complicados por contusões e por criar ambientes ruins nos vestiários. O Lakers é a sua última chance.

Para o perímetro, o time foi atrás de Danny Green, ex-Toronto Raptors, Avery Bradley, ex-Memphis Grizzlies, Troy Daniels, ex-Phoenix Suns, Quinn Cook, ex-Golden State Warriors e o veterano Jared Dudley, ex-Brooklyn Nets. Kentavious Caldwell-Pope segue no grupo. Pode não ser de elite, mas é formado por jogadores rodados, que sabem arremessar de três e, principalmente, defender.

O time precisa dar liga para podermos cravar sua presença entre os primeiros do Oeste. LeBron não está ficando mais jovem e vai completar 35 anos em dezembro. Por mais que ele tenha feito, mais uma vez, números de MVP na temporada anterior, uma hora o corpo vai começar a reclamar.

A classificação para os playoffs, que não vem desde 2012-13, é obrigação após um primeiro ano de James na equipe. Sem Cousins, Kuzma deve ser a terceira opção ofensiva. Eventualmente, Howard ou até mesmo Green em seus arremessos de longa distância.

Quem saiu

Lonzo Ball (New Orleans Pelicans)
Brandon Ingram (New Orleans Pelicans)
Josh Hart (New Orleans Pelicans)
Michael Beasley (agente livre)
Mike Muscala (Oklahoma City Thunder)
Tyson Chandler (Houston Rockets)
Lance Stephenson (agente livre)
Moritz Wagner (Washington Wizards)
Reggie Bullock (New York Knicks)

Quem chegou

Anthony Davis (New Orleans Pelicans)
Talen Horton-Tucker (calouro)
Danny Green (Toronto Raptors)
Dwight Howard (Memphis Grizzlies)
Troy Daniels (Phoenix Suns)
Quinn Cook (Golden State Warriors)
Avery Bradley (Memphis Grizzlies)
Jared Dudley (Brooklyn Nets)

Provável time base

PG – LeBron James
SG – Danny Green
SF – Kyle Kuzma
PF – Anthony Davis
C – Dwight Howard

Principais reservas: Rajon Rondo (PG), Avery Bradley (SG), Kentavious Caldwell-Pope (SG, SF), Jared Dudley (SF, PF)

Classificação: a esperança é que o Los Angeles Lakers não só vá aos playoffs, mas brigue pelos primeiros lugares da conferência Oeste. LeBron James e Anthony Davis formam uma das melhores duplas de toda a liga. O time não é exatamente cercado de talento, mas existem opções minimamente válidas no banco, facilitando o trabalho de Frank Vogel.

Gustavo Freitas
Gustavo Freitas
Mineiro de Uberaba, é co-fundador do Jumper Brasil e fã do Boston Red Sox.