Revisão da temporada – New York Knicks

New York Knicks

Campanha: 17-65, 15° colocado na conferência Leste; não se classificou
Técnico: David Fizdale
Executivo: Steve Mills

J MP FG% 3P% FT% TRB AST STL BLK PTS/J
Tim Hardaway 46 32.6 .388 .347 .854 3.5 2.7 0.9 0.1 19.1
Emmanuel Mudiay 59 27.2 .446 .329 .774 3.3 3.9 0.7 0.3 14.8
Dennis Smith 21 28.6 .413 .289 .568 2.8 5.4 1.3 0.4 14.7
Enes Kanter 44 25.6 .536 .318 .814 10.5 1.9 0.4 0.4 14.0
Kevin Knox 75 28.8 .370 .343 .717 4.5 1.1 0.6 0.3 12.8
Trey Burke 33 20.9 .413 .349 .827 1.9 2.8 0.6 0.2 11.8
DeAndre Jordan 19 25.9 .634 .773 11.4 3.0 0.5 1.1 10.9
Allonzo Trier 64 22.8 .448 .394 .803 3.1 1.9 0.4 0.2 10.9
Damyean Dotson 73 27.5 .415 .368 .745 3.6 1.8 0.8 0.1 10.7
Kadeem Allen 19 21.9 .461 .472 .778 2.7 4.0 0.8 0.2 9.9
Mario Hezonja 58 20.8 .412 .276 .763 4.1 1.5 1.0 0.1 8.8
Noah Vonleh 68 25.3 .470 .336 .712 7.8 1.9 0.7 0.8 8.4
Mitchell Robinson 66 20.6 .694 .600 6.4 0.6 0.8 2.4 7.3
Wesley Matthews 2 27.0 .211 .200 .800 1.5 2.5 0.5 0.5 7.0
Luke Kornet 46 17.0 .378 .363 .826 2.9 1.2 0.6 0.9 7.0
Billy Garrett 4 15.8 .407 .000 1.000 0.8 1.8 0.3 0.3 6.5
Henry Ellenson 17 13.8 .412 .441 .739 3.4 0.9 0.4 0.1 6.0
Frank Ntilikina 43 21.0 .337 .287 .767 2.0 2.8 0.7 0.3 5.7
John Jenkins 22 14.5 .388 .357 .833 1.6 1.0 0.0 0.1 5.2
Courtney Lee 12 13.3 .447 .313 .643 2.3 1.3 0.7 0.2 4.7
Lance Thomas 46 17.0 .396 .278 .750 2.5 0.6 0.4 0.2 4.5
Isaiah Hicks 3 10.7 .500 .800 2.3 0.7 0.3 1.0 4.0
Ron Baker 11 9.7 .250 .111 .833 0.6 1.2 0.5 0.0 1.3

Você sabia que a última vez que o New York Knicks se classificou aos playoffs, o time tinha em seu elenco Jason Kidd, Rasheed Wallace, Carmelo Anthony, J.R. Smith, Kenyon Martin, Amare Stoudemire, Marcus Camby, Pablo Prigioni e Kurt Thomas? É sério. O Knicks não vai aos playoffs desde 2012-13. Tudo bem que esse grupo de jogadores era pra lá de veterano, mas chegou às semifinais de conferência após passar pelo Indiana Pacers em seis jogos na primeira rodada. De lá pra cá são seis temporadas sem obter a classificação. E, em 2018-19, não foi diferente. Para piorar, o time venceu apenas 17 jogos, igualando a pior campanha de sua história, de 2014-15.

O Knicks é uma bagunça há anos. Melhor dizendo, há décadas. Desde a final que disputou contra o San Antonio Spurs no ano do primeiro locaute, a equipe simplesmente não consegue triunfar. Desde então, foi aos playoffs em apenas cinco ocasiões. Estamos falando de uma das maiores e mais tradicionais franquias da NBA.

Veja que bizarro.

Tim Hardaway Jr. foi selecionado pelo Knicks em 2013. Jogou lá por duas temporadas e foi trocado para o Atlanta Hawks em 2015. Só que a diretoria lembrou que gostava dele e, em 2017, deu a ele um contrato de US$71 milhões por quatro anos. No entanto, em janeiro deste ano, o time o negociou novamente, agora para o Dallas Mavericks.

Aí teve o caso Enes Kanter.

O suíço ou turco, como queira, era um dos principais nomes do elenco antes de a temporada começar. Ele fez jogos de 29 pontos e dez rebotes diante do Brooklyn Nets, 23 pontos e 24 rebotes contra o Chicago Bulls, 21 pontos e 19 rebotes contra o Orlando Magic, 21 pontos e 26 rebotes frente ao Memphis Grizzlies. Isso, em um período de um mês. Ora, esse pivô estava em altíssimo nível, certo? Era hora de dar tempo de quadra a ele. Mas o Knicks pensa diferente de tudo que está dando certo e resolveu tirar seus minutos e tentar, a todo custo, arrumar uma troca. Não conseguiu e o dispensou em fevereiro. Ah, Knicks!

Mas também teve Kristaps Porzingis.

Todo mundo sabe do potencial de Porzingis. Vá lá. Ele teve seus problemas fora de quadra, mas o Knicks, mais uma vez fez o que só o Knicks faz e o trocou para o Mavs. Porzingis era a melhor coisa que o time teve nos últimos anos. Uma lástima.

Em 2018-19, de bom mesmo, os calouro Mitchell Robinson e Kevin Knox, além da chegada de Dennis Smith. Pouco, né? Mas esse é o reflexo de uma direção desgovernada há duas décadas, capitaneada por James Dolan.

2019-20

 

Você sabia que o New York Knicks não vai aos playoffs de novo?

Tá, talvez ainda vá, mas não parece depois de montar o elenco para a próxima temporada. Pera lá, amigão: Julius Randle, Taj Gibson, Bobby Portis e Marcus Morris no mesmo grupo? Dá para entender que o time fez quase todos esses contratos por apenas um ou dois anos e que não serão esses os jogadores para o futuro. Ou melhor, nem todos, porque Randle deve ser um dos principais nomes.

Dennis Smith e Elfrid Payton serão os armadores da equipe. Em princípio, Smith será o titular, mas acredita-se que os dois deverão dividir a quadra por alguns minutos. O calouro R.J. Barrett tem tudo para aparecer logo de cara. A direção aposta no atleta, terceira escolha do último draft. Em Duke, no entanto, ele não foi nada preciso nos arremessos de três: 30.8% de conversão.

Enquanto o Knicks trouxe diversos alas-pivôs, Mitchell Robinson deve se destacar como pivô, embora Randle, Gibson e Portis devam abocanhar alguns minutos por ali. Robinson teve tempo de quadra limitado em seu primeiro ano, mas obteve 7.3 pontos, 6.4 rebotes e 2.4 bloqueios em cerca de 20 minutos.

A equipe terá bons arremessadores de três, como Wayne Ellington, Reggie Bullock, Allonzo Trier, Kevin Knox, Damyean Dotson e Ignas Brazdeikis. A ideia é cercar um jogador de garrafão de alguns desses jogadores para o Knicks deixar o ranking dos piores em tiros de longa distância.

Quem saiu

Mario Hezonja (Portland Trail Blazers)
DeAndre Jordan (Brooklyn Nets)
Luke Kornet (Chicago Bulls)
Lance Thomas (agente livre)
Noah Vonleh (Minnesota Timberwolves)

Quem chegou

Elfrid Payton (New Orleans Pelicans)
Julius Randle (New Orleans Pelicans)
Marcus Morris (Boston Celtics)
Bobby Portis (Washington Wizards)
Taj Gibson (Minnesota Timberwolves)
Reggie Bullock (los Angeles Lakers)
R.J. Barrett (calouro)
Ignas Brazdeikis (calouro)

Provável time base

PG – Dennis Smith
SG – R.J. Barrett
SF – Kevin Knox
PF – Julius Randle
C – Mitchell Robinson

Principais reservas:  Taj Gibson (PF, C), Marcus Morris (PF, SF), Elfrid Payton (PG), Reggie Bullock (SG), Bobby Portis (PF, C), Wayne Ellington (SG)

Classificação: vai ser mais um daqueles anos para o New York Knicks. Será uma das maiores surpresas dos últimos anos se o time conseguir se classificar. Ao menos, o elenco parece um pouco melhor.

Gustavo Freitas
Gustavo Freitas
Mineiro de Uberaba, é co-fundador do Jumper Brasil e fã do Boston Red Sox.