Revisão da temporada – Portland Trail Blazers

Portland Trail Blazers

Campanha: 53-29, terceiro na conferência Oeste, perdeu em quatro jogos na final do Oeste para o Golden State Warriors
Técnico: Terry Stotts
Executivo: Neil Olshey

O Portland Trail Blazers chegou aos playoffs pela sexta temporada consecutiva. A campanha da equipe do Oregon foi brilhante e acima do esperado, ao mesmo tempo. Disputar uma final do Oeste depois de quase duas décadas é um marco importante para os comandados do técnico Terry Stotts. Desde que assumiu o cargo de treinador, Stotts possui 345 triunfos em 574 jogos (56.6% de aproveitamento) e foi o responsável por essas seis classificações aos mata-matas.

Em partes, sim, os méritos são dele. Mas também de Damian Lillard, que brilhou e mais uma vez foi chamado ao Jogo das Estrelas. Pelo quarto ano consecutivo, o armador ultrapassou a barreira dos 25 pontos. Ao seu lado esteve o ala-armador CJ McCollum, um dos principais arremessadores do perímetro da liga.

Quem apareceu bem foi o pivô Jusuf Nurkic. O bósnio vinha fazendo a melhor temporada da carreira quando sofreu uma fratura na perna, que vai deixá-lo fora das quadras até fevereiro, pelo menos. Enes Kanter, que havia sido dispensado pelo New York Knicks, assumiu o seu lugar nos momentos cruciais e não decepcionou.

O Blazers não era favorito em nenhuma das séries que disputou nos playoffs, mas mesmo assim chegou até a final do Oeste. Superou o Oklahoma City Thunder em cinco jogos após cesta incrível de Lillard. Depois, bateu o Denver Nuggets por 4 a 3 na semifinal de conferência e, por fim, pegou o Golden State Warriors. Tudo bem que levou uma varrida, mas o time fez grandes apresentações, como nos jogos 2 e 4. Na partida em que foi eliminado, Meyers Leonard fez chover bolas de três. O pivô acertou cinco arremessos de longa distância para liderar sua equipe com 30 pontos e 12 rebotes. No entanto, do outro lado estava Stephen Curry, que obteve um triplo-duplo com 37 pontos, 13 rebotes e 11 assistências.

2019-20

Apesar de o Portland Trail Blazers ter perdido os alas Al-Farouq Aminu e Moe Harkless, o time conseguiu boas peças de reposição. Mas o pior ficou por conta de Jusuf Nurkic. A lesão foi tão séria que a diretoria foi atrás de Hassan Whiteside, que estava no Miami Heat. Nurkic não deve voltar antes de fevereiro e, assim, Whiteside poderá garantir a titularidade por todo o ano. Acredita-se que o bósnio será poupado em diversas ocasiões, assim que for liberado para jogar. Kent Bazemore, ex-Atlanta Hawks, e Mario Hezonja, ex-New York Knicks, também chegaram.

O Blazers será comandado mais uma vez por Terry Stotts no banco, enquanto Damian Lillard faz o mesmo, mas em quadra. O armador, que afirmou recentemente sua intenção de participar das Olimpíadas de Tóquio, no ano que vem, fez em 2018-19 uma de suas melhores temporadas da carreira. Lillard, agora com 29 anos, converteu 237 arremessos de longa distância na campanha passada, com aproveitamento de 36.9%. Nos lances livres, o camisa 0 acertou 91.2%, terceira melhor marca de toda a liga.

Já o ala-armador CJ McCollum, espera ser chamado ao Jogo das Estrelas pela primeira vez na carreira. O atleta obteve, pelo quarto ano seguido, média superior a 20 pontos por jogo. Espera-se o mesmo em 2019-20 para que o Blazers tenha chances de brigar pelos primeiros lugares da conferência.

O veterano Pau Gasol assinou com o Blazers em julho, mas seu tempo de quadra não deve ser muito relevante, já que a equipe ainda conta com Skal Labissiere, Zach Collins e Anthony Tolliver, além de Nurkic e Whiteside.

Espera-se que o Blazers tenha fôlego para brigar com os primeiros colocados do Oeste, pois os times de Los Angeles, Houston Rockets e Utah Jazz se reforçaram bem, fora o Denver Nuggets, segundo da conferência no ano passado e que manteve sua base e o Golden State Warriors, mesmo desfalcado de Klay Thompson e sem Kevin Durant, que foi para o Brooklyn Nets.

Quem saiu

Al-Farouq Aminu (Orlando Magic)
Seth Curry (Dallas Mavericks)
Enes Kanter (Boston Celtics)
Maurice Harkless (Los Angeles Clippers)
Meyers Leonard (Miami Heat)
Evan Turner (Atlanta Hawks)
Jake Layman (Minnesota Timberwolves)

Quem chegou

Nassir Little (calouro)
Kent Bazemore (Atlanta Hawks)
Hassan Whiteside (Miami Heat)
Mario Hezonja (New York Knicks)
Anthony Tolliver (Minnesota Timberwolves)
Pau Gasol (Milwaukee Bucks)

Provável time-base

PG – Damian Lillard
SG – CJ McCollum
SF – Kent Bazemore
PF – Zach Collins
C – Hassan Whiteside

Principais reservas: Rodney Hood (SF, SG), Mario Hezonja (SF, SG), Skal Labissiere (C, PF), Anthony Tolliver (PF, C)

Classificação: vai aos playoffs mais uma vez, mas agora a briga ficou mais intensa.

Gustavo Freitas
Gustavo Freitas
Mineiro de Uberaba, é co-fundador do Jumper Brasil e fã do Boston Red Sox.